A Cozinha – Rainhas do Crime, quadrinho da Vertigo que vai virar filme, é lançado pela Panini

Por Samir Naliato
Data: 29 julho, 2019

Em agosto, chega aos cinemas brasileiros o filme Rainhas do Crime (assista ao trailer abaixo), que conta com Melissa McCarthy, Tiffany Haddish, Elisabeth Moss no elenco. O que poucos sabem é tratar-se de uma adaptação da série em quadrinhos The Kitchen, da DC Vertigo, publicada em 2015.

Aproveitando o momento, a Panini Comics lança o material original, já à venda nas bancas e lojas virtuais, como a Amazon Brasil.

A Cozinha – Rainhas do Crime (formato 17 x 26 cm, 176 páginas, capa cartonada, R$ 27,90) tem roteiro de Ollie Masters e arte de Ming Doyle e cores de Jordie Bellaire.

Na Cozinha do Inferno dos anos 1970, mulheres de família sabiam bem a que lugar pertenciam, e não era nas ruas coletando pagamentos para a máfia irlandesa. Mas, quando os maridos criminosos de Kath, Raven e Angie foram presos, elas não tinham outra opção para ganhar a vida e descobriram que eram muito boas no novo ramo. Tão boas que chamaram a atenção dos tubarões.

Enquanto expandiam as operações e consolidavam o domínio no oeste de Manhattan, um conflito com os altos escalões da máfia se mostrava inevitável. Se fizerem os lances direito, a cidade pode ser delas, pelo menos enquanto os segredos que deixaram pelo caminho permanecerem bem enterrados.

A história abre uma janela suja e trincada para uma era do passado de Nova York e lança luz sobre as ambições que fomentaram a ascensão da cidade.

Este volume reúne as oito edições da série.

A Cozinha - Rainhas do Crime

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Felipe Lima

    Se é bom não sei, mas tem um custo benefício fantástico.

    • Eugênio Furtado

      A informação do Universo HQ está errada! O encadernado tem 176 páginas, e não 312, como informado! Comprei essa hoje!

  • Murilo Leandro Leite

    Panini paninando como sempre e passando informações erradas… o encadernado americano, que é do qual eles se baseiam, tem 176 páginas.

  • James Howllet

    Bom preço.

    Entretanto consegue gerar, como sempre nestes casos, mais confusão a respeito da política da editora relacionada aos valores de seus produtos.

  • Gustavo Rezende

    Muito me impressiona ninguém ter comentado da arte deplorável da Ming Doyle nesse quadrinho! Algumas resenhas até elogiando (?)
    Proporções e perspectivas distorcidas, anatomia toda falha, mãos com 6 dedos (em vários quadros, não só uma vez)… Cara, que desenho horrível! Ninguém ali parece ter o polegar.