Casterman e Moulisart anunciam que um álbum inédito de Tintim será publicado em 2052

Por Sérgio Codespoti
Data: 22 outubro, 2013

Tintim - Les Cigares Du PharaonAs editoras Casterman e Moulinsart, que efetivamente publicam e controlam a obra de Hergé, anunciaram que um álbum inédito de Tintim será publicado em 2052, mas com outros autores.

Você não leu a data errada e também não se trata de uma brincadeira de 1º de abril. As leis de copyright na Bélgica – país em que nasceu Hergé, o criador de Tintim – garantem os direitos autorais durante a vida do criador da obra e mais 70 anos após a sua morte. Como Hergé faleceu em 1983, o copyright do personagem vencerá em 2053 e, portanto, o novo álbum será publicado um ano antes.

O anúncio da novidade foi feito por Benoît Mouchart (autor do livro La Bande Dessiné), novo diretor editoral da Casterman; Charlotte Gallimard, a nova diretora da empresa, que pertence ao grupo Gallimard; e Nick Rodwell, o polêmico administrador da Éditions Moulinsart (que atualmente, para todos os efeitos, é a Fundação Hergé) numa entrevista com Daniel Couvreur, no jornal belga Le Soir.

A notícia já está causando muita controvérsia entre jornalistas, críticos e leitores, na França e na Bélgica, uma vez que é um fato conhecido de que nem Hergé, nem sua esposa Fanny, não desejavam que as aventuras de Tintim continuassem após a morte de seu autor. O álbum Tintim e a Alfa-Arte foi publicado incompleto, com os esboços de Hergé, e chegou a ser terminado por Bob DeMoor, um dos colaboradores do artista, mas, na época, Fanny Remi desistiu de publicá-lo em sua forma finalizada.

O britânico Nick Rodwell, de 61 anos, é o segundo marido da viúva de Hergé e está em conflito constante com jornalistas, pesquisadores e muitos fãs de Tintim. Ele justificou o anúncio e lançamento do novo álbum como uma forma de preservar o legado de Hergé e uma maneira de evitar que a obra caia em domínio público. “É uma forma de evitar que os Bachi-Bouzouks façam o que quiserem com Tintim”, disse ele, usando uma expressão usada pelo Capitão Haddock. (Nota do UHQ: Os Bashi-Bouzouk ou Bashi-Bazouk eram mercenários a serviço do exército do Império Otomano, conhecidos pela sua falta de disciplina).

Além do novo álbum, a Casterman divulgou que será a patrocinadora oficial do Museu Hergé – entidade privada inaugurada em 2009, em Louvain-la-Neuve, na Bélgica, dedicada à obra de Hergé -, a partir de janeiro de 2014. A notícia marca o início de uma nova fase nas relações entre a editora de Tournai e a Éditions Moulinsart, aquecendo uma relação comercial gélida que estava emperrada havia anos.

Em 2014, a Casterman lançará uma edição fac-símile de Tintin – Les Cigares du Pharaon (Tintim – Os Charutos do Faraó), para celebrar os 80 anos de lançamento desse álbum, que foi o primeiro volume de Tintim publicado pela editora, em 1934.

A Casterman e a Éditions Moulinsart também estão planejando realizar um filme ou um desenho animado com os personagens Jo, Zette e Jocko e outras criações de Hergé.

Le "Manitoba" Ne Rèpond Plus, álbum de Jo, Zette et Jocko

• Outros artigos escritos por

.

.

.