Artistas brasileiros reinterpretam o Spirit em tributo a Will Eisner

Por Marcelo Naranjo
Data: 17 novembro, 2017

No ano que marca o centenário de Will Eisner, artistas de todo o Brasil se reuniram em uma homenagem baseada na reinterpretação de Spirit, sua principal criação. O resultado pode ser conferido na exposição virtual 100 Spirits, organizada pelo ilustrador gaúcho Vilmar Rossi Jr.

Participam da iniciativa cartunistas, designers e ilustradores como Bira Dantas, Eduardo Vetillo, Will Sideralman, Jader Domingues Corrêa e Gilmar Fraga. A ação tem como objetivo ser um tributo à obra de Eisner, por meio de releituras das famosas capas da revista que trazia o nome do personagem. “Ele é um dos quadrinhistas mais influentes do Século 20 e se manterá neste patamar por muito tempo”, afirma Rossi.

Filho de imigrantes austro-húngaros, William Erwin Eisner nasceu em 6 de março de 1917, em Nova York, no bairro do Brooklyn. Escritor, ilustrador, empresário, pesquisador e professor, criou Spirit em 1940. A HQ narra a história de Denny Colt, detetive considerado morto, que vivia secretamente como um anônimo combatente do crime.

Uma característica das ilustrações de Eisner era a diversificação do lettering – técnica de desenho de letras combinando formas projetadas e desenhadas com um propósito específico, sem o uso de tipos – da palavra Spirit nos títulos internos das histórias. “Esse foi um ponto bastante explorado nas reinterpretações. Nossas capas respeitam as originais, mas dialogam com temas e acontecimentos atuais. Nesse contexto, o estilo do mestre representa um grande facilitador”, destaca José Borba, ilustrador porto-alegrense que assina duas obras na exposição.

Para Silvia Boriani, ilustradora italiana radicada em Curitiba/PR, a mistura de estilos em projetos artísticos colaborativos representa um processo amplo, que funciona como uma janela aberta a diferentes públicos. “Apesar do meu estilo de desenho ser diferente, a arte do Eisner sempre foi uma grande influência para mim. Adorei ter trabalhado na capa que fiz. Adaptar algo tão clássico e cartunesco a outro estilo e homenagear um mestre é bastante assustador e, ao mesmo tempo, excitante”, relata.

Confira as capas produzidas clicando aqui.

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • ARQUEIRO VESGO

    Que bosta.

    • Eugênio Furtado

      Também achei! E o pior é ver artista fazendo propaganda política descarada numa “homenagem” ao Eisner!

  • helio

    Brasileiro e essa mania de cartunizar tudo, ficou ó uma b0sta!!!

  • Eugênio Furtado

    Esforço golpista?! Sério?!

    • ARQUEIRO VESGO

      “Esforço golpista”… kkkkkkkkk.

  • ARQUEIRO VESGO

    O fracasso e o desprezo sobre esses “trabalhos” vai ser a melhor resposta.

  • Adriano Macaxeira

    Legal a iniciativa, mas fiquei triste de não ver a divulgação da exposição do meu querido professor Manoel Dama (também ilustrador), que fez SOZINHO 100 pôsters em homenagem ao Will Eisner que ele expôs no Yazigi de Aracaju no mês do centenário: https://www.flickr.com/photos/148680075@N03/
    Divulguem, ficou sensacional também. Abraços!

  • Gostei da diversidade! Diversas capas excelentes. Algumas uma MERDA. E a maioria dessa últimas, o site nem divulgou os sites dos artistas!