Conrad lança segundo volume da biografia de Osamu Tezuka

Por Equipe UHQ
Data: 9 fevereiro, 2004

Osamu Tezuka - O Surgimento do MestreEle é considerado o “Deus dos Mangás”. Sua ilimitada imaginação criou clássicos como Astro Boy, A Princesa e o Cavaleiro, Kimba – O Leão Branco, Big X, Metropolis entre outros inúmeros títulos que ilustram desde os temas mais fantásticos a biografias, policiais, ficção, terror, esportes e até western. Se hoje os mangás (quadrinhos japoneses) e anime (desenhos animados japoneses) constituem uma poderosa indústria que movimenta milhões no Japão e não pára de conquistar novos adeptos mundo afora, ninguém tem mais mérito do que ele.

Osamu Tezuka – O Surgimento do Mestre (1945-1950) (formato 16 x 22 cm, 312 páginas, R$ 36,00) vai agradar não somente aos fãs de mangás, mas também a todos aqueles que se interessam pela cultura e pela história do Japão. Nesta biografia narrada em estilo mangá, o leitor irá conhecer diversos aspectos desta arte, a principal vertente da cultura pop do país, de certa forma revolucionada pelos traços de Osamu Tezuka.

Este livro conta como se deu a profissionalização de Tezuka, que precisou superar, ainda na escola, uma fase de forte pressão do governo japonês durante a Segunda Guerra Mundial. Qualquer manifestação artística vista como antipatriótica – inclusive os mangás pacifistas do mestre – era perseguida. Com o fim desse período, em 1945, o autor pôde voltar a desenhar suas histórias e, finalmente, começar sua carreira como mangaká (desenhista de mangá).

Ao abandonar as pequenas tiras de jornal, Tezuka sugeriu às editoras a publicação de mangás de longa duração, com temas mais densos, que fossem além das piadinhas visuais. O sucesso obrigou-o a deixar sua cidade natal, Osaka, para dar conta da produção frenética pela qual era responsável em Tóquio. O volume de trabalho era tanto que os editores das revistas passavam dia e noite plantados ao seu lado, fiscalizando a produção; e às vezes, eram despistados por ele e tinham que percorrer o Japão inteiro em seu encalço, temendo possíveis atrasos.

Osamu Tezuka foi responsável por muitas características do mangá moderno. Ele desenhava seus personagens com olhos enormes e detalhados pois isso aumentava a expressividade. Inspirado em filmes alemães e franceses, o autor também inovou o mundo das histórias em quadrinhos japonesas ao utilizar ângulos cinematográficos em suas histórias, garantindo a impressão de movimento. Foi Tezuka quem publicou as primeiras longas narrativas, chegando, às vezes, a mais de mil páginas de história.

Em 1984, Tezuka veio ao Brasil numa visita patrocinada pela Fundação Japão. Nesse ano, além da exibição de desenhos e filmes de Tezuka, foi realizada no MASP (Museu de Arte de São Paulo), a IV Exposição de Quadrinhos e Ilustrações da ABRADEMI (Associação Brasileira de Desenhistas de Mangá e Ilustrações) com desenhos do autor.

A Conrad Editora publicou, em 2003, Osamu Tezuka – O Nascimento de Osamuchi (1928-1945).

Neste mês, completam-se 15 anos da morte de Osamu Tezuka, que faleceu no dia 9 de fevereiro de 1989, aos 60 anos. Em sua homenagem foi erguido o Museu Osamu Tezka, em Takarazuka, a mesma cidade em que o autor cresceu.

• Outros artigos escritos por

.

.

.