Homem de Ferro: 45 anos de aventuras

Por Sérgio Codespoti
Data: 30 abril, 2008

Tales of Suspense # 39
O Homem de Ferro surgiu na revista Tales of Suspense # 39, em
1963. Foi uma criação conjunta de Stan Lee, Larry Lieber, Jack Kirby e
Don Heck.

Lee concebeu o personagem, parcialmente baseado no milionário Howard Hughes;
Larry Lieber, irmão de Stan Lee, escreveu a primeira aventura; Jack Kirby
desenhou a capa (feita antes da própria história) e criou o visual da
armadura; e Don Heck ilustrou a HQ e criou o visual de vários personagens
importantes. A arte-final ficou por conta de Art Simek.

Em 1963, a Marvel
moderna, que ainda pertencia a Martin Goodman (tio de Stan Lee), já estava
em franca expansão, mas ainda enfrentava inúmeros problemas de distribuição,
resultado de decisões tomadas durante o período de vendas baixas, no final
da década de 1950.

A distribuição era feita, ironicamente, pela DC
Comics
, que tinha um contrato com a Marvel
para atender a um número fixo de publicações por mês. Por isso, alguns
títulos da “Casa das Idéias” eram bimestrais, e outros ainda usavam uma
fórmula antiga de antologias, publicando histórias de fantasia, monstros,
horror e ficção científica.

Tales of Suspense # 40Tales
of Suspense
era uma revista mensal, com várias histórias curtas,
misturando ficção-científica com alguns elementos bizarros, até a chegada
do Homem de Ferro, cujas aventuras passaram a ocupar metade das páginas
do título.

Quando o herói surgiu, já tinham sido criados o Quarteto Fantástico, Homem-Formiga,
Hulk,
Thor e o Homem-Aranha. Namor, personagem da Era de Ouro, havia retornado
ao Universo Marvel. O Capitão América, que, como o Príncipe Submarino,
também é da década de 1940, permanecia “congelado”.

A Marvel ainda publicava revistas de faroeste, como Kid
Colt
e Two-Gun Kid e outras dedicadas ao público feminino
como Kathy, Patsy Walker, Millie the Model e Love
Romances
.

Tony StarkQuando
o Homem de Ferro surgiu, os Estados Unidos já estavam imersos na luta
contra os comunistas e o “perigo vermelho”. A Guerra da Coréia (1950-1953)
deu lugar à do Vietnã (1959-1975), conflito que os americanos herdaram
dos franceses. No ano de estréia do herói, já havia mais de 12 mil “assessores
militares” no Vietnã.

Anthony Stark (Edward, seu nome do meio, só foi acrescentado no final
da década de 1980) é filho do empresário Howard Anthony Stark e Maria
Collins Carbonell Stark. Muito inteligente, aos 15 anos Tony já estava
no curso de Engenharia Elétrica Avançado do MIT (Massachusetts
Institute of Technology
). Ele herda sua fortuna aos 21, quando
seus pais morrem num acidente de carro.

É neste cenário que o playboy milionário e brilhante inventor Tony Stark
faz sua primeira aparição.

Tales of Suspense # 46As
Aventuras de Tales of Suspense

Stark era uma personalidade efervescente. Freqüentava as praias européias
da Riviera ao lado de belas mulheres e viajava para a zona de conflito
para testar suas invenções ultramodernas, que deveriam ajudar os norte-americanos
a vencer a guerra. A corrida armamentista e tecnológica sugerida na trama
é um reflexo claro dos eventos da época.

Stan Lee admitiu, mais tarde, ter se arrependido do vínculo entre a origem
do personagem e o Vietnã.

Em sua aventura de estréia, Stark se encontra nas selvas do Vietnã, num
complexo militar norte-americano, testando seus transistores miniaturizados,
fundamentais em suas histórias naquela década, contra os rebeldes comunistas.
O seu grupo é atacado pelas forças comunistas de Wong-Chu e, apesar do
sucesso das novas armas, Stark tenta se proteger e acaba tropeçando numa
armadilha que explode uma bomba.

Como resultado, um estilhaço lhe atinge o peito, alojando-se próximo ao
coração. Esse fato será, durante anos, um elemento dramático de suas histórias.
Sempre havia o perigo de que um esforço maior pudesse mover o objeto ou
que o herói sofresse um ataque cardíaco.

Iron Man
Stark é capturado por Wong-Chu (um vilão asiático comunista genérico)
e levado para um cativeiro. Ali, ciente de sua condição de saúde precária,
é forçado a produzir armas, com o auxílio de outro prisioneiro, o professor
Ho Yinsen.

Juntos, Stark e Yinsen constroem a primeira versão da armadura de Homem
de Ferro, que era cinza e volumosa (dando ao herói uma aparência desajeitada)
e tinha a dupla função de ser uma poderosa arma e funcionar com uma placa
peitoral que protegia o coração de Tony do estilhaço que ameaçava sua
vida.

Yinsen morre distraindo os homens de Wong-Chu, enquanto Stark carregava
a bateria da armadura. Com o traje pronto, ele vinga o companheiro, destruindo
o complexo do inimigo, que morre numa explosão. Em seguida, Tony retorna
aos Estados Unidos.

Na década de 1960 era comum que a primeira história de uma nova revista
mostrasse a origem do herói. Mas os editores e escritores modernos parecem
ter esquecido esse conceito simples. Curiosamente, a idéia continua existindo
nos filmes adaptados de HQs, que precisam apresentar os personagens para
o público em geral, como é visto no filme do próprio Homem de Ferro.

Tales of Suspense # 45
Já na segunda aventura, em Tales of Suspense # 40 (abril de 1963),
Stark decide trocar a cor da armadura de cinza para dourado, depois de
uma sugestão de uma de suas “namoradas”, Marion. Segundo a moça, o Homem
de Ferro deveria ter uma armadura reluzente, como a de um cavaleiro medieval,
condizente com suas atitudes. O milionário acata a idéia.

Na prática, o uniforme do Homem de Ferro não passava de uma versão modernizada
das antigas armaduras medievais, com um ou outro truque tecnológico.

O que dava um toque especial era o fato de o herói conseguir guardar a
armadura dentro de uma pequena pasta 007. Stark usava sua tecnologia para
miniaturizar e dobrar as peças. O traje na valise é outra característica
marcante do Homem de Ferro – a idéia foi usada por algumas décadas antes
de ser abandonada.

Happy Hogan
Em setembro de 1963, a revista Tales of Suspense # 45 apresenta
dois coadjuvantes importantes nas histórias do Homem de Ferro: o ex-pugilista
Harold “Happy” Hogan e a secretária Virginia “Pepper” Potts. Os três também
formariam um triangulo amoroso pela maior parte da década.

Hogan ganhou o apelido de Happy (Feliz) nos tempos do pugilismo,
porque ninguém o via sorrir. O grandalhão salva Tony Stark de um acidente
com um carro de corrida, ganha um emprego e se torna o motorista do ricaço.

Pepper
Um detalhe interessante são as orelhas de “couve-flor”, típicas de muitos
lutadores, desenhadas por Don Heck. Esta caracterização inicial foi logo
abandonada. Happy fica imediatamente interessado por Pepper.

Virgínia Potts, a secretária de Stark tem o apelido de Pepper
(Pimenta) não apenas pelas sardas no rosto, mas por seu temperamento tempestuoso.
Ela é apaixonada por Tony Stark e inicialmente não tem interesse nem paciência
com Happy Hogan.

Vingadores
O vilão da aventura é o professor Gregor Shapanka, funcionário das Indústrias
Stark que usa a tecnologia para se transformar em Jack Frost, uma espécie
de Homem de Gelo, mas é facilmente derrotado pelo Homem de Ferro. Anos
depois, a Marvel mudaria o nome do personagem para Nevasca
(Blizzard).

No mesmo mês da estréia desses personagens, a Marvel
lançou outra revista, que teria um efeito imenso na vida de Tony Stark:
The Avengers.

A primeira equipe dos Vingadores era composta pelo Homem de Ferro (usando
sua volumosa armadura dourada), Homem-Formiga, Vespa, Thor e o Hulk, que
abandona o grupo nesta aventura, depois de ajudar a derrotar Loki.

Tales of Suspense # 48, de dezembro de 1963, traz outra mudança
importante: uma nova armadura para o Homem de Ferro.

Tales of Suspense # 48
Fugindo dos padrões normais, a história ocupa toda a revista e mostra
Tony Stark enfrentando, com muita dificuldade, Mister Doll, um vilão que
usa de um apetrecho mágico, similar a um boneco de vodu, para controlar
as pessoas.

Depois de um desastroso primeiro encontro, Stark resolve criar uma nova
armadura vermelha e dourada para derrotar o vilão – ela era mais leve
e com novos recursos. Ainda não é a versão que se tornaria clássica, mas
já traz as cores que se virariam símbolo do personagem por várias décadas.

A história, desenhada por Steve Ditko, mostra como a armadura do Homem
de Ferro funcionava, explicando como Stark vestia o equipamento e quais
os seus recursos. Este tipo de apresentação simples, que era bastante
comum nas revistas de super-heróis, também foi abandonado nos quadrinhos
modernos.

Um momento histórico na vida de Tony Stark acontece em The Avengers
# 4
, de março de 1964, quando os Vingadores resgatam o corpo congelado
do Capitão América. O Homem de Ferro estava presente, usando sua terceira
armadura.

De certa forma, assim como o Capitão América é muito lembrado como um
antinazista, o Homem de Ferro pode ser visto como o grande inimigo do
comunismo.

Tales of Suspense # 52
Sua galeria de vilões, no começo da carreira, incluía muitos comunistas,
como a Viúva Negra (Tales of Suspense # 52), o Dínamo Escarlate
(Tales of Suspense # 46) e o Homem de Titânio (Tales of Suspense
# 69
).

O Mandarim (Tales of Suspense # 50) não tinha orientação política,
mas funcionava como uma lembrança constante do perigo da China comunista.
Ele é o maior inimigo do Homem de Ferro nesse período, e provavelmente
de toda a sua carreira, com quem trava grandes combates.

A minissérie Iron Man – Enter the Mandarin, de Joe Casey e Eric
Canete, de 2007, é uma versão modernizada do primeiro confronto dos dois
personagens. No segundo combate do Homem de Ferro com o Mandarim, mostrado
em Tales of Suspense # 54, Stark está usando a quarta versão
de sua armadura.

Tales of Suspense # 59
Este traje não é muito diferente do anterior, exceto pela placa facial,
que é rebitada e tem um formato mais ovalado e menos pontudo.

Na década de 1960, o Capitão América e o Homem de Ferro estiveram muito
interligados, e dividiram a mesma revista por alguns anos. Em Tales
of Suspense # 58
, de outubro de 1964, o alter ego de Stark enfrenta
o Sentinela da Liberdade pela primeira vez, graças a uma confusão armada
pelo Camaleão. O problema é solucionado com a ajuda dos Vingadores e os
heróis voltam a ser amigos.

Este foi o primeiro de muitos confrontos entre ambos. Na maioria das vezes,
Stark representava interesses pessoais, corporativos ou até governamentais
nesses confrontos, enquanto o Capitão América sempre lutou por valores
mais nobres.

Civil War
O ponto máximo dessa diferença entre eles ocorreu durante a recente Guerra
Civil
, quando cada um liderou uma facção de heróis contra o outro.
A revista Civil
War – Iron Man / Captain America – Casualties of War
faz uma
boa recapitulação da amizade e dos conflitos entre os dois.

A dupla passa a dividir a mesma revista em Tales of Suspense # 59,
de novembro de 1964, quando o Capitão América substitui as histórias de
suspense e ficção que eram publicadas junto com as aventuras do Homem
de Ferro.

Em Tales of Suspense # 66, de 1965, numa aventura contra Attuma
e os Atlantes, Tony Stark modifica mais uma vez sua armadura, eliminando
os rebites da placa facial, e passa a usar uma versão mais clássica de
seu uniforme vermelho e dourado.

Esta quinta armadura, a terceira em vermelho e dourado, foi usada pelo
personagem entre 1965 e 1985.

Tales of Suspense # 99
O Homem de Ferro e o Capitão América permaneceriam em Tales of Suspense
até seu último número (Tales of Suspense # 99), de março de 1968,
quando o título mudou de nome para Captain America. A nova revista,
a primeira própria do Sentinela da Liberdade desde a década de 1950, iniciou
com o número # 100.

Por um mês, em abril de 1968, o Homem de Ferro dividiu suas aventuras
com Namor no especial Iron Man and Sub-Mariner, que só teve um
número. Em maio do mesmo ano, o “latinha” ganharia seu primeiro título
solo: The Invincible Iron Man.

Outro evento de destaque com participação de Tony Stark, naquela década,
foi a criação da S.H.I.E.L.D., que surgiu na revista Strange Tales
# 135
, de agosto de 1965, quando Nick Fury, um agente da CIA, é chamado
para liderar uma nova organização de combate à espionagem internacional
e ao terrorismo, problemas representados pela Hydra.

Tales of Suspense # 91
Happy Hogan foi o primeiro a descobrir a identidade do Homem de Ferro,
em Tales of Suspense # 70, de 1965. O personagem sofreu bastante
como motorista e confidente de Stark. Hogan chegou a virar uma criatura
grotesca, o Freak, em algumas aventuras, resultado da exposição a um raio
de cobalto; perdeu a memória por vários meses, como conseqüência de sua
cura; e foi até seqüestrado pelo Colecionador.

Além de descobrir a identidade secreta de seu patrão, Hogan foi o segundo
homem a vestir a armadura de Homem de Ferro, em Tales of Suspense
# 84
, para demonstrar ao público que Tony Stark, na época hospitalizado
e com o coração fraco, não era o herói.

“Pepper” Potts e Happy Hogan se apaixonam e se casam em Tales of Suspense
# 91
. Nessa época também surge o único parente vivo de Tony Stark,
seu primo Morgan, um sujeito de valores morais duvidosos.

Iron Man # 35
Stark e o Homem de Ferro voltariam ao Vietnã, num arco de três edições
(Tales of Suspense # 92-94), enfrentando o Homem de Titânio.

O agente da S.H.I.E.L.D. Jasper Sitwell passaria a figurar proeminentemente
nas aventuras do herói, a partir de Tales of Suspense # 93, como
representante do governo supervisionando os contratos militares de Tony
Stark.

Outros vilões da época incluem: Jack Frost; Dr. Strange, que apesar do
nome não tem nenhuma relação com o Dr. Estranho; Cavaleiro Negro; Attuma;
Ultimo; Gárgula Cinzento; Crusher; Namor; Whitney Frost, que se tornaria
a Madame Máscara, em Tales of Suspense # 97, poucos meses antes
do término do título; a versão Marvel da Máfia, a Maggia;
I.M.A.; Chicote Negro (Whiplash); Unicórnio; Derretedor; Espantalho;
Freak, versão monstruosa de Happy Hogan; e até mesmo o Gavião Arqueiro,
como um vilão recrutado pela Viúva Negra, em Tales of Suspense # 57.

Mais tarde, o Gavião Arqueiro se juntaria aos Vingadores, em The Avengers
# 16
. Esta relação inicial entre Tony Stark, a Viúva Negra e o Gavião
seria reprisada e explorada de maneira mais realista por Mark Millar,
em Os Supremos.

Iron Man # 1
Os principais artistas desse período são Jack Kirby, Don Heck, Gene Colan
(muitas vezes assinando como Adam Austin), Jack Abel (que também usou
o pseudônimo de Gary Michaels), Art Semeik, Dan Adkins e Frank Giacoia.

Muitas mudanças de 1968 a 1978

Em 1968, ano da ofensiva do Tet (ataque lançado pelos norte-vietnamitas
contra as forças americanas e sul-vietnamitas), a guerra do Vietnã estava
no seu momento mais crítico, com mais de 200 mil soldados dos Estados
Unidos envolvidos num conflito que não parecia ter solução próxima.

O Homem de Ferro estava ocupado em aventuras contra vilões como Demolisher,
Unicórnio, Cerebrus, Crusher, Gladiador, Mandarim e a Maggia. Mas era
tempo de ganhar um título próprio.

Iron Man # 2
A primeira história do herói em sua nova revista – Iron Man – é
uma continuação da trama que vinha sendo desenvolvida em Tales of
Suspense # 99
e Iron Man e Sub-Mariner # 1, na qual enfrenta
o Chicote Negro, I.M.A., Maggia e Whitney Frost.

O roteiro é de Archie Goodwin, que assumira o cargo em Tales of Suspense
# 99
, com desenhos de Gene Colan e arte-final de Johnny Craig.

Craig desenhou alguns números antes de ser substituído por George Tuska
(um dos desenhistas clássicos do “Cabeça de Lata”) e voltar à arte-final.

Janice Cord faz sua estréia em Iron Man # 2. A moça, que seria
o interesse romântico de Tony Stark, é filha do cientista Drexel Cord,
concorrente do milionário e criador do robô Demolisher.

Cord odeia Stark e o Homem de Ferro e deseja superá-los. O cientista morre
nessa aventura depois de tentar destruir o Homem de Ferro. As indústrias
Cord ficam nas mãos de Janice.

Iron Man # 12
O Mandarim volta atacar num arco que começa em Iron Man # 9,
numa aventura envolvendo um robô do Hulk e uma tentativa de transformar
Tony Stark num traidor da pátria e descobrir sua identidade secreta. Nick
Fury e a S.H.I.E.L.D. também participam da trama.

Mas Stark estraga os planos do vilão, pois está usando uma máscara quando
o Mandarim finalmente tira seu capacete. Simultaneamente, um LMD (Life
Model Decoy – conhecido no Brasil como Modelo de Vida Artificial) da S.H.I.E.L.D.,
se faz passar pelo milionário numa conferência.

Outro personagem que surge nas revistas nessa época do Homem de Ferro
é o Controlador (que mais tarde seria um dos inimigos do Capitão Marvel,
na primeira Saga de Thanos), em Iron Man # 12, numa
trama envolvendo Janice e as Indústrias Cord.

Tales of Suspense # 39
Em junho de 1969, o Homem de Ferro participa de uma aventura com o Capitão
Marvel, na época ainda com seu uniforme verde e branco, em Captain
Marvel # 14
. A história faz parte de um pequeno crossover
com Namor, Toro e os Vingadores, contra os vilões Cabeça de Ovo, Pensador
Louco e Mestre dos Bonecos.

Uma das aventuras mais importantes dessa fase começa em Iron Man #
17
. A história revela que o Modelo de Vida Artificial que ajudou
o Homem de Ferro contra o Mandarim ganhou independência e tomou o controle
da vida de Tony Stark.

Madame Máscara
Enquanto isso, outro plano se desenrola, envolvendo Mordecai Midas, Madame
Máscara e Morgan Stark.

O verdadeiro Stark é colocado para fora da empresa, como um impostor e,
apesar de suas tentativas de provar o contrário, acaba nas ruas, sendo
finalmente seqüestrado por Midas e Madame Máscara.

Midas, achando que o verdadeiro Stark é realmente um impostor, deseja
usá-lo para tomar posse das Indústrias Stark. A oportunidade é perfeita
para que Tony possa recuperar sua identidade e sua vida.

Madame Máscara
Durante a aventura, Stark descobre que Madame Máscara é na verdade Whitney
Frost, ex-agente da Maggia, que teve seu rosto desfigurado num acidente.

O arco também traz o primeiro combate entre dois trajes do Homem de Ferro.
O verdadeiro Tony Stark, usando a segunda armadura (dourada), contra o
MVA, com a vermelha e dourada.

Embora vença a batalha, com a ajuda dos Vingadores, Stark sofre um ataque
cardíaco. O milionário é operado pelo Dr. José Santini que faz um implante
de tecido artificial em seu coração (os transplantes do gênero ainda não
eram comuns). Após a cirurgia, Tony não precisa mais usar sua placa peitoral
para sobreviver, mas seu coração continua fraco.

Iron Man # 20
Na conclusão, o Homem de Ferro derrota Midas, que morre na explosão de
sua base secreta, e Madame Máscara, que mesmo envolvida emocionalmente
com Tony Stark, foge deixando o milionário para trás. Este arco foi usado
nos desenhos animados canadenses, The Marvel Superheroes, de
1966, que foram exibidos com sucesso no Brasil.

Em Iron Man # 20, o último número da década de 1960, o Homem
de Ferro enfrenta Lúcifer, alienígena que surgiu como inimigo dos X-Men.

Muitas dessas aventuras saíram pela Ebal na revista Capitão
América e Homem de Ferro
(da série Capitão Z), que teve 35
edições entre 1967 e 1970. Algumas histórias também foram republicadas
pela Abril e pela Panini.

Iron Man # 21
A década de 1970 começa para Tony Stark com uma dúvida: desistir do Homem
de Ferro? Depois da operação do Dr. Santini, o milionário não precisa
mais usar a armadura para sobreviver, e os perigos que enfrenta com seu
alter ego ainda podem matá-lo do coração.

Happy Hogan leva Stark para assistir a uma luta de Eddie March, um pugilista
negro que enfrenta seus inimigos vestido com uma fantasia do Homem de
Ferro. Depois da vitória, o médico informa March que ele não pode mais
lutar ou poderá morrer. E o boxeador anuncia o final de sua carreira.

Janice Cord descobre que seu principal cientista, Alexander Niven, é na
verdade o cientista russo Alexander Nevsky, que recria a armadura do Dínamo
Escarlate, do professor Vanko, para destruir o Homem de Ferro. Nevsky
acredita, erroneamente, que o Homem de Ferro foi o responsável pela deserção
do professor Vanko. Janice é salva pelo Homem de Ferro e o russo foge.

Iron Man # 27
Depois desse confronto, Stark decide abandonar a vida de super-herói.
Após consultar Happy, contrata Eddie March para usar a armadura, sem saber
dos problemas de saúde do pugilista.

March se torna o terceiro homem a usar a armadura do Homem de Ferro (na
verdade, uma cópia) em Iron Man # 21, numa luta contra o Dínamo
Escarlate. Nevsky cria uma armadilha para o Vingador Dourado e ambos lutam
num navio que secretamente está transportando para os Estados Unidos o
Homem de Titânio.

O resultado é trágico. Eddie March fica à beira da morte, após lutar com
o Dínamo Escarlate; Tony Stark reassume a identidade do Homem de Ferro
e derrota o Homem de Titânio, mas não consegue salvar a vida de sua amada
Janice, que morre durante o confronto.

Iron Man # 24
Nevsky, que também estava apaixonado pela moça, foge culpando Stark e
o Homem de Ferro pela morte da garota.

Iron Man # 27 introduz o vilão Inferno (Firebrand). A trama envolve
o retorno de Eddie March e explora problemas sociais das comunidades negras
de Nova York, outro reflexo claro dos assuntos da época.

O Controlador volta em Iron Man # 28, que mostra um pouco do
passado do herói com um flashback sobre seu pai e a garota Meredith
McCall, o primeiro amor de Stark.

Além disso, a edição explora o interesse de Tony Stark e Jasper Sitwell
por Whitney Frost, a Madame Máscara, que retornou em Iron Man # 24.

Outro personagem importante da época é Kevin O’Brian (Iron Man # 31),
cientista que trabalha numa unidade das Indústrias Stark na ilha de Lakani.

Iron Man # 37
Um dos mais misteriosos inimigos do Homem de Ferro é o Espião Mestre (Spymaster)
e seu esquadrão de espionagem. Sua primeira aparição ocorreu em Iron
Man # 33
, juntamente com Marya Penskiyov (na grafia incorreta da
época; o certo, para o sobrenome russo de uma mulher, seria Penskiyova),
a N° 1; Samson Washington, o N° 2; Farley London, o N° 3; Godfried Herter,
o N° 4; e Roger Philips, o N° 5.

Nessa aventura clássica, a organização conhecida como Zodíaco, representada
por Capricórnio, contrata o Espião Mestre e seu grupo para destruir as
Indústrias Stark. Também participam o Demolidor, Nick Fury e a Madame
Máscara. O grupo criminoso também planeja recapturar a Chave do Zodíaco,
que está de posse da S.H.I.E.L.D.

Nessa época, Gerry Conway substitui o roteirista Allyn Brodsky, que havia
assumido o título após a saída de Goodwin, em 1970. Goodwin voltaria ao
posto em 1976. Conway ficou na revista entre 1971 e 1972, e novamente
de 1976 a 1977.

Iron Man # 46
Em Iron Man # 37, durante o ataque do alienígena Ramrod, após
revelar sua identidade secreta, Stark cria uma armadura especial para
Kevin O’Brian usar em caso de emergência. O’Brian assume a identidade
de O Guardião (Guardsman) para salvar seu patrão de Mikas, em Iron
Man # 43
.

Esta edição também marca o início da participação de Gil Kane como capista.
Durante alguns anos da década de 1970, ele fez as capas dos principais
títulos da Marvel.

A armadura experimental do Guardião estimula as regiões da inveja e do
ciúme no cérebro de O’Brian; e ela acaba lutando contra o Homem de Ferro,
na tentativa de ficar com Marianne Rodgers, namorada de Stark que possuía
alguns poderes extra-sensoriais.

O’Brian morre em Iron Man # 46.Seu irmão, Michael também viria
a usar a armadura do Guardião.

Iron Man # 50
Roy Thomas e Barry Windsor-Smith (em começo de carreia) se juntam em Iron
Man # 47
, fazendo uma retrospectiva da carreira do herói, com direito
a um flashback de sua origem.

Outra curiosidade desse período é que algumas das aventuras do Homem de
Ferro se cruzavam com os eventos da revista do Demolidor, como aconteceu
no arco do Espião Mestre e do Zodíaco, e volta a ocorrer quando o “Cabeça
de Lata” enfrenta Mikas.

Depois de combates com o Adaptóide e a Princesa Phyton, o Homem de Ferro
enfrenta Madame MacEvil, em Iron Man # 54, personagem que depois
assumiria o nome de Serpente da Lua.

A edição seguinte, Iron Man # 55, tem roteiro e desenho de Jim
Starlin, e introduz Drax, o Destruidor; os Irmãos Sangue (esses personagens
se reencontrariam na minissérie Drax,
de 2005); e Thanos, em sua primeira aparição no Universo Marvel.

Iron Man # 63
Em Iron Man # 58 (1973), depois de um combate com o Mandarim
e o Unicórnio, Stark conclui que seu coração está curado e o transplante
foi aceito pelo seu organismo.

Outra personagem interessante é Roxanne Gilbert, irmã do vilão Firebrand.
Ela era pacifista e também tinha reservas em relação a Tony Stark – a
principal delas a venda de armas das indústrias do milionário.

A vida de Stark fica mais complicada em Iron Man # 63, quando,
depois de uma briga com o Dr. Espectro, Happy Hogan o encontra beijando
sua esposa. Happy, então, revela a Pepper que Tony é o Homem de Ferro.

Para escapar dos problemas e ajudar Eddie March, Stark viaja ao Vietnã,
em Iron Man # 67 (abril de 1974), em busca de Roxanne Gilbert
e o do irmão de Eddie, Marty, desaparecido durante a guerra.

Iron Man # 72
Essa história levará o Homem de Ferro a um confronto com Sunfire, Unicórnio,
Mandarim, Ultimo e o Garra Amarela. Ao retornar aos Estados Unidos, Stark
encontrará Happy e Pepper mais uma vez apaixonados e com seus problemas
resolvidos.

Uma história bastante curiosa ocorre em Iron Man # 72, cujo pano
de fundo é a convenção de quadrinhos de San Diego, a Comic-Con
de 1974. Vários artistas participam fazendo pequenas pontas, entre eles
Roy Thomas, Mike Friedrich, Tom Orzechowski, Frank e Jan Brunner.

Embora a história tenha sido ilustrada por George Tuska e Vince Colleta,
as participações foram feitas por convidados especiais: Roy Thomas e Mike
Friedrich foram desenhados por Neal Adams; Tom Orzechowski por Alan Kupperberg;
e Frank e Jan Brunner, pelo próprio Frank Brunner.

Iron Man # 74
Os vilões da aventura são o Derretedor, Homem-Touro e o Lama Negro.

O Lama Negro tenta manipular diversos vilões uns contra os outros para
seu benefício – já havia até colocado Mandarim contra o Garra Amarela.
Mas sua proposta é desconsiderada por Fu Manchu, Caveira Vermelha e Dr.
Destino.

A Guerra dos Supervilões, fomentada pelo Lama Negro, uma versão
alternativa do presidente americano Gerald Ford de uma Terra paralela,
começa em Iron Man # 74, num combate entre Modok e o Pensador
Louco. A história termina em Iron Man # 81, que marca a saída
do roteirista Mike Friedrich, depois de 30 edições.

Len Wein e Herb Trimpe, veteranos do Hulk, assumem a revista
em Iron Man # 82 e os destaques são a volta do Fantasma Vermelho
e a entrada de Michael O’Brian (irmão de Kevin) que posteriormente assumiria
a identidade do Guardião e seria mais uma pessoa do círculo íntimo de
Tony Stark ciente de seu segredo.

Iron Man # 88
Wein e Trimpe ficariam pouco tempo na revista, sendo substituídos por
Bill Mantlo e George Tuska. Outros artistas que trabalharam com o Homem
de Ferro são: Fred Kida, Keith Pollard, Carmine Infantino e Alfredo Alcala.

Iron Man # 88 marca a saída temporária de Pepper Potts e Happy
Hogan da vida do herói, e Krissy Longfellow substitui Pepper como secretária
de Tony Stark.

A revista Iron Man comemora seu centésimo numero com um clássico,
uma batalha entre o Homem de Ferro e seu maior inimigo, o Mandarim.

Iron Man # 115, de 1978, marca o início de uma nova fase para
o personagem, um período que se tornou um clássico no gênero super-heróis.
Embora faça parte de um arco maior, escrito por Bill Mantlo, a história
marca a entrada de John Romita Jr., no começo da carreira e desenhando
com seu estilo antigo.

CONTINUA

 

PARTE 2 |
PARTE 3 | GALERIA
1
| GALERIA 2
| GALERIA 3
| GALERIA 4 | GALERIA
5

• Outros artigos escritos por

.

.

.