Artistas brasileiros ilustram cartazes do filme O Doutrinador

Por Samir Naliato
Data: 20 agosto, 2018

Faltando um mês par a estreia de O Doutrinador nos cinemas brasileiros (assista ao trailer aqui), o filme ganhou três novos cartazes ilustrados por artistas brasileiros, numa ação entre Paris Filmes, Downtown Filmes e a Chiaroscuro Studios.

A Chiaroscuro administra a carreira de diversos quadrinhistas, muitos deles trabalhando, inclusive, em grandes editoras norte-americanas, como Marvel e DC Comics.

Três deles desenharam os cartazes do Doutrinador: o pernambucano Thony Silas (Batman Beyond, Venom), o mineiro Ig Guará Barros (Batman – Arkham Knight, Smallville, Besouro Azul) e o paranaense Marcelo Costa (Capitão Feio – Identidade, A Herança Becker).

Cada um deles explorou uma faceta do vigilante caçador de corruptos, sempre utilizando a frase “A corrupção criou seu maior inimigo”.

O Doutrinador estreará no dia 20 de setembro. A direção é de Gustavo Bonafé, com roteiro de Mirna Nogueira, LG Bayão, Rodrigo Lages, Denis Nielsen, Guilherme Siman, Gabriel Wainer e Luciano Cunha.

No elenco estão Kiko Pissolato (Miguel/Doutrinador), Samuel de Assis (Edu), Tainá Medina (Nina), Marília Gabriela (Ministra Marta Regina), Eduardo Moscovis (Sandro Correa), Helena Ranaldi (Julia Machado), Natália Lage (Isabela), Natallia Rodrigues (Penélope), Tuca Andrada (Delegado Siqueira), Gustavo Vaz (Anterinho), Carlos Betão (Antero Gomes), Nicolas Trevijano (Diogo) e Eduardo Chagas (Oliveira).

Baseado nos quadrinhos de Luciano Cunha, O Doutrinador é Miguel, um agente federal altamente treinado que vive num Brasil cujo governo foi sequestrado por uma quadrilha de políticos e empresários. Uma tragédia pessoal o leva a eleger a corrupção endêmica brasileira como sua maior inimiga. E ele começa a se vingar da elite política brasileira em pleno período de eleições presidenciais, numa cruzada sem volta contra a corrupção.

Arte de Ig Guará

Arte de Marcelo Costa

Arte de Thony Silas

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • santos

    Que não faça igual ao Padilha e não produza mais um panfleto de direita disfarçado de denúncia da corrupção. (Vou fingir que não desenharam a cúpula toda do PT no terceiro poster, incluso o vampiro que ajudaram a colocar na cadeira do planalto). A corrupção não tem partido: pode mudar a merda, mas as moscas são as mesmas.
    Vou assistir, mas se eu souber que tem viés só de um lado (tipo Mecanismo) passo longe do cinema.

    • Mr_MiracleMan_Jr

      Mimimi mimimi… O cara ao invés de incentivar a cultura nacional, fica chorando por causa de político.

      Espero que seja um bom filme para podermos ter mais produções do gênero Ação aqui no Brasil.

      • Heberton Arduini

        Kkkk, né !

      • Tiago Salviatti

        Eu acho que a gente precisava parar com esse papo de ‘incentivar cultura nacional’ ou ‘prestigiar o material nacional’. Isso é babaquice.
        Se não é bom salta aos olhos – e tem muita coisa nacional que segue nessa linha.
        É só ver alguns dos materiais brasileiros na Netflix com atuações medonhas, com produções porcas e execução tosca (Samantha?)
        Se o material é bom ele é bom e ponto. Cidade de Deus é um exemplo enorme disso, sendo citado até hoje como um filme injustiçado por não levar o Oscar por uma grande quantidade de atores hollywoodianos, por exemplo.
        Agora quem lembra daquele filme do Leandro Hassum com participação do Jerry Lewis? Pois é…

  • Marcelo Pereira

    Cúpula do PT no cartaz, muita cor vermelha. Já deu pra ver no que isso vai dar. Acho o mote pobre, raso e pelo visto, seletivo. O coletivo Guará, do qual saiu o Doutrinador, tem coisas muito melhores e mais voltadas à nossa realidade social. E quem não curtiu o comentário, que vá ralar pra abastecer o carro com o litro da gasolina a 5 reais e comprar o gás a 100 , presentinhos maravilhosos de dois anos de direita no poder.