Super-heróis Disney: os grandes crossovers

Por Marcus Ramone
Data: 29 fevereiro, 2016

Celebrando os 30 anos do Clube dos Heróis, criação brasileira da Disney, confira alguns dos grandes encontros entre os supertipos de Patópolis.

 

Eles são mais engraçados do que heroicos, com raras exceções. Atrapalhados ao extremo, costumam salvar a cidade graças a muita sorte, a alguma ajuda inesperada ou até mesmo porque os vilões que enfrentam não costumam ser grande coisa.

Mas é quando se juntam que os super-heróis Disney garantem ainda mais confusão. Pior para os malfeitores, que não escapam das ações estabanadas dessas figuras fantasiadas; ótimo para os leitores, que ganham bons momentos de diversão.

Confira como tudo começou e relembre alguns crossovers que marcaram época em Patópolis (e até no Brasil).

Clube dos Herois

Clube dos Heróis

O primeiro grupo de super-heróis patopolenses iniciou suas atividade há 30 anos, em fevereiro de 1986, na HQ O Clube dos Heróis, criada no Brasil por Gérson L. B. Teixeira (roteiro) e Roberto O. Fukue (desenhos).

Superpato (Donald), Superpata (Margarida), Superpateta (Pateta), Supergilberto (Gilberto), Borboleta Púrpura (Glória), Morcego Vermelho (Peninha) e Vespa Vermelha se uniram para enfrentar uma grande – enorme! – ameaça: uma monstrenga que estava destruindo a cidade.

A equipe Clube dos Heróis passou a frequentar as páginas dos gibis Disney com assiduidade e estrelou outras edições especiais, sempre em tramas cujo humor eram a tônica e o super-heroísmo era apenas um detalhe casual.

Fez sucesso não apenas no Brasil e chegou a outros países, incluindo a Itália, que criou uma versão alternativa da equipe de heróis de Patópolis.

Em 1979, no gibi Tio Patinhas # 166, os leitores tiveram um vislumbre de como seria uma superequipe de heróis Disney, quando Morcego Vermelho, Vespa Vermelha, Superpateta e Superpato se unem para enfrentar o Superomão, cuja mente havia sido dominada pelo Dr. Estigma.

Ultra-Heróis

Ultra-Heróis

Em 2008, a Disney Itália repaginou o Clube dos Heróis, padronizando os uniformes à la X-Men, adicionando outros personagens cujas identidades civis nunca antes haviam experimentado o super-heroísmo e enfatizando mais a ação do que o humor.

Formado por Superpateta, Morcego Vermelho, Superpato, Superpata, Quatro-Folhas (Gastão), Ganso de Aço (Gansolino), Esquálidus e Mickey (sem traje ou identidade heroica), a superequipe tem como inimigo o grupo Bad-7, liderado pelo Professor Gavião e composto ainda por Mancha Negra, João Bafo-de-Onça, Patacôncio e Irmãos Metralha.

Morcego Verde x Morcego Vermelho

Foram poucos encontros. O primeiro deles aconteceu em 1986, em Zé Carioca # 1778, na HQ Muito morcego pra pouco mistério (roteiro de Arthur Faria Jr. E desenhos de Roberto O. Fukue), pela série Zé em Patópolis. Na trama, os dois heróis tentam encontrar um carro roubado do Tio Patinhas.

No entanto, o crossover que mais deu o que falar entre os fãs dos dois personagens ocorreu em 2013, no gibi Zé Carioca # 2385, cuja capa desenhada por Fábio Figueiredo já se tornou icônica. Os morcegos se encontraram no Rio de Janeiro para resolver de uma vez por todas quem é o melhor. Foram vários testes e nenhum problema resolvido, só criado.

Eles voltaram a se encontrar no mesmo ano, em Zé Carioca # 2389, dessa vez unidos contra o vilão Beinhe (paródia de Baine, da DC Comics).

Ambas criações de Ivan Saidenberg (com a participação de Renato Canini na concepção do herói carioca), Morcego Vermelho e Morcego Verde estrearam respectivamente em 1973 e 1975.

Em 1994, o Morcego Verde sofreu uma reformulação visual e conceitual. Perdeu a camisa cor laranja, a capa verde e os hilários óculos e gorro e ganhou um manto no melhor estilo do Batman, além de uma nova origem.

Morcego Verde x Morcego Vermelho

Morcego Verde x Superpateta

Na HQ O Cavaleiro das Dívidas (Zé Carioca # 2010, Editora Abril), a nova origem do Morcego Verde mostrava uma clara influência “daquele” morcego da DC Comics, parodiando até mesmo a famosa cena do beco em que o garoto Bruce Wayne presencia o assassinato dos pais.

Hoje cultuada entre os leitores Disney, a aventura escrita por Marcelo Cassaro e Paulo Borges prima pelos ângulos visuais arrojados e muito humor, com pitadas de drama (ou algo parecido com isso).

É nessa história que o novo Morcego Verde encontra o Superpateta. O campeão de Patópolis vai ao Rio de Janeiro para frear a fúria vingativa do papagaio, que estava tocando o terror numa perseguição violenta aos cobradores da Cidade Maravilhosa.

E assim como Superman não conseguiu segurar Batman em O Cavaleiro das Trevas, Superpateta não obteve sucesso contra o Morcego Verde, apesar da ausência de superpoderes deste.

O primeiro encontro entre eles data de 1987, na aventura Enfim…argh… juntos!, publicada em Edição Extra # 173 – Clube dos Heróis. Nessa divertida história, que se passa no Rio de Janeiro, o energúmeno Superpateta acaba acreditando que o Morcego Verde tem superpoderes e ainda participa inadvertidamente de um golpe do papagaio malandro em um restaurante.

Morcego Verde x Superpateta

Superpato x Cartola Mascarado

Um inusitado crossover entre tio e sobrinho em suas identidades heroicas.

Criado na Itália em 1987, por Massimo Marconi e Massimo de Vita, o Cartola Mascarado é ninguém menos que o Tio Patinhas fazendo as vezes de combatente do crime (os cometidos contra ele, vale registrar).

Protagonizou poucas histórias, mas na primeira delas, O misterioso Cartola Mascarado – publicada no Brasil em Tio Patinhas # 278, de julho de 1988 -, já contracenou com o Superpato, numa trama em que ele decide proteger um carregamento de dinheiro depois da recusa do outro herói e da Superpata em lhe servir de segurança. Os Metralhas surgiram em cena e não foram páreo para o velho muquirana.

O Cartola Mascarado também se revelou o nome por trás da formação dos Ultra-Heróis.

Patópolis está mesmo bem servida de super-heróis.

Marcus Ramone gostaria ainda de citar o crossover entre Morcego Verde e Capitão Porreta (alter ego do Pedrão), o mais brasileiro dos confrontos entre super-heróis Disney.

Superpato x Cartola Mascarado

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Muito bom! Falta uma série de bonecos desses personagens, na qual eu incluiria o Darkwing Duck :)

    • Helil Neves

      Darkwing Duck é spin-off de Ducktales, que tem sua versão em quadrinhos e estrutura totalmente diversa das histórias da turma de Patópolis.
      Logo, é outro universo. Pra juntar todo mundo, com o Gizmoduck (Robopato) e tudo, só com uma “crise” :V

  • André

    Matéria sensacional! =D

  • André Maria

    Recomendo a ótima história O Cavaleiro das Dívidas, excelente sátira de Cavaleiro das Trevas publicada em Zé Carioca número 2010 (1994), que também coloca SuperPateta contra o Morcego Verde