Capitão América é um divertido filme de ação

Por Zé Oliboni
Data: 1 agosto, 2011

Capitão América - O primeiro VingadorOs fãs levam muito a sério os super-heróis. Tanto que esquecem o quanto esses personagens são ridículos. Quase tudo no gênero é risível e encará-lo com tanta seriedade torna tudo mais absurdo ainda. Claro que, enquanto se está dentro de seu universo, nas histórias em quadrinhos, onde tudo é desenhado, seus coadjuvantes são como eles e até o cenário diversas vezes é tão bizarro quanto, os superseres funcionam bem.

Aí é que reside o grande problema das adaptações de super-heróis para o cinema. Quando se coloca um ator de carne e osso, em um cenário real, contracenando com outras pessoas normais, todo o ridículo do combatente do crime uniformizado se potencializa e o filme pode não funcionar.

Por outro lado, se o longa-metragem ignora a origem do herói e busca muitas adaptações para transformar um personagem desenhado em algo real, seu público-alvo inicial, os fãs, os “nerds” que leem quadrinhos do gênero, torcem o nariz e falam mal.

Nesse ponto, Capitão América – O primeiro Vingador acerta em cheio – e com muito estilo.

Está tudo lá: o uniforme e escudo originais, o Bucky, o Comando Selvagem chefiado por Dum Dum Dugan, a agente Carter, a cabeçona do Dr. Arnim Zola em uma tela, o Tocha Humana original, Howard Stark – com um visual igual ao do Tony Stark das HQs clássicas – e outros detalhes que sempre empolgam os fãs.

A grande questão é como tudo isso é inserido de forma inteligente. Logo depois da transformação de Steve Rogers, quando ele se torna o único supersoldado que o exército conseguiria produzir, o Coronel Phillips (Tommy Lee Jones) não quer levá-lo para a guerra; e o Senador Brandt o transforma num garoto-propaganda do exercito dos Estados Unidos.

E lá vai Steve Rogers, com seu uniforme de malha, se apresentar em shows pelos país, socando um Hitler que ataca as coristas no palco e angariando fundos para a ofensiva militar norte-americana.

É um Capitão América caricato e ridículo, que se torna um personagem de quadrinhos idolatrado pelas crianças.

Claro que, mais a frente, com a ajuda da agente Carter e de Howard Stark, ele se prova um grande herói no campo de batalha e passa a combater o Caveira Vermelha e a Hidra, que tinham planos de destruição maiores que os do próprio Hitler.

São várias sacadas que funcionam muito bem e tornam tudo mais crível do que nos quadrinhos.

Capitão América - O primeiro Vingador Capitão América - O primeiro Vingador

O filme é ambientado na Segunda Guerra Mundial, mas o Capitão América não participa dela – afinal, se o fizesse, o desfecho do conflito teria que ser diferente. Ele caça a Hidra, uma organização que também não existe – pois, se existisse, os alemães teriam vencido facilmente os aliados.

A partir do momento em que Rogers vira um soldado de verdade, seu uniforme muda: se aproxima da versãoUltimate do personagem dos quadrinhos, com uma roupa reforçada, funcional e bem mais militar. Além disso, o Capitão América não invade os prédios da Hidra apenas se escondendo atrás do escudo, ele chega atirando.

Bucky, obviamente, não é mais uma criança de collant. Ele é um jovem, da mesma idade de Steve Rogers, de quem era o melhor amigo antes de ele se tornar o Capitão América.

Ou seja, tudo é bem pensado para transformar uma história que só poderia existir em um mundo desenhado em um grandioso filme de ação.

Vale dizer que essa é uma fórmula que a Marvel está aperfeiçoando há vários longas-metragens: a companhia quer que os fãs de quadrinhos vibrem e, ao mesmo tempo, que o filme vire um grande blockbuster, atingindo um público imenso.

Capitão América é exatamente isso. Um divertidíssimo filme de ação, com um elenco ótimo (e muito bem dirigido) e que cria uma expectativa enorme para o próximo passo: o longa dos Vingadores – não se esqueça de esperar pelo trailer exibido após os créditos.

Óbvio que o filme tem seus pequenos problemas. Falta um pouco mais de “esforço heroico” no desfecho, o 3D é totalmente desnecessário e, em alguma cenas, até torna a ação artificial demais – como no momento do ataque a um trem. Mas isso é bobagem perto do grande entretenimento que proporciona.

Capitão América – O Primeiro Vingador
Duração: 124 minutos
Estúdio: Marvel StudiosParamount Pictures
Direção: Joe Johnston
Roteiro: Christopher Markus e Stephen McFeely
Elenco: Chris Evans, Hayley Atwell, Sebastian Stan, Tommy Lee Jones, Hugo Weaving, Dominic Cooper, Stanley Tucci, Samuel L. Jackson, Toby Jones e Neal McDonough.

• Outros artigos escritos por

.

.

.