Bandas desenhadas passam por bom momento em Portugal

Por Marcelo Naranjo
Data: 5 dezembro, 2002

Por Marcelo Naranjo

Diário de NotíciasAs bandas desenhadas (nome utilizado para denominar histórias em quadrinhos, em Portugal) estão passando por um ótimo momento na pátria-mãe de Cabral.

No espaço de um ano, o mercado teve um crescimento de cerca de 50%, sendo que nunca antes foram publicados tantos álbuns e lançamentos num espaço de tempo similar.

O assunto foi, inclusive, tema de capa do jornal Diário de Notícias, um importante periódico português.

Na matéria, de João Miguel Tavares, é analisada a invasão do mercado por diversas editoras, ocupando o “vácuo” deixado pela Meribérica-Liber, que passou por sérios problemas financeiros no início desta década, abrindo caminho para a entrada de várias editoras no ramo, como a Devir, Booktree, Witloof e Vitamina BD.

Um dos grandes males deste mercado, segundo o texto, é a exagerada oferta de títulos, sendo que não há leitores para tanto.

Resumindo, a oferta é maior que a procura. Outro fator negativo é o despreparo das livrarias e pontos de venda para lidar com esse tipo de material.

Traçando um paralelo, esse momento que se vive em Portugal, não é nada que já não tenhamos vivenciado por aqui, em terras brasileiras, em especial na década de 1980, e atualmente, com uma assombrosa enxurrada de lançamentos para todos os gostos.

Esperamos que essa novela, tanto em Portugal quanto aqui, tenha um final feliz.

* Agradecimentos especiais a José Francisco pelas informações.

• Outros artigos escritos por

.

.

.