Gibi de Ouro – Os Clássicos dos Quadrinhos

Por Marcelo Naranjo
Data: 19 setembro, 2007

Fantasma EspecialFantasma Especial
No ano de 1985, a RGE (atual Editora Globo) lançou uma pequena,
porém importante coleção de quadrinhos em bancas: Gibi de Ouro – Os
Clássicos dos Quadrinhos
. Com seis edições, a série reapresentou as
primeiras revistas de personagens clássicos, publicadas originalmente
pela editora nas décadas de 1950 e 1960.

Ferdinando, Cavaleiro Negro, Buffalo Bill, Mandrake, Fantasma e
Nick Holmes foram as edições selecionadas, todas com formato americano,
64 páginas e matérias apresentando datas, criadores, a história de cada
uma das publicações no Brasil até então e outras informações, parte delas
utilizadas na matéria que você acompanha agora.

Nesta coleção, somente a revista do Fantasma, em vez do primeiro número,
trazia sua segunda edição. Isto porque, algum tempo antes, a editora havia
lançado o embrião desta série, com a revista Fantasma Especial,
reimpressão do número de estréia do Espírito-que-Anda.

Gibi de Ouro - FantasmaOs Homens-RãFantasma
Especial
apresentava capa e sobrecapa, pôster colorido, a história
O Rapto de Jerry, com argumento de Lee Falk e Wilson McCoy, além
de HQs com outros personagens: A Turma do Brejo Seco (Ferdinando),
Kid Farofa e Capitão César.

Já a reedição do segundo número, agora na série Gibi de Ouro, trazia
uma história completa, Os Homens-Rã, também de Falk e McCoy.

Ambas as revistas foram publicadas originalmente em 1953. Lembrando que
o Fantasma apareceu pela primeira vez nos Estados Unidos em tiras diárias,
no ano de 1936, criado por Lee Falk, com desenhos de Ray Moore.

Mandrake
Gibi de Ouro - MandrakeO
personagem faz parte de uma dinastia que teve inicio séculos atrás, quando
piratas atacaram um navio na costa de Bengala, na África. O único sobrevivente,
salvo por nativos, jurou combater a pirataria em todas suas formas, e
que seus descendentes fariam o mesmo.

No Brasil, o herói teve diversas séries e almanaques, voltando para as
bancas ocasionalmente até os dias atuais. A série regular da RGE
teve mais de 350 edições, sendo que o formato americano durou até o número
# 233. Também passou por editoras como Saber e Ebal.

Mandrake foi criado em 1934, também por Lee Falk, com ilustrações
de Phil Davis, considerada a melhor fase de suas aventuras. Ele é um mágico
que, de início, realizava feitos que beiravam o impossível e posteriormente
foi apresentado aos leitores como um ilusionista, que fazia truques por
meio de hipnotismo.

Gibi de Ouro - Buffalo BillBuffalo Bill
No Brasil, teve série própria pela RGE em formato americano até
o número # 232 (1975) e seguiu em formatinho até a edição # 325. Voltou
esporadicamente às bancas em outras séries e coleções, inclusive por outras
editoras. Na trama aqui apresentada, um falso Rei Lothar surge na África,
e o verdadeiro, junto com Mandrake, decide acabar com a farsa.

Buffalo Bill, o lendário personagem do Velho Oeste, também teve título
próprio. Nos quadrinhos, foi protagonista de diversas séries, passando
por muitos autores. A RGE publicou os 17 números iniciais de sua
revista mensal, criada por Fred Meagher. Esta publicação, no Brasil, chegou
perto do número # 100.

Nick Holmes (Rip Kirby, no original) foi outra das criações
de sucesso de Alex Raymond, autor de Flash Gordon, Jim das Selvas
e Agente Secreto X-9. Holmes surgiu em 1946 e era um ex-fuzileiro
naval que, após a Segunda Guerra Mundial, decidiu se tornar detetive.

Nick Holmes
Gibi de Ouro - Nick HolmesLançado
em formato de tiras, tornou-se sucesso imediato e esteve nas mãos do autor
até 1956, quando Raymond faleceu. Então, assumiram suas histórias John
Prentice e, posteriormente, Fred Dickenson.

Embora nada conste, a HQ desta edição da coleção Gibi de Ouro,
possivelmente, é de John Prentice, e traz Holmes enfrentando um charlatão
que quer se apropriar da fortuna de uma amiga.

O protagonista utiliza deduções criminológicas em suas investigações,
empregando força quando necessário, quase sempre ao lado de seu amigo
e mordomo Duarte.

Ferdinando (Li’L Abner, no original), clássico dos quadrinhos
de humor, criação de Al Capp, fez sua estréia nos Estados Unidos em 1934.
Ao lado de seus pais, Lúcifer e Chulipa Buscapé, e de sua noiva e posteriormente
esposa, Violeta, Ferdinando é um caipira extremamente inocente e muito
forte, tão ingênuo que os outros sempre tentam aprontar para cima dele.

Gibi de Ouro - Ferdinando
FerdinandoA
série fez grande sucesso por mais de 30 anos e foi capa de revistas como
Time e Life. Com vários e memoráveis personagens secundários,
um dos pontos altos das aventuras de Ferdinando é a história Os
Shmoos
, também publicada pela RGE, na série Gibi Mensal.

A revista reapresentada nesta edição refere-se ao número inicial de uma
série que se iniciou em 1961 e teve 32 edições mensais. Na década de 1970,
Ferdinando chegou a ter mais seis edições e um almanaque em bancas, todos
em formatinho.

Finalmente, Cavaleiro Negro (Black Rider, no original) é
o primeiro número de uma série de vida longa, que teve 245 números publicados
no Brasil.

Lançado nos Estados Unidos na década de 1950, pela editora Atlas
(que posteriormente se tornaria a Marvel), o personagem era uma
cópia dos super-heróis, porém vivendo no Velho Oeste. Sua identidade secreta
era o tímido médico Dr. Robledo, que se transformava no aventureiro mascarado
e era o terror dos bandidos.

Cavaleiro NegroGibi de Ouro - Cavaleiro Negro
Detalhe curioso: Molenga, o cavalo do mocinho, também se “transformava”
no cavalo do herói, chamado Satã. Bastava que o Cavaleiro Negro pedisse
a ele que “retesasse os músculos”.

Como não havia material norte-americano suficiente, muitas das aventuras
do Cavaleiro Negro foram criadas no Brasil, por autores como Walmir Amaral,
Milton Sardella, Juarez Odilon, José de Arimathéia e Flavio Colin (vale
lembrar que isso não era exclusividade, tendo acontecido, de forma quase
regular, com aventuras do Mandrake e do Fantasma, produzidas no Brasil).

Nos últimos números, foram utilizadas histórias provenientes da Espanha,
de um personagem chamado Gringo, que era substituído pelo Cavaleiro
Negro com os desenhos sendo modificados.

Outros heróis tiveram suas aventuras publicadas na série Cavaleiro
Negro
, como Apache Kid, Arizona Raines, Sierra Smith, Davy Crokett,
Kit Carson e Daniel Boone.

Concluindo, Gibi de Ouro é uma coleção das mais bacanas e importantes
para se conhecer um pouquinho da história das HQs no Brasil. Pena que
iniciativas assim dificilmente voltem a ser colocadas em prática.

Marcelo Naranjo dedica essa coluna aos bons tempos da editora RGE,
que, sem dúvida, marcaram sobremaneira a publicação de quadrinhos no Brasil.

• Outros artigos escritos por

.

.

.