Mike Deodato é o novo desenhista regular do Hulk

Por Samir Naliato
Data: 4 setembro, 2002

Por Samir Naliato

Desenho de Mike Deodato para o Universo HQNos últimos dois anos, a Marvel vem fazendo profundas reformulações em seus títulos. X-Men, Homem-Aranha, Capitão América e as linhas Ultimate Marvel e Max Comics são apenas alguns exemplos nessa mudança de filosofia da editora, mas não os únicos.

A reviravolta em Incredible Hulk não teve tanto estardalhaço quanto as demais, mas nem por isso foi menos importante. Pelo contrário. Quando o editor Axel Alonso e o escritor Bruce Jones assumiram as rédeas do Gigante Esmeralda, as histórias passaram a seguir um novo caminho, elogiado pelo público e crítica especializada nos Estados Unidos.

Agora, um novo ingrediente nessa fórmula foi acrescentado. O brasileiro Mike Deodato Jr. foi anunciado como novo desenhista regular do Hulk, a partir do número 50, que estará a venda nas comic shops americanas em janeiro de 2003.

The Incredible Hulk, agora com Mike DeodatoE é sobre esse novo desafio que Deodato conversou com o Universo HQ.

“O convite surgiu porque Axel ficou muito impressionado com o meu trabalho em Witches (Nota do UHQ: o projeto está parado no momento) e me perguntou se eu toparia substituir John Romita Jr”, explicou. “Só precisei terminar Tigra primeiro, e então pude começar”.

E o que ele espera ao assumir a revista? “Fama e dinheiro! Brincadeira, já estou muito feliz por estar trabalhando com roteiros tão geniais como os de Bruce. Só espero puxar mais leitores para o título”, declarou.

Experiência com o personagem ele já tem. Essa é a segunda vez que assume a arte do Hulk, vivendo um novo momento, e com desenhos num estilo diferente do anterior. “Naquela época, eu estava na minha pior fase, fazendo três títulos por mês, e minha arte sofreu um bocado com isso”, analisa. “Apesar do excelente texto de Peter David, o resultado final ficou bem ruim”.

Hulk, de Mike Deodato, cores de Hermes T.“Agora, estou bem satisfeito com meu estilo. Foi quase uma volta às origens, quando desenhava só para o Brasil. A diferença é que eu domino bem mais o storytelling (Nota do UHQ: a narrativa da história) e não tenho necessidade de me ‘mostrar’. Fico mais satisfeito quando o leitor diz que ficou emocionado com a história que leu, do que quando dizem que adoraram os desenhos que fiz”, comparou. Na opinião do artista, se ele conseguir com que o leitor se envolva, esquecendo os desenhos, sua missão estará cumprida.

Mike Deodato passa a desenhar Incredible Hulk em um momento em que o personagem estará muito presente na mídia, com as atenções voltadas para o lançamento do filme, no início do próximo ano. Mas isso não pressiona o artista. “Não sinto a pressão, pelo contrário. Vejo tudo como coisas que vão facilitar meu trabalho. Só fiquei ansioso, quando mandei as cinco primeiras páginas e não sabia como seria a reação de meu editor. Depois disso, relaxei”.Hulk #50, página 1

E parece que não havia motivo para preocupações em se trabalhar com Alonso e Jones. “Nunca foi tão fácil. Eles adoram meu trabalho, e a coisa tá fluindo como água. Axel é o melhor editor do momento em minha opinião, e as poucas intervenções que ele faz são só para melhorar. Já Bruce não gosta de se meter no trabalho do desenhista”.

Hulk #50, página 1, coloridaMas e o que esperar das histórias do Hulk daqui por diante? Mistério! “Suspense, suspense, suspense e mais suspense. Esse Bruce Jones quer matar a gente do coração, mas vai ter o maior quebra pau no final desse arco de história”, avisou.

Mike Deodato desenhará as histórias dos números 50 a 54, dando lugar para um artista convidado no próximo arco, e voltando definitivamente em seguida.

Confira acima o desenho exclusivo do Gigante Esmeralda, que o artista paraibano fez para os leitores do Universo HQ.

Hulk #50, página 2 Hulk #50, página 2, colorida
Hulk #50, página 3 Hulk #50, página 3, colorida
Hulk #50, página 4 Hulk #50, página 4, colorida
Hulk #50, página 5 Hulk #50, página 5, colorida
Hulk #50, página 6 Hulk #50, página 6, colorida

• Outros artigos escritos por

.

.

.