Anima Mundi cria campanha de financiamento coletivo para edição deste ano

Por Samir Naliato
Data: 27 maio, 2019

O Anima Mundi, maior festival de animação da América Latina, criou uma campanha de financiamento coletivo na plataforma Benfeitoria ajudar na realização a edição 2019 do evento.

27° Festival Internacional de Animação do Brasil – Anima Mundi está programado para acontecer entre os dias 17 e 21 de julho, no Rio de Janeiro; e 24 a 28 de julho, em São Paulo.

De acordo com os organizadores, com o  congelamento de recursos para a cultura, é a primeira vez, em quase 27 anos de história, que Anima Mundi corre o risco de não acontecer. Eles alertam ainda que as conseqüências disso vão refletir de imediato na perda de empregos diretos e indiretos, menos opção de programação cultural e de entretenimento a preços populares, desmonte de uma indústria que cresceu exponencialmente e se consolidou na última década.

Também pode deixar de apresentar a animação brasileira criativo para o mundo. Em 26 anos, o festival revelou talentos como Carlos Saldanha, Alê Abreu e outros que se tornaram profissionais da animação. Já levou quatro vencedores do Grande Prêmio Anima Mundi à disputa final do Oscar, desde 2012, quando foi qualificado pela Academia de Hollywood.

O evento contava com apoio da Petrobras, que correspondia a 30% do orçamento total. O orçamento do festival é de aproximadamente R$ 3 milhões. Todos os anos, são exibidos mais de 500 filmes do mundo inteiro a preço popular, seguidos das oficinas abertas e gratuitas.

Para ver mais detalhes da campanha, conhecer as recompensas e apoiar, clique aqui.

Anima Mundi 2019

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Tiago Araújo

    “parabéns” aos envolvidos que elegeram um governo que não apoia a cultura.

    Lembro quando eu era um universitário “liso”, lá em Belém (PA), e as sessões gratuitas do Anima Mundi que chegavam por lá me ajudaram a ampliar os conhecimentos sobre cinema de animação.

    Hoje, morando no Rio, continuo indo ao festival. Quem, alguma vez, já foi ao Anima Mundi tem obrigação moral de não deixar esse evento morrer.