Luxuosos álbuns da editora portuguesa Vitamina BD chegam ao Brasil

Por Sidney Gusman
Data: 28 fevereiro, 2003

Por Sidney Gusman

Comix Book ShopUma ótima notícia para os leitores que apreciam quadrinhos de qualidade, com acabamento gráfico impecável: a Comix Book Shop (Alameda Jaú nº 1998 – São Paulo/SP – CEP 01420-002 -tel.: 0XX-11-3088-9116 / 3061-3893) estabeleceu uma parceria com a editora portuguesa Vitamina BD, para comercializar suas luxuosíssimas edições no Brasil.

Neste primeiro lote são 25 álbuns. E há edições para todos os gostos. Além de ótimas novidades do quadrinho europeu, vieram HQs argentinas e até americanas, como Battle Chasers, de Joe Madureira.

Além deste lançamento inicial, estão previstos outros regulares. Nos próximos meses, a Comix promete, a cada 15 dias, apresentar novidades.

A Vitamina BD, que iniciou suas atividades no final de 2000, está impulsionando o mercado português com edições de qualidade dos maiores autores do gênero.

A Grande FarsaEste material que estará disponível na Comix em breve deverá chegar também às melhores livrarias do gênero e pontos de venda do HQ Club.

Apesar de os preços poderem assustar alguns leitores, é preciso destacar que a qualidade gráfica dos álbuns (a maioria em capa dura) é irretocável. Confira abaixo uma rápida descrição de cada álbum.

A Grande Farsa (formato: 24 x 17,5 cm, 128 páginas em preto e branco, capa cartonada e laminada, R$ 53,85), roteiro de Carlos Trillo e arte de Domingo Mandrafina – Donaldo Reynoso é um ex-polícial, escorraçado pelo seu próprio meio-irmão, o Ministro do Interior de uma verdadeira República das Bananas: La Colonia. Vivendo entre o bar e a sarjeta, aceita ajudar uma jovem e bela mulher amplamente conhecida em todo o país, o mito vivo da virtude perfeita: a Virgem Imaculada. Ou a fachada que esconde uma sórdida teia de mentiras e depravação tão horrível quanto à ilusão é bela?

Mas as tentativas desesperadas de Donaldo para atingir a redenção acabam por colocar em movimento uma sucessão de eventos trágicos e personagens ignóbeis, nenhum tão mortal quanto o Iguana, um assassino imbatível cuja missão é esconder a verdade… e aniquilar todos os que ameaçam revelá-la!

Em A Grande Farsa, Trillo criou uma intrincada história que é, ao mesmo tempo, uma sátira às típicas ditaduras sul-americanas, uma denúncia da manipulação de massas e da instrumentalização dos meios de comunicação, e uma trama de amor fatal. Tudo retratado num ambiente e linguagem de tragicomédia, ao som de tangos e boleros.

IguanaIguana (formato 24 x 17,5 cm, 84 páginas em preto e branco, capa cartonada e laminada, R$ 39,15), roteiro de Carlos Trillo e arte de Domingo Mandrafina – O Iguana está morto! Viva o Iguana! Iguana é o agente da lei perverso e sádico que assombrou com a sua sulfurosa presença a obra-prima dos quadrinhos argentinos A Grande Farsa, vencedor do prêmio de Melhor Álbum Estrangeiro atribuído pelo júri de Angoulême, em 1998.

O personagem Iguana é uma unanimidade entre todos os que o temiam, pois sua missão era justamente a de castigar, torturar e punir qualquer um que se colocasse contra a lei e a ordem de uma nação ditatorial. Contudo, após sua morte, várias histórias são contadas sobre ele, não só relatos amargos, mas também emocionados de quem o considerava um amigo.

Mas será que ele está mesmo morto? Ou a lenda é tão poderosa que sobrevive ao tempo e às balas que acabaram com sua vida? Esta é uma arrepiante fábula sobre o totalitarismo num país não tão imaginário assim…

Como se pode viver com uma ameaça permanente, um monstro que nos espia a cada momento, que sabe tudo sobre nós, mesmo nossos pensamentos mais íntimos, e que não hesitará em abusar de nós?
Iguana é a continuação de A Grande Farsa.

A Herança de Boys MauryA Herança de Bois Maury – Rodrigo (formato 22 x 29,5 cm, 48 páginas em cores, capa dura, R$ 58,75), roteiro de Yves H e arte de Hermann – Este álbum retoma a série As Torres de Bois-Maury, obra maior de Hermann, que assinala o regresso do autor belga aos quadrinhos históricos, gênero que retratou nos inícios da sua carreira, em Jugurtha, a partir de argumentos de Vernal.

Nascida em 1984, nas páginas da revista Vecù, esta série compreende um ciclo inicial de 10 álbuns (dos quais apenas três foram publicados em Portugal) dedicados ao trabalho de Aymar de Bois-Maury, cavaleiro sem terra que parte para as Cruzadas, para conseguir os meios que lhe possibilitem reconquistar as terras que lhe foram roubadas e recuperar as Torres de Bois-Maury, que considera como “as mais belas da cristandade”.

Após o primeiro ciclo, com a morte de Aymar que, tal como Moisés, morreu às portas da Terra Prometida, sem ver o seu castelo, Hermann resolveu voltar à Idade Média, para contar, em histórias passadas em diferentes épocas, o destino de outros membros da linhagem de Bois-Maury, também chamados Aymar. É o caso de Rodrigo, protagonista deste álbum, que na Espanha do século XIV, assolada pela guerra entre cristãos e muçulmanos, precisa vencer os seus fantasmas para desvendar os mistérios relacionados à sua origem.

Alguns Dias Com Um MentirosoAlguns dias com um Mentiroso (formato 23 x 17 cm, 176 páginas em preto e branco, capa cartonada, R$ 70,90), roteiro e arte de Étienne Davodeau – Um grupo de cinco amigos, na casa dos 30 anos, entre os quais um descendente de portugueses, vai passar uma semana de férias no campo, tentando deixar as preocupações do dia-a-dia para trás, para que “tudo voltasse a ser como antes”. Mas isso não ocorre. Acontecem alguns problemas que acabam frustrando a todos. No entanto, os acontecimentos reforçarão a amizade que os une, tal como a confiança de cada um em si mesmo.

Étienne Davodeau ficou conhecido pelo público português no Salão de Banda Desenhada do Porto, em 2002. Alguns dias com um Mentiroso foi um grande sucesso de crítica em Portugal, na França e na Bélgica.Trata-se de um exercício nostálgico “feito por um trintão, para trintões e sobre trintões”.

Battle Chasers #1Battle Chasers – Volume 1 (formato 26,5 x 17,5 cm, 72 páginas em cores, capa dura, R$ 53,85), roteiro de Munier Sharrieff e Joe Madureira e arte de Joe Madureira – Quando a revista Battle Chasers foi lançada nos Estados Unidos, em abril de 1998, pelo selo Cliffhanger, da Image, tornou-se um fenômeno de vendas. Rapidamente, todos os exemplares se esgotaram. Sem dúvida, a razão disso deve-se à arte estilizada de Joe Madureira, que, desde então, é o desenhista mais imitado do mercado de quadrinhos, bem como um dos mais admirados pelos leitores.

Mas a trama dos “Caçadores de Batalhas” vai além do traço, encontrando no roteiro de Munier Sharrieff uma divertida aventura, repleta de trocadilhos e situações interessantes. Madureira também participa do planejamento da saga, que mistura visual medieval com horror e ficção científica.

Neste volume são mostrados os primeiros perigos pelos quais a jovem Gully é obrigada a passar, para preservar a caixa com as poderosas Luvas de Aramus.

Bird 1 - A TatuagemBird 1 – A Tatuagem (formato 30 x 22,5 cm, 48 páginas em cores, capa dura, R$ 58,75), roteiro de Carlos Trillo e arte de Juan Bobillo – Uma belíssima jovem foge do hospício onde havia sido internada por seu ganancioso irmão. Durante a escapada, procurando despistar a polícia e os assassinos enviados por seu “maninho”, Jobeth muda drasticamente a sua imagem e esconde sua identidade sob o nome de Bird.

O seu new look lhe abre as portas do mundo da moda, e a bela Bird torna-se uma das modelos mais famosas e requisitadas do mundo. Mas com seu rosto aparecendo nas capas das principais revistas de moda, quanto tempo mais ela poderá se manter a salvo de seus perseguidores?

Em Bird, Trillo planejou cuidadosamente uma intriga poderosa, que acabou gerando mais dois volumes. O traço moderno e as belíssimas cores proporcionadas por Juan Bobillo transformam o álbum numa das melhores opções do quadrinho europeu moderno.

GenetixGenetix 1 – Revelações (formato 30 x 22,5 cm, 48 páginas em cores, capa dura, R$ 58,75), roteiro e arte de Zalozabal; co-escritor: Bayeto – Umma Kurtha é proprietária de uma agência especializada na detecção e na publicidade de freaks no mundo do espetáculo. Mas seu negocio é seriamente afetado após a empresa multiplanetária SIBA lançar no mercado o seu novo produto, o kit Make your Pet (M.Y.P), que permite a qualquer criança criar suas próprias aberrações biológicas.

Quando o Vaticano Azul decide oferecer uma recompensa a quem encontrar o primeiro clone de um ser humano criado com o kit – e provar, dessa forma, a natureza diabólica do invento – Umma embarca nessa nova cruzada, perseguindo a oportunidade de destruir a concorrência e salvar sua agência.

Essa fantástica obra é dividida em três volumes, e sua primeira edição fez tanto sucesso que já foi publicada em Portugal, na Holanda e na França, e já está previsto lançamento nos Estados Unidos e Alemanha. O nome original do álbum é Genética Grunge, e apresenta a ótima arte de um desenhista em evolução, o uruguaio Zalozabal.

Hard StoryHard Story (formato 21,5 x 29,5 cm, 48 páginas em preto e branco, capa dura, R$ 53,85), roteiro de Horácio Altuna e arte de Jorge Gonzáles – Jimmy “The Shame” é um cafetão que, além de “agenciar” as prostitutas do bairro pobre onde mora, realiza alguns serviços sujos para a máfia local. No, local tudo se vende e se compra: a vida, o amor, a morte… E por um preço bem barato.

Tudo corria normalmente, para Jimmy, até que apareceu Natália, a sobrinha de uma das garotas de programa que ele agencia. Vinda do interior, a moça é “carne fresca” e vai aumentar o rendimento do cafetão, cujas dívidas de jogo vem crescendo a cada noite.

Mas com Natália, Jimmy não conseguiu repetir sua autoridade e domínio, como fazia com todas as outras. Ele bem que tentou… mas não conseguiu. E nem entendia o sentimento que o atingia.

Jimmy não se conforma em ter de entregar Natália para os clientes, mesmo que precise do dinheiro. Em sua fixação doentia, ele passa a eliminar sistematicamente todos que dormem com a garota, pois ninguém além dele – mesmo não tendo conseguido satisfazer seus desejos completamente – poderia ter a jovem em seus braços e ficar vivo para lembrar.

Hard Story é uma história densa e trágica, que mostra como um sentimento tão forte como o amor pode gerar distorções doentias em alguém cuja vida é tudo, menos normal.

Inferno!Inferno! (formato 24 x 17,5 cm, 64 páginas em cores, capa cartonada e laminada, R$ 63,65), roteiro de Gordon Rennie e arte de Mark Harrison – Numa época em que todos desistiram da corrida espacial, a pesquisa quântica tornou-se moda, e a Eurofed ficou “na crista da onda”, entusiasmada pelas possibilidades de novas dimensões para conquistar e pilhar.

O resultado foi “A Brecha”, um fenômeno quântico que engoliu mais de mil quilômetros quadrados das Highlands escocesas e tornou a maior parte do território britânico um deserto inabitável.

Quando descobriram o que existia do outro lado da Brecha, tentaram de tudo para fechá-la, mas nem com explosões atômicas foi possível. Aí, decidiram usar pessoas, exércitos inteiros que, desde então, têm sido usados como tampão humano.

O inimigo surgido do outro lado da Brecha: guerreiros oficialmente designados Entidades Extradimensionais. Mas Spooks e Geists são os nomes mais conhecidos dessas criaturas inumanas, que entram em guerra contra os soldados da Eurofederação.

Enquanto isso, o governo dá informações totalmente falsas quanto ao progresso das tropas humanas contra o inimigo. Em meio ao caos, surge ainda uma resistência contra as mentiras dos governantes.

Inferno é a única palavra que adequada para definir a situação vivida pelos soldados humanos contra o inimigo alienígena neste álbum escrito por Gordon Rennie, com uma belíssima arte pintada (com acabamento digital) de Mark Harrison. Muita ação, violência e batalhas sangrentas.

Jeremiah - Quem é Blue FoxJeremiah – Quem é Blue Fox? (formato 22 x 29,5 cm, 60 páginas em cores, capa dura, R$ 58,75), roteiro e arte de Hermann – Em suas andanças, Jeremiah acaba numa cidade grande, apinhada de pessoas comuns. Ou seja, gente envolvida com crimes, prostituição e tudo que uma metrópole tem e terá, ainda pior no futuro.

Eis que surge uma mulher à procura do marido num pardieiro qualquer. Ela é expulsa do lugar, e só depois percebem que tratava-se de alguém mais importante do que se presumia… e isso pode pôr em risco a rede de prostituição de menores que se espalha pela cidade.

Daí até Jeremiah se envolver com o assunto é a parte mais fácil. As conexões entre o crime organizado geram um clima de violência que se espalha a todos os protagonistas desta história belissimamente ilustrada por Hermann.

Jeremiah - O Segredo do PântanoJeremiah – O segredo do pântano (formato 22 x 29,5 cm, 48 páginas em cores, capa dura, R$ 58,75), texto e arte de Hermann – Este álbum é o 22o episódio da série Jeremiah, que se passa num futuro próximo, numa América transformada em terra de ninguém, cuja publicação se iniciou em 1979, nas páginas da revista Metal Hurlant, assinalando a estréia do desenhista belga Hermann como roteirista, depois de um importante trabalho em conjunto ao lado de Greg, nas séries Comanche e Bernard Prince.

Embora seja constituída por episódios autoconclusivos, ao longo da série é possível notar a evolução das personagens, começando por Jeremiah, um adolescente que vê a sua família chacinada no primeiro álbum, e que as adversidades vão transformar num adulto confiante, perfeitamente capaz de sobreviver num mundo selvagem, onde a única lei que conta é a do mais forte.

Série violenta, passada num futuro caótico, que serve de pretexto para Hermann, um dos melhores autores realistas europeus, mostrar sua visão (pouco otimista) da sociedade contemporânea. Jeremiah é um marco na sua carreira.

Korrigans 1 - Os Filhos da NoiteKorrigans 1 – Os Filhos da Noite (formato 30 x 22,5 cm 48 páginas em cores, capa dura, R$ 63,65), roteiro de Mosdi e arte de Civiello – No ano 1100 da nossa era, durante uma noite de tormenta, os Cluricaunes do clã da Floresta Tenebrosa massacram o pai de Luaine – uma criança irlandesa – e raptaram os seus familiares, arrastando-os para o “Outro Mundo”, na terrível noite de Samain.

Auxiliada pelo povo dos Korrigans, Luaine parte em busca da mãe e do avô, indo combater os obscuros desígnios de Balor, o Senhor das Trevas, mergulhando os seus protetores no seio de terríveis batalhas.

O ponto de partida dessa história é uma antiga lenda, que diz que na primeira noite do calendário celta, chamada Samain – também conhecida por Halloween (Noite das Bruxas), Dia de los Muertos ou de Todos-os-Santos -, passagens são abertas entre o nosso e o “outro” mundo.

O mundo dos deuses dos tempos heróicos, da magia e de estranhas criaturas. Uma aventura cheia de ação, num ambiente de dark fantasy, Korrigans foi o primeiro livro de Civiello publicado em Portugal. O álbum conta com argumento de Mosdi (de L’Ile des Morts, Xoco etc) e é repleto de referências ao universo de J. R. Tolkien, além de ter muita proximidade com os temas dos livros de Harry Potter.

Kwaidan 1 - O Espírito do LagoKwaidan 1 – O Espírito do Lago (formato 32 x 24 cm, 48 páginas em cores, capa dura, R$ 63,65), roteiro e arte de Jung – Século XII, norte do Japão. Dois clãs rivais iniciaram uma série de sangrentas batalhas.

Longe dali, o castelo do clã Okada foi palco de estranhos acontecimentos. A princesa Orin sempre foi apreciada por todos, devido à sua surpreendente beleza. Mas seu coração já tinha dono: Nankó-san, que partiu para defender os inimigos de seu clã, e prometeu voltar em breve para, enfim, viver com sua amada.

Mas Akane sempre teve inveja de sua irmã, e também amava o mesmo homem que ela. Por isso, usando um líquido, desfigura o rosto de Orin, que, desesperada, lançou-se nas águas de um lago vizinho, suicidando-se.

Pouco tempo depois, seu amado voltou da guerra vencedor, e ficou sabendo da tragédia, suicidando-se logo em seguida.

No entanto, ao invés de morrer, Orin permaneceu prisioneira durante duzentos anos. Até o dia em que foge de sua “prisão”, e parte em busca de uma criança recém-nascida, numa tentativa desesperada de nascer novamente e, quem sabe, reencontrar seu amado.

Laços de SangueLaços de Sangue (formato 22 x 29,5 cm, 60 páginas em cores, capa dura, R$ 63,65), roteiro de Yves H e arte de Hermann – Ao investigar uma série de mórbidos crimes, o jovem detetive Sam Leighton descobre a suja realidade da grande cidade.

Os crimes são obra de Joe Beaumont – um homem tão poderoso quanto paranóico -, que apenas aparece em público para assistir aos shows da sua linda mulher Gladys, uma cantora de bar alcoólica e frustrada.

Philip Meadows, o misterioso parceiro de Sam, não hesita em colocá-lo em perigo, e coloca Gladys no caminho de Sam, esperando que ela conduza os dois até o covil de Beaumont.

Memória: Zona MortaMemória: Zona Morta (formato 30 x 22,5 cm, 48 páginas em cores, capa dura, R$ 58,75), roteiro e arte de Stefano Casini -Numa megalópole do futuro, todas as transações comerciais e de informação são rigorosamente controladas. Cabe aos mindcards – os portadores de dados – assegurarem a circulação, transportando-a na sua própria memória, com a finalidade de iludir o controle rigoroso dos postos alfandegários.

O protagonista da trama, Caleb Geko, é um dos melhores, mas abandonou tudo, devido aos danos irreparáveis que esse tipo de trabalho causa ao cérebro. Apesar do perigo, ele aceita um último serviço, acabando por se envolver na guerra entre duas famílias mafiosas. Ao fazer isso, pretende conseguir algum dinheiro que lhe permita mudar de vida e, talvez até, reconquistar a mulher que tanto ama.

Paraíso PerdidoParaiso Perdido 1 – Inferno (formato 32 x 24 cm, 48 páginas em cores, capa dura, R$ 63,65), roteiro de Ange, arte de Varanda e cores de Lyse – Gabriel é um anjo, o guardião que protege um portal, que é a ligação entre a terra, o céu e o inferno.

Sua vida começa a mudar quando, estranhamente, um garoto chamado Julien consegue entrar no portal e vai para no inferno. Gabriel, então, vê uma pessoa que julgava nunca mais ter a oportunidade de encontrar. O problema é que agora ela é um demônio, e ambos estão em lados totalmente opostos! Mas os dois irão se unir novamente por causa de Julien.

Que mistérios esconde esse garoto? Os planos para a guerra que se aproxima estão sendo feitos, e parece que nem sempre os anjos são os bonzinhos da história, e os demônios os malvados. O equilíbrio entre o bem e o mal está abalado, e grandes surpresas esperam o leitor nessa história belíssima.

Rain Dogs - A SelvaRain Dogs – A Selva (formato 30 x 22,5 cm, 48 páginas em cores, capa dura, R$ 58,75), roteiro de Colin Wilson e arte de Gordon Rennie -Com uma capa diferenciada de Cliff Robinson – colorizada por Chris Blythe -, que evoca toda a ação desenfreada de seu interior, Rain Dogs apresenta um futuro próximo, logo após a “Era do Grande Dilúvio”. Uma época na qual os Weathermen (Meteorologistas), um grupo de fanáticos religiosos, querem impor suas prerrogativas a todo custo.

A coisa começa a tomar outro rumo, quando a rebelde Holly se une – de um modo um tanto quanto surpreendente – com Birdie, a oficial de um tal “Projeto Ararat”. Aparentemente, o pessoal do projeto está a par de toda a verdade por trás da grande loucura que se instalou no mundo, particularmente na “Cidade” (Nova York).

Na linha dos melhores filmes sobre futuros pós-apocalípticos, como Mad Max, Rain Dogs: A Selva é um dos trabalhos mais empolgantes e comerciais da nova linha de quadrinhos europeus.

Semente de Loucura 1 - IggukSemente de Loucura 1 – Igguk (formato 30 x 22,5 cm, 48 páginas em cores, capa dura, R$ 58,75), roteiro e arte de Civiello – Uma vez por ano, a Rainha das Fadas parte com toda sua corte para um lugar secreto, deixando o reino de Faerie envolto em quimera e incertezas. Mas, desta vez, Igguk e todos os outros súditos são chamados à sua presença antes dessa data, pois estranhos fatos ocorreram, e medidas precisam ser tomadas.

Igguk parte e, ao longo da sua jornada, envolve-se em várias peripécias e com várias criaturas do “pequeno mundo”, até ser resgatado por Cornélia, a feiticeira, e finalmente chegar ao palácio da rainha apenas para descobrir que esta morreu. Cabe a ele, então, a responsabilidade de recuperar o Coração de Cristal de Faerie.

Este é o primeiro volume de uma outra saga que o autor iniciou com apenas 22 anos. Hoje, com 27, Civiello afirma-se como um dos novos autores europeus mais talentosos, e um dos que maior sucesso comercial tem obtido nos países onde suas obras foram editadas. Fortemente influenciado pela cultura celta e pelo universo do Senhor dos Anéis, ele expressa em Semente de Loucura uma fantástica história de aventura e ação, povoada por trolls, elfos, goblins, fadas e outras estranhas criaturas.

Senda 1 - fogo e CinzasSenda 1 – Fogo e Cinzas (formato 32 x 24 cm, 48 páginas em cores, capa dura, R$ 63,65), roteiro de Jean David Morvan e arte de Philippe Buchet – Senda é uma fantástica caravana espacial lançada em busca de novos planetas habitáveis. Milhares de cruzadores intergalácticos, naves almirante, cargueiros espaciais e naves de manutenção transportam todo o tipo de raças e formas de inteligência. Todas exceto uma: a raça humana.

O primeiro volume da série relata o encontro com Navee, a pequena humana habitante de um planeta selvagem, e o choque entre um ecossistema puro e a ambição e a tecnologia usada por alguns dos habitantes da Senda.

Série de aventuras passada num ambiente de ficção científica, Senda (Sillage, no original) é a série da editora Delcourt mais vendida na França, e aquela cujos direitos foram vendidos para mais idiomas – a edição em português é o 12º. O sucesso deve-se à combinação perfeita dos desenhos de Phillipe Buchet, onde se reconhecem algumas influências dos mangás, com o dinâmico e original roteiro de J. D. Morvan, que subverte as convenções habituais do gênero sci-fi.

Senda 2 - Coleção PrivadaSenda 2 – Colecção Privada (formato 32 x 24 cm, 48 páginas em cores, capa dura, R$ 63,65), roteiro de Jean David Morvan e arte de Philippe Buchet – Senda é uma gigantesca caravana de colonização astral. As raças extraterrestres que nela coabitam dividem-se em duas categorias: os psico-passivos e os psico-ativos, possuindo estes a capacidade de ler a mente dos primeiros.

Mas esta classificação deixa de fazer sentindo no dia que a colônia recolhe Navee. Essa jovem é dotada de um poder único: o seu cérebro é impenetrável, e suas ondas mentais imperceptíveis. É humana, o primeiro ser dessa raça com que Senda se depara pelo caminho.

Série de aventuras passada num ambiente de ficção científica, Senda (Sillage, no original) é a série da editora Delcourt mais vendida na França. O sucesso deve-se à combinação perfeita dos desenhos de Phillipe Buchet, onde se reconhecem algumas influências dos mangás, com o dinâmico e original roteiro de J. D. Morvan, que subverte as convenções habituais do gênero sci-fi.

Senda 3 - EngrenagensSenda 3 – Engrenagens (formato 30 x 22,5 cm, 48 páginas em cores, capa dura, R$ 63,65), roteiro de Jean David Morvan e arte de Philippe Buchet – No passado, Tri-J 768 era um planeta glacial povoado por ovíparos, com o qual Senda – a caravana espacial – não perdeu tempo. Mas, num tempo recorde tudo mudou: uma nova civilização nasceu e atingiu a era industrial. Essa extraordinária evolução intriga os dirigentes da caravana.

E Navee mais ainda, pois os novos habitantes de Tri-J 768 assemelham-se estranhamente com os seres de sua raça, da qual, até o momento, era a única representante: os seres humanos. Ao visitar o planeta, ela descobrirá uma sociedade hierarquizada, que o revolucionário Clément Vildieu procura destruir.

Ao aliar-se a ele, Navee ignora que acaba de se intrometer numa terrível engrenagem. Senda (Sillage, no original) é a série da editora Delcourt mais vendida na França. O sucesso deve-se à combinação perfeita dos desenhos de Phillipe Buchet, onde se reconhecem algumas influências dos mangás, com o dinâmico e original roteiro de J. D. Morvan, que subverte as convenções habituais do gênero sci-fi.

SinkhaSinkha – Hyleyn (formato: 30 x 22,5 cm, 48 páginas em cores, capa dura, R$ 63,65), roteiro e arte de Marco Patrito – Há mais de dois milhões de anos, a galáxia era dominada por uma raça de guerreiros cruéis, os Khahaek. Agora, depois de seu desaparecimento súbito, eles estão de volta, determinados a recuperar o que perderam. Apenas os imortais Sinkha possuem o poder necessário para enfrentarem a mais antiga e feroz civilização do universo.

Inteiramente concebido em CGI – a mesma técnica empregada no filme Final Fantasy IXSinkha é a primeira obra em quadrinhos que realmente consegue mostrar uma perfeita figura humana gerada por computador. Com extraordinários cenários e muita ação, promete ser um marco dos quadrinhos de ficção científica. Indispensável para os fãs do gênero e também para os aficionados por jogos de computador.

University 2 - Os Anos LoucosUniversity 2 – Os Anos Loucos (formato 21 x 28 cm, 80 páginas em preto e branco, capa cartonada e laminada, R$ 53,85), roteiro e arte de Frank Cho – Esta obra recebeu vários elogios das principais repúblicas universitárias (especialmente das compostas por membros do sexo masculino). A popular tira diária valeu a Frank Cho uma vasta legião de fãs, apenas rivalizada em número pelos fanáticos da série Star Trek, espalhados por todo o mundo.

Cho é um dos mais apreciados cartunistas da atualidade que, com a sua tira Liberty Meadows, diverte diariamente a milhões de americanos, através da publicação em dezenas de jornais dos Estados Unidos. Um humor descontraído, sem escatologias nem ofensas ao bom gosto do leitor – apesar de envolver toda uma fauna de humanos e animais coabitando um universo bizarro de uma universidade.

Durante a execução deste livro, nenhum animal foi maltratado ou morto, exceto uma foca bebê, quatro cães acrobatas, uma serpente albina raríssima, vários golfinhos amestrados, 52 sósias do Elvis, um chimpanzé de laboratório, dois elefantes africanos, 18 estudantes universitários, 17 vacas, um agricultor amish, dois abutres, um fanboy chamado Wayne “Sheckey” George, um pônei anão, um rinoceronte preto, um lêmure, um gorila cinzento, uma família de babuínos, um leproso de Calcutá, seis pandas, 87 gatos domésticos e um macaco-aranha chamado Chet.

Depois de ter dormido com todos os elementos do júri, Frank Cho arrecadou o cobiçado troféu de Melhor Cartunista Universitário em 1994, o que o levou a assinar contrato com a Creators Syndicate. Ele é, essencialmente, um artista autodidata e um grande, grande, grande, grande, grande, grande mentiroso, sem um pingo de vergonha na cara.

Verão de 57Verão de 57 (formato 22 x 29,5 cm, 60 páginas em cores, capa dura, R$ 61,25), roteiro de Yves H e desenhos de Hermann – Outono de 1976. John Haig, um policial de 40 anos, vive a monotonia da rotina numa pacata cidade do Missouri. Até o dia em que o cadáver de uma adolescente é encontrado nos arredores.

A sucessão de eventos desperta em John recordações do verão de 1957, quando conheceu e se apaixonou por uma jovem chamada Daisy. Uma paixão perseguida por um drama e terminada tragicamente ante os seus olhos.

A vida de John, bem como a de Daisy, parou nesse verão. Será que os acontecimentos do presente resgatarão o policial da prisão do seu passado?

Mister OMister O (formato 22 x 29,5 cm, 32 páginas em cores, capa dura, R$ 44,05), roteiro e arte de Lewis Trondheim – Pode parecer estranho, mas a razão do nome do personagem de Trondheim ser Mister O é bem óbvia. Basta folhear o álbum em questão para se descobrir por que. Mister O é, na verdade, um “O” mesmo.

Pode-se concluir que Mister O trata-se de uma “parábola gráfica” da luta do homem pela sobrevivência… a constante necessidade de superar obstáculos, de “vencer na vida”. O traço – propositadamente simples – serve para conquistar a do leitor atenção, não permitindo que se distraia com mais nada.

O simpático “O” parece sempre destinado ao fracasso, mas não será isso que o fará desistir. Assim como nós, não? Uma das HQs mais divertidas e inteligentes do mercado europeu. Sem balões, sem palavras, sem letras… ops! Exceto a letra “O”, claro…


• Outros artigos escritos por

.

.

.