Estranhos no Paraíso de volta às bancas, pela Pandora Books

Por Marcelo Naranjo
Data: 12 novembro, 2002

Por Marcelo Naranjo sobre o Press Release

Estranhos no ParaísoQuando surgiu nos Estados Unidos, em 1993, a série Estranhos no Paraíso, escrita e desenhada por Terry Moore, destacou-se entre os quadrinhos da época por apresentar como personagens principais, apenas pessoas comuns, ao invés de super-heróis e vilões tentando dominar o mundo.

A série contava as aventuras e desventuras de uma dupla de amigas que vivem um relacionamento um tanto inusitado. Afinal, mesmo interessando-se por pessoas do sexo oposto, a morena Francine Peters e a loira Katina Choovanski (apelidada carinhosamente de “Katchoo”) mantêm um relacionamento que poderia muito bem ser chamado de romântico. Elas moram juntas, não desgrudam uma da outra e cada uma delas costuma morrer de ciúmes quando a outra arruma um namorado.

Mas esse relacionamento, que nunca foi levado às últimas conseqüências nas histórias contadas por Moore, não é, nem de longe, o único atrativo da revista. O que fez com que Estranhos no Paraíso conquistasse uma legião de fãs até mesmo entre pessoas que não costumam ler quadrinhos (a maioria delas do sexo feminino, um feito ainda mais digno de nota) foram mesmo suas histórias humanas e toda a carga psicológica de seus personagens.

Katchoo, por exemplo, é uma ex-garota de programa que já se envolveu numa conspiração política que quase pôs fim à sua vida. Francine, por sua vez, tem sérios problemas de auto-estima, apesar de ser desejada por um exército de homens diferentes. E mesmo os personagens secundários da trama, desde vizinhos bisbilhoteiros até ex-namorados neuróticos, deixam vislumbrar personalidades e maneirismos cativantes, dando à série um ar intimista, e fazendo com que o leitor se identifique com as situações tão familiares quanto inéditas vividas pelas protagonistas.

Não é à toa que a série conquistou tantos fãs ilustres, como o roteirista Neil Gaiman. Estranhos no Paraíso já rendeu a Terry Moore inúmeros prêmios ao longo dos anos, incluindo o prestigiado Eisner Award, como Melhor Série Regular de 1996. Também, em 2001, a GLAAD (Gays and Lesbians Association Against Defamation) a elegeu a Melhor Série em Quadrinhos do ano.

A responsável pela volta da obra ao mercado Brasileiro, depois de passar pelas editoras Abril e Via Lettera, é a Pandora Books, que está lançando Estranhos no Paraíso: A Vida é Bela (formato 16,9 x 25,9 cm, 96 páginas em preto e branco, lombada quadrada, R$ 20,00), que traz os números 10 a 13 de Strangers in Paradise Vol. 2.

Continuando as histórias do ponto exato em que deixaram de ser publicadas no Brasil, há mais de dois anos, A Vida é Bela mostra as duas amigas tentando pôr ordem em suas vidas, após o atentado à vida de Katchoo, e seu longo período de convalescença. Mas, para complicar as coisas, dois homens importantes no passado das “heroínas” reaparecem inesperadamente. Um é David Parker, o jovem irmão da “vilã” da série, que é perdidamente apaixonado por Katchoo. O outro é o azarado Fred Femurs, que nunca se recuperou do término de seu namoro com Francine.

O reaparecimento desses dois personagens desencadeia uma mirabolante trama, que mistura noivas vingativas, biquínis desaparecidos, brigas numa locadora de vídeos, traições, casamentos desfeitos, tatuagens comprometedoras, uma divertida viagem ao Havaí e mais revelações sobre o passado misterioso de Katchoo.

Esta é a primeira de várias edições que a Pandora Books pretende lançar tanto no Brasil quanto em Portugal.

• Outros artigos escritos por

.

.

.