Bud Spencer (1929 – 2016): as participações nos quadrinhos

Por Marcus Ramone
Data: 27 junho, 2016

Hoje, dia 27 de junho, faleceu um dos mais queridos atores de comédia das décadas de 1970 e 1980: o italiano Carlo Pedersoli, mais conhecido pelo nome artístico Bud Spencer.

Famoso pela dupla que formou ao lado do também italiano Terence Hill em diversos filmes, dentre os quais os cultuados longas-metragens de faroeste spaghetti da série Trinity, ele angariou fãs em diversos países, incluindo o Brasil, onde os filmes por ele estrelados eram rotineiros na Sessão da Tarde, da TV Globo.

Atleta em sua juventude, com participações nas Olimpíadas de 1952 e 1956 nas competições de natação, Spencer iniciou a carreira de ator no filme clássico norte-americano Quo Vadis e atuou até 2010, em um filme para a TV.

Bud Spencer

Mas Bud Spencer também estrelou revistas em quadrinhos na Itália, no período áureo de sua trajetória artística.

Ao lado de Terence Hill, esteve nas HQs nas quadrinizações de Trinity e na série mensal Speranza e Carità, que nada mais era do que uma transposição continuada da série cinematográfica. Os dois atores também emprestaram seus rostos para as aventuras de western do gibi Alleluja.

No final dos anos 1970 e início da década de 1980, o personagem-título da serie em quadrinhos Truck Driver teve o visual inspirado no ator. E, recentemente, Spencer chegou a estrelar uma HQ institucional sobre prevenção contra a cegueira.

Mas desde 2012 os fãs estão à espera da anunciada e até agora inacabada graphic novel Trinity, produzida em  uma parceria entre o site oficial do artista e a editora italiana Dali Comics. Algumas imagens da futura publicação circulam na grande rede.

E esses são alguns poucos exemplos das participações do artista nos quadrinhos.

Bud Spencer morreu em Roma, na Itália. Ele tinha 86 anos.

Graphic novel Trinity

Graphic novel Trinity 2

Bud Spencer em quadrinhos

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Heberton Arduini

    Baixou uma nostalgia agora.

  • Levi Trindade

    Muito triste saber da morte desse senhor, que foi um artista que eu muito admirei em minha vida. Interpretações simples, mas verdadeiras, pois passavam aquilo que ele queria transmitir para que nos atingisse em nossos corações e mentes.
    Muitos podem dizer que seus filmes eram ingênuos e pueris, mas pelo menos cumpriam sua função de entreter e, em certos casos, até passar mensagens importantes.
    É com o coração saudoso que me recordo de todos os filmes estrelados por ele e seu grande amigo Terence Hill (na verdade, Mario Giuseppe Girotti), e mesmo daqueles em que Bud Spencer atuou sozinho, como Banana Joe, que eu e meu irmão adorávamos.
    Bem, que um dia possamos revê-lo novamente. Ele se junta a outros grandes astros do cinema que se foram. Em especial, pra mim, Giuliano Gemma, que, junto de Terence Hill e Bud Spencer, povoaram a minha infância e adolescência numa enorme quantidade de faroestes.
    Que descanse em paz.

  • Cara, um dos meus atores preferidos, minha infância se completa com os filmes dele e do Terence Hill. Que descanse em paz o Rei dos tabefes, que encontre no céu o tão sonhado Bug vermelho de capota amarela.

  • Freakazoid Surtado

    Triste noticia, me lembro dos filmes que passavam na sessão da tarde, bons tempos. Vá com Deus Bud “banana Joe” Spencer.

  • Alessandro Souza

    Fiquei triste com a partida desse cara. Mas quando lembro dele, não consigo tirar o sorriso do rosto. Boa viagem, grandalhão!!!!

  • Anteontem passou um filme da dupla Terence e Spencer na TV Brasil. Me diverti bastante. Do ano passado pra cá, tenho reassistido vários filmes dessa dupla através da internet.

  • Stephan

    Um ícone grande não apenas no tamanho físico, mas também no caráter e profissionalismo!
    Fará falta pois também simbolizava uma época em que a produção cultural, de modo geral – incluindo-se aí os quadrinhos – não precisava apelar para chamar a atenção do respectivo público alvo.
    A título de curiosidade, Bud Spencer residiu 3 anos no Brasil.