Amazon Brasil permitirá que autores vendam seus trabalhos na loja

Por Samir Naliato
Data: 12 abril, 2017

Hoje, a Amazon Brasil anunciou a criação do Marketplace para Livros. A iniciativa é significativa no mercado, e abre novas opções para pessoas físicas e jurídicas venderem suas publicações, incluindo livros novos, usados ou raros.

Isso significa que livrarias de menor porte, sebos e até mesmo autores independentes poderão vender livros na loja virtual. Isso abre grandes perspectivas, por exemplo, para quadrinhos autorais.

Os vendedores também poderão vender seus livros no exterior via Amazon, usando a conta unificada da Amazon.com.br para vender nos sites dos Estados Unidos (Amazon.com), México (Amazon.com.mx) e Canadá (Amazon.ca), ampliando o alcance de seus negócios e permitindo que clientes encontrem livros em português com mais facilidade.

O lançamento acrescenta 100 mil livros novos e usados em português ao catálogo do site, que alcança a marca de mais de 13 milhões de livros impressos. Os clientes poderão escolher a melhor opção de compra em uma única página, visualizando, para o mesmo título, todas as condições de preço, prazo de entrega e estado do livro.

A empresa cobrará, inicialmente, 10% do valor de cada livro vendido nessa plataforma. Vendedores com perfis de pessoa física para realizar vendas deverão pagar, além disso, uma taxa de R$ 2,00 por livro vendido. Já contas profissionais terão custo de R$ 19,00 por mês, mas com uma série de recursos em contrapartida. Nos três primeiros meses, a Amazon fará uma promoção em que não cobrará o pagamento dos R$ 19,00.

A responsabilidade do envio dos produtos será dos respectivos responsáveis, mas a Amazon usará de sua experiência no mercado para garantir as melhores opções para os pagamentos, proteção contra fraudes e a comunicação entre cliente e vendedor.

Para mais informações, clique aqui.

Amazon

• Outros artigos escritos por

.

  • Hoje de manhã quando entrei no site da Amazon e vi isso, eu fiquei muito feliz cara. Graças ao pouquíssimo empenho das editoras na área de ebook hoje a Amazon leva esse nicho nas costas. E agora vendendo livros físicos de terceiros, ela vai dominar o mercado em nível de acesso e procura por materiais literários.

  • Digo Freitas

    Já estou cadastrando minhas HQs! Tomara que dê certo, é um esquema interessante.

  • Excelente notícia. Alternativa ao Mer(cado)cenário Livre.