Ática lança adaptação em quadrinhos de Noite na taverna, de Álvares de Azevedo

Por Sidney Gusman
Data: 13 dezembro, 2011

Noite na taverna

Está chegando às livrarias, pelo selo Clássicos Brasileiros em HQ, da Ática, Noite na taverna (formato 19 x 26 cm, 96 páginas, preço ainda não divulgado), que adapta para os quadrinhos o livro de Álvares de Azevedo.

Os roteiros são assinados por Reinaldo Seriacopi e os desenhos, todos em preto
e branco, por Arthur Garcia, Franco de Rosa, Rodolfo Zalla, Rubens Cordeiro,
Sebastião Seabra e Walmir Amaral. A capa é de outro mestre da HQ nacional:
Mozart Couto.

Na obra, em uma taverna no longínquo Século 19, cinco amigos narram suas histórias de amor. Mas não há ali nenhum inocente: as paixões de Solfieri, Bertram, Gennaro, Claudius Hermann e Johann são tão intensas quanto loucas. No passado, ainda jovens e inconsequentes, eles macularam suas vidas com atos infames, que nunca puderam esquecer.

E como a adaptação procurou manter o lirismo romântico e o clima de horror das histórias que Álvares de Azevedo impôs à obra, os desenhos são de autores que têm seus nomes ligados às HQs de terror.

Este é o primeiro álbum do selo Clássicos Brasileiros em HQ em preto e branco. E, segundo a Ática, houve uma preocupação em tornar a obra mais acessível para a adoção em sala de aula – o principal objetivo da editora.

Noite na taverna - Arte de Arthur Garcia

Confira abaixo mais sobre os autores de Noite na taverna.

Álvares de Azevedo nasceu em 1831 em São Paulo. Foi poeta, contista, dramaturgo, ensaísta e um dos principais escritores brasileiros da segunda geração do romantismo. Estudou na Faculdade de Direito do Largo São Francisco, mas não concluiu os estudos: sofreu um grave acidente e as sequelas lhe tiraram a vida aos 20 anos.

Reinaldo Seriacopi é escritor e editor. Nascido em 1967, formou-se em Jornalismo e Letras. Escreveu livros institucionais, roteiro para cinema e um romance juvenil em parceria com José Arrabal. Com Gislane Campos Azevedo, escreveu a coleção de livros didáticos História em Movimento.

Arthur Garcia (1963) começou a trabalhar com HQs aos 17 anos. Formado em Educação Artística, viveu em Portugal até 1991. De volta ao Brasil, ilustrou versões oficiais em quadrinhos de jogos como Street Fighter.

Franco de Rosa (1956) já ilustrava aos 15 anos. Autodidata, produziu HQs, charges, ilustrações de política e de economia e vinhetas. Cofundou as editoras de quadrinhos Mythos e Opera Graphica. Hoje, desenha e comanda a Editorial Kalaco.

Rodolfo Zalla (1930) é um ícone das HQs brasileiras. Nascido na Argentina,
formou-se em Arquitetura antes de mudar-se definitivamente para o Brasil,
em 1963. Aqui, desenhou os mais diversos gêneros: horror, policial, western,
infantil etc. Em 1967, cofundou o Estúdio D-Arte e publicou
as revistas Calafrio e Mestres do Terror.

Rubens Cordeiro (1934) começou a trabalhar com quadrinhos em 1960. Na década seguinte, com a repressão do regime militar ditatorial no Brasil, dedicou-se a desenhar revistas infanto-juvenis. Entre 1980 e 1990, tornou-se colaborador regular das revistas Calafrio e Mestres do Terror.

Sebastião Seabra (1958) estreou no desenho ainda muito criança. Publicou tiras
em jornais, fez trabalhos publicitários, ilustrou livros didáticos e desenhou
charges políticas e caricaturas. Hoje leciona desenho e realiza todo tipo
de trabalho de ilustração, inclusive HQs próprias.

Walmir Amaral (1939) estreou em uma editora de quadrinhos aos 17 anos, criando
montagens para as capas das revistas. Logo passaria a ilustrar capas e a roteirizar
e desenhar histórias dos personagens, como o Fantasma – trabalho que o consolidou
como quadrinhista.

Noite na taverna - Arte de Franco de RosaNoite na taverna - Arte de Rubens CordeiroNoite na taverna - Arte de Sebastião SeabraNoite na taverna - Arte de Walmir AmaralNoite na taverna - Arte de Rodolfo Zalla

 

• Outros artigos escritos por

.

.

.