Confira as edições do selo Vertigo lançadas nas últimas semanas

Por Marcelo Naranjo
Data: 8 setembro, 2016

Algumas edições do selo Vertigo, da Panini Comics, chegaram às bancas e lojas especializadas nas últimas semanas.

Astro City – Vitória (formato americano, 176 páginas, R$ 25,90), por Kurt Busiek, Brent Anderson e Alex Ross. As frentes de batalha estão traçadas. O foco agora recai sobre os maiores heróis de Astro City: Samaritano, Confessor e, sobretudo, Vitória Alada. Após décadas de luta para proteger e inspirar mulheres, ela encara seu maior desafio. E suas opções são vencer… ou desaparecer. E ainda um completo guia turístico que destaca a história da cidade. HQs publicadas originalmente em Astro City # 7 a # 10 – Volume 3 e Astro City: A Visitor’s Guide.

Homem-Animal – Réquiem para uma ave de rapina (formato americano, 136 páginas, R$ 21,90), por Tom Veitch (roteiro) e Steve Dillon (arte). O maior problema do Homem-Animal – a sensação de não pertencer ao próprio mundo – foi resolvido. Agora, tudo que o herói quer é recolocar a vida no eixo, e isso implica em reativar a carreira profissional e restabelecer laços com a família. Mas, se tudo está de volta ao que era, por que os animais da vizinhança estão morrendo? E quem é o novo e misterioso vizinho? HQs publicadas originalmente em The Animal Man # 33 a # 37.

Astro City – Vitória Homem-Animal – Réquiem para uma ave de rapina

Monstro do Pântano – Regênese – Volume 2 (formato americano, 160 páginas, R$ 24,90), por Rick Veitch e Alfredo Alcala. Após voltar da vastidão do espaço, o Monstro do Pântano descobre que um substituto estava sendo gestado para assumir seu papel. Ao tentar encontrar um meio para que ambos pudessem coexistir, ele libera uma cópia desequilibrada de si mesmo no mundo. Agora, deve encontrar uma solução para o problema – e isso envolve John Constantine. HQs publicadas originalmente em Swamp Thing # 71 a # 76.

Tom Strong – Volume 2 – Terror na Terra Obscura (formato americano, 192 páginas, R$ 27,90). O título dá continuidade às aventuras do herói pulp, com roteiros de Alan Moore, arte de Chris Sprouse e Alan Gordon. HQs publicadas originalmente nos números # 8 a # 14 da série original.

Monstro do Pântano – Regênese – Volume 2 Tom Strong – Volume 2 – Terror na Terra Obscura

John Constantine – Hellblazer – Morte e Cigarros (formato americano, 136 páginas, R$ 21,90) tem roteiro de Peter Milligan e arte de Simon Bisley, Giuseppe Camuncoli e Stefano Landini. Constantine ludibriou, trapaceou e evitou por um triz a morte nos últimos 25 anos. Ainda assim, uma visão profética do seu fim definitivo o deixa com os nervos à flor da pele.

Uma mulher em seus últimos suspiros quer saber o que aconteceu com seu filho perdido, e esse desejo leva John até a Ponte dos Suicidas e a um mistério: por que tantos jovens estão desaparecendo? Será que depois de tanto tempo fugindo, a sorte pode finalmente ter chegado ao fim para John? A edição reúne as HQs publicadas originalmente em John Constantine – Hellblazer # 298 a # 300 e John Constantine – Hellblazer Annual 2011, com o encerramento da série no selo Vertigo.

John Constantine – Hellblazer – Morte e Cigarros

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Gabriel

    Ótimo trabalho que a Panini vem fazendo com o selo Vertigo, já quase 7 anos em publicação pela editora e à tudo vapor com materiais novos e antigos.

    Quanto aos títulos, Tom Strong é uma jóia rara e uma grande e belíssima homenagem aos heróis pulps com um toque de Alan Moore, e a galeria de artistas convidados para esta edição é maravilhosa!

    Monstro do pântano continua em ótima fase pelas mãos do Rick veitch, achei esta edição melhor que a primeira, que me pareceu um tanto confusa em vários aspectos, não sei se foi por conta da tradução ou pelo estilo do autor.

    Homem-Animal… a fase do Grant Morrison e o encadernado do Peter Milligan são magistrais, coisa fina mesmo, mas esse encadernado do Tom Veitch é bem sofrível… não sei se por estar acostumado ao alto nível da série essa história me decepcionou muito. Está abaixo demais do nível dos encadernados anteriores e é até difícil de ler até o final. Espero que quando chegue a fase do Delano melhore.

    • Sarah Oliveira

      A melhor coisa que aconteceu para o Brasil, foi a Panini ter assumido a publicação das HQs. Queria demais que Saga e The Walking Dead também fossem publicadas pela Panini.

      • John Bueno

        Verdade. Falem o que for da panini, mas não da pra negar que ela faz um excelente trabalho com o selo Vertigo. Sobre TWD, tá complicado acompanhar, Pow, a HQM não dar conta de um título como este tem que largar mão e passar a bola. Porém eles prometem ao menos dois encadernados para este ano ainda, vamos ver.

        • James

          Verdade. Ainda consegui pegar os dois Omnibus (ou seria absolute na Amazon) por preços inacreditáveis

        • astronet

          A mesma Panini que parou a publicação da serie “XIII” a poucos volumes do fim e até hoje nada.

          • John Bueno

            Pois é, mas ninguém disse que a panini é perfeita. Sim, ela interrompe algumas séries, ou só fica no primeiro volume em outras (vide “Teatro dos Mistérios”) Sem falar em outras cagadas do tipo; lombadas fora de padrão, escolha de formato as vezes de gosto duvidoso para títulos clássicos e formatos de luxo para lixos comerciais, entre outras coisas. Mas na minha opinião, apesar de tudo isso, ela sim faz um excelente trabalho com publicações, principalmente, é claro, com o selo Vertigo!

    • James

      É o nível do barbudão. Eu vou tomar pedrada mas…Oiá, coloco Monstro do Pântano ao lado de Sandman como as duas melhores séries.Inquestionáveis obras-primas da DC/Vertigo.
      No caso do musgoso, a arte tanto na fase do Veitch/Alcala como Totleben/Bissete consegue estar à altura dos roteiros.

  • John Bueno

    Detalhe: Nas paginas finais desse Homem Animal, onde tem uma página de outros lançamentos com outras obras do autor, tem uma imagem do encadernado “Skreemer” do Peter Milligan (com selo panini e tudo). Porém nada se sabe desse lançamento, justamente por aquele hotsite viver desatualizado.

    • Tom Cezar

      Tenho Skreemer original da Abril. Ótima série. Daquela época, várias coisas publicadas por Abril e Globo deveriam ser relançadas.
      Caçadores do Mike Grell, Raça das Trevas, Mundo Gavião, Melhores do Mundo, Nazz, Marshal Law, Gilgamesh, Guerra de Luz e Trevas… Mundo Sem fim, e Cartas Selagens.
      Aliás, Cartas Selvagens, para quem não conhece, é escrita por vários autores, entre os quais, George R. R. Martin. Isso mesmo, o criador de Game of Thrones escreveu para essa série.

  • Nem li a história, mas para mim essa edição de Hellblazer decreta a morte de Constantine. Não aceito aquele dos “novos 52” como sendo o mesmo mago inglês que eu cresci lendo.

    Mas está tudo bem. Seu legado está aí. É a mesma coisa com o Monstro do Pântano do Alan Moore.

    • José Cuervo

      Na verdade, a edição 300 termina com o Constantine bem velhinho brindando ao ‘leitor’ rompendo a quarta margem.
      Dando a entender que um dia, quem sabe, ele pode voltar.

  • James

    Em geral é coisa muito fina mesmo. Pode faltar aqui e ali algo e em formato diferente, mas no geral é tudo muito bacana mesmo.
    O único problema, neste caso, GRAVÍSSIMO?
    Distribuição, claro.

  • John Bueno

    É foda ter que depender de uma editora feito a HQm (que está capengando) para poder acompanhar uma das HQs mais aclamadas da atualidade. Porém, se ela perder os direitos de publicação, existe grande chance da editora que assumir, querer recomeçar a publicação do zero, com outro formato e tal. A minha esperança é mais este ano mesmo, se até o fim deste segundo semestre ela não publicar nenhum encadernado ai eu largo mão de vez. Lembro que em um post do face, eles falaram algo sobre alcançar a publicação americana por volta de 2018, mas por enquanto ta difícil rs.

    • Sarah Oliveira

      É triste demais isso =/

    • Guilherme Pascon

      Se fosse a Panini, ela não assumiria do zero, provavelmente ela faria como ela fez com Preacher, e com One Piece. Continuaria lançando da onde a outra editora parou E do volume 1. One Piece, quando começou a lançar pela Panini, lançou, por exemplo, volume 1 e 34 em janeiro, 2 em fevereiro, 3 e 35 em março.

  • John Bueno

    Concordo, as editoras brasileiras precisam abrir mais as portas para os títulos da image, principalmente a panini (HQM e Devir pegam os títulos mas não dão conta rs). Ainda sonho em ver publicações por aqui de; Outcast, Southern Bastards entre outros.

  • O Gato Socialista

    é mesmo? veitch mantém o nível de moore?
    só se for outro moore… ou outro veitch…

    ALEC: oh! abby! eu queria ser um homem para lhe tratar como uma mulher merece!

    ABBY: (PARA CONSTANTINE): vc veio para acabar com nosso relacionamento. (sai correndo. SOM DO CHORO: BUÁÁÁÁÁ)

    É DESSE JEITO!

  • Estava falando do Constantine. O do Veitch eu li. Como já disseram, o primeiro volume foi meio confuso, mas o segundo está ótimo.

    E vai o prêmio “Retardados do Ano” pra PANINI que imprimiu a fase do Moore em papel higiênico e agora a do Veitch em papel decente.

    Tão sabendo legal!