A surpresa do ano: Disney faz acordo para comprar a Marvel Entertainment

Por Sérgio Codespoti
Data: 1 setembro, 2009

Ontem, 31 de agosto, a Walt Disney Company (NYSE:DIS, na bolsa de valores) anunciou que fechou um acordo para a compra da Marvel Entertainment (NYSE:MVL, na bolsa de valores) e seu portfólio de mais de cinco mil personagens.

Esta transação foi feita de comum acordo pelos membros dos Conselhos Deliberativos da Marvel e da Disney.

Marvel Entertainment, Inc. surgiu da fusão entre a Marvel Entertainment Group, Inc. e a Toy Biz, Inc.. A Marvel Entertainment é formada por aproximadamente 24 divisões e subsidiárias, entre elas Marvel Publishing, Marvel Toys, Marvel Characters, Marvel Studios e Marvel Animation.

Disney / Marvel

Segundo os termos do acordo de compra da Marvel, a Disney pagará 50 dólares por ação (um prêmio de 29% em relação aos valores de 28 de agosto) da Marvel, o que dá aproximadamente 4 bilhões de dólares, em dinheiro. Os acionistas da Marvel receberão um total de 30 dólares por ação em dinheiro, e mais 0,745 ações da Disney para cada ação da Marvel que eles possuírem.

Esses valores poderão ser ajustados no fechamento do acordo, para que pelo menos 40% do pagamento seja feito em ações da Disney.

O acordo só estará fechado e concretizado se estiver dentro da lei antitruste Hart-Scott-Rodino e for aprovado pelo governo estadunidense. Além disso, os acionistas da Marvel também têm que aprovar a fusão. Tudo isto deverá estar finalizado em dezembro. Até lá, nada muda.

O anúncio da fusão fez as ações da Marvel subirem mais de 25%. Curiosamente, a reação inicial para a Disney foi negativa, com uma queda de 3% no valor de suas ações.

Walt Disney Company

Robert A. Iger, presidente da Disney, declarou que “a fusão combina a marca forte da Marvel e seu portfólio de personagens, com uma estrutura de negócios que está preparada para maximizar o valor de propriedades intelectuais em diversas plataformas no mundo inteiro”.

Iger também elogiou o trabalho de Ike Perlmutter e sua equipe, que transformaram a Marvel numa empresa de grande valor.

“Acreditamos que a adição dos portfólios de marcas da Disney e da Marvel resultará em grandes oportunidades e crescimento de longo prazo”, disse Iger.

Ike Perlmutter, presidente da Marvel, disse que “Esta é uma oportunidade sem precedentes para a Marvel ampliar a força de sua marca e de seus personagens usando a infraestrutura global da Disney“.

Numa conferência com a imprensa, Robert Iger e Tom Staggs (vice-presidente sênior da Disney) responderam a várias perguntas sobre eventuais mudanças na Marvel.

Para começar, o nome da Marvel não vai mudar. Ike Perlmutter continuará sendo o presidente e comandará a empresa com a mesma independência, mas com a conveniência de poder usar a estrutura da Disney para fazer com que seus produtos atinjam um público mais abrangente.

Robert A. Iger
Por enquanto, os acordos de distribuição e licenciamento continuam como estão.

A Disney vai honrar o contrato de distribuição da Marvel com a Paramount (que inclui mais cinco filmes, entre eles Iron Man 2, Thor, Capitão América e Vingadores), antes de revisar esta situação. Apesar disso, Iger deixou claro que, a longo prazo, a Disney pretende ser a única distribuidora de filmes da Marvel.

Os contratos da Marvel com a Sony (referente ao Homem-Aranha) e a Fox (filmes dos X-Men e Wolverine) também serão cumpridos, e serão reavaliados quando chegarem ao fim de seu prazo legal.

Os executivos da Disney fizeram questão de ressaltar que não pretendem saber mais do que a Marvel em relação ao uso de seus personagens. A relação da Disney com a Pixar (que foi comprada pela Disney por 7 bilhões de dólares em 2006), e que mantém uma grande independência, foi usada diversas vezes como exemplo.

No momento, não haverá nenhuma mudança relativa ao Marvel Studio, que continuará situado em Manhattan Beach, na California.

Aliás, John Lasseter, da Pixar, já esteve com o pessoal da Marvel e saiu bastante animado de uma reunião que ocorreu há alguns dias. Existem muitas chances de que alguns projetos sejam desenvolvidos entre as duas empresas.

Uma área de grande potencial para crescimento para a “Casa das Ideias” é o setor internacional, que se aproveitará fortemente da estrutura da Disney.

Walt Disney Pictures

Iger e Staggs disseram que, do ponto de vista de negócios, a Marvel gerência seu acervo de maneira muito inteligente e a Disney acredita que eles continuarão a fazer isto por muitos anos.

Segundo Iger, os personagens Marvel darão uma boa vantagem para a Disney no mercado de DVDs.

A Disney já estava exibindo 20 horas semanais de programas da Marvel em seu canal via cabo, Disney XD, e o acordo trará excelentes oportunidades de expansão deste material.

Sobre o setor de videogames, os acordos de licenciamento da Marvel foram elogiados e estes produtos serão analisados caso a caso quando chegar a hora de renovar os contratos.

O acordo entre as duas companhias deverá beneficiar significativamente toda a cadeia de vendas a varejo, dos mais variados tipos de produtos da Marvel.

Staggs disse que a compra da Marvel irá diluir os lucros da Disney em relação ao ano fiscal de 2010, mas terá um impacto positivo para 2012.

Só para se ter uma ideia das duas companhias, a Marvel anunciou um faturamento de 676 milhões de dólares em 2008, e a Disney teve um faturamento de 37.843 bilhões de dólares.

Homem-Aranha Mickey Mouse

A união destas duas empresas só reforça a importância dos personagens de quadrinhos dentro do cenário atual da indústria do entretenimento. Uma movimentação parecida já está ocorrendo dentro da estrutura da Warner Bros. (cujo faturamento em 2008 foi de 11 bilhões de dólares), que é proprietária da DC Comics.

A reação do editor-chefe da Marvel, Joe Quesada, no Twitter, foi positiva. Quesada disse que era um momento histórico e que todos deviam relaxar. Nenhuma mudança está prevista para a Marvel Comics.

Já Warren Ellis optou pela gozação e perguntou por que todos na Marvel estavam grasnando. “É horrível”, debochou o escritor inglês.

De modo geral, a reação na internet foi positiva. Os fãs se divertiram imaginando crossovers bizarros entre Pato Donald e Howard The Duck, Mickey nos X-Men e assim por diante.

Uma coisa unânime foi a vontade geral, inclusive de jornalistas, de que a Pixar realize um filme com personagens da Marvel.

Embora nada vá mudar neste momento, a fusão da Disney com a Marvel levanta uma questão em relação ao futuro dos quadrinhos Marvel no Brasil, hoje publicados pela Panini, uma vez que a Disney historicamente sempre lançou suas revistas pela Editora Abril.

• Outros artigos escritos por

.

.

.