Comic Con: The Experience

Por Equipe UHQ
Data: 23 dezembro, 2014

UHQCCXP2014

O expositor, por Érico Rodrigo M. Rosa

“Construa e eles virão…”. Essa é uma referência parafraseada do filme Campo dos Sonhos (Field of Dreams, 1989), que o Levi (Trindade) já fez em vários momentos, aqui na redação – e que serve incrivelmente para ilustrar o que nossos bravos (e destemidos!) amigos conseguiram realizar a partir de um sonho e da visão (além do alcance) que tiveram.

E, cá entre nós, justiça seja feita: esses caras sabem mesmo como dar uma festa! A CCXP (4 a 7 de dezembro de 2014 – São Paulo Expo) foi de tudo um pouco, e no final do (último) dia isso significou muito. Ali estavam convergindo todas as energias fantásticas e positivas inerentes ao tema; todas as boas práticas do mercado; toda a fantasia que estimula o melhor da realidade.

E todo mundo sabe o que faz toda a diferença em uma festa: convidados. A adesão do público foi o que mais diretamente recompensou o esforço dos realizadores e apoiadores (que, motivados, vão ainda mais longe, podem acreditar), transformando o que antes poderia ser considerado um projeto muitíssimo arrojado em um feito gigante e, no momento da conclusão, o que fica para o registro da História é uma Comic Con de verdade e com potencial para tornar a edição brasileira um dos maiores eventos do mundo.

Estande da PaniniEstande da Panini

Nós aqui da Panini (que, como todos sabem, fazemos revistas e colecionáveis), como todos os outros sonhadores que aderiram a essa iniciativa (de todos os lados, desde o pessoal das figuras de ação até leiloeiros de verdadeiras relíquias), fizemos tudo o que estava ao nosso alcance para entrar no “espírito da coisa” e para integrar a (genial!) proposta do evento: a experiência.

O que faltava ao nosso mercado era exatamente essa convocação, para vivenciar a experiência e o momento. Deixar um pouco de lado aquela “síndrome do tempo perdido” que nubla a percepção, que por vezes impede de aproveitar as pequenas e grandes vitórias que temos todos os dias, e que faz do nosso mercado de quadrinhos um dos grandes.

Vivemos provavelmente no país com maior concentração de potencial, diversidade e demanda reprimida do mundo (afinal, ainda temos muitos leitores a formar, e tantos outros a conquistar). A CCXP foi a celebração de uma realidade de consumo de informação, de diversão, de escapismo, mas também de criatividade aplicável à vida prática em um mundo que precisa tanto de bons exemplos quanto de inspiração e de heróis.

Foi possível visualizar um ambiente viável no qual oportunidades são aproveitadas não apenas horizontalmente, mas para todas as direções. Reunido naquele espaço e tempo estava um amostra de todo o potencial que se pode alcançar. O Artists’ Alley da primeira Comic Con brasileira é igual (ou maior) ao das mais tradicionais de todos os eventos norte-americanos, e nisso existe algo para o qual devemos atentar, certamente.

Estande da PaniniEstande da Panini

Conseguimos, com o apoio e engajamento dos desenvolvedores de conteúdo (os bastidores são sempre muito emocionantes, principalmente porque lutamos contra o tempo), gerar edições comemorativas “celebrando a Comic Con XP”, e tantas outras especiais exclusivas, tal como é tradição neste tipo de evento.

Nosso estande foi projetado para suprir o dobro daquilo que tínhamos com base nos dados dos maiores eventos dos quais a Panini já havia participado no Brasil – e, ainda assim, a circulação foi duas vezes maior que isso.

Todos os expositores com quem tive contato estavam extremamente felizes com o êxito dessa primeira edição. Também foi dado o passo adiante na tradição de tantos outros incríveis e memoráveis eventos culturais de quadrinhos realizados no Brasil desde o primeiro (é sempre importante lembrar que foi no Brasil que aconteceu a primeira exposição internacional de quadrinhos do mundo, em 1951, em São Paulo). O legado da CCXP é que todos sempre teremos histórias incríveis para compartilhar, e muitos planos para o que vem a seguir, que começa a tomar forma desde já.

Honrando passado e futuro, nada mais justo do que dizer aos organizadores da CCXP, amigos a quem declaramos nosso apoio desde sempre, que eles podem contar conosco em sua missão. Afinal, como eu disse antes, esses caras sabem mesmo como dar uma festa, e de 3 a 6 de dezembro de 2015, na São Paulo Expo, no Brasil, vai ser novamente épico, e teremos novamente muito o que celebrar.

Érico Rodrigo M. Rosa é Gerente Publicações & Colecionáveis / Editor-Chefe Panini Brasil Ltda.

Páginas: 1 2 3 4 5 6

• Outros artigos escritos por

.

.

.