Danijel Zezelj é o novo desenhista de Desolation Jones

Por Sérgio Codespoti
Data: 22 junho, 2006

Desolation JonesA
série escrita pro Warren Ellis, Desolation Jones, tem novo artista,
o croata Danijel Zezelj.

Desolation Jones surgiu em 2005, numa minissérie de seis partes, nascida das mãos de Ellis e J.H. Williams III, e conta a história de Michael Jones, o único sobrevivente de uma horrível experiência (o “teste da desolação”, a que o título se refere).

Jones é um ex-agente inglês transformado por experiências radioativas, entre outras coisas ele é incapaz de sentir dor, não consegue dormir, e sua percepção ficou seriamente afetada.

Ele está exilado em Los Angeles, que funciona como uma ilha metafórica para ex-agentes da comunidade da inteligência. O tema já havia sido explorado no seriado inglês O Prisioneiro (que já foi adaptado para quadrinhos e lançado no Brasil pela editora Globo), e numa história de Neil Gaiman para Miracleman.

Warren EllisEllis explora outras possibilidades, diferentes das histórias citadas acima, fazendo muitas referências a Raymond Chandler (principalmente o romance The Big Sleep) e Phillip K. Dick (escritor de ficção-científica cujo trabalho mais conhecido é Blade Runner, que, aliás, não é o título original de seu livro, mas foi adotado após o lançamento do filme).

Na segunda minissérie, cujo título provisório é Desolation Jones: Mad Dogs & Englishmen Ellis foi forçado a procurar outro desenhista depois da desistência de Williams.

Zezelj foi escolhido pela expressividade de seu trabalho, bastante diferente do artista, mais realista que o anterior.

Pouco conhecido na América, este desenhista croata já tem mais de 20 álbuns publicados na Europa. Nos Estados Unidos seu trabalho mais famoso foi na Vertigo, com El Diablo, The Corinthinian e três edições (6 a 8) de Loveless, faroeste escrito por Brian Azzarello.

Para trabalhar com Zezelj, Warren Ellis está tendo que reescrever parte do roteiro que já estava pronta, uma vez que gosta de explorar os pontos fortes do traço e da narrativa dos artistas com os quais trabalha.

Na primeira minissérie, entre outras coisas Jones havia sido contratado para recuperar um possível filme pornográfico com Hitler. Em Mad Dogs & Englishmen, ele estará envolvido com um produtor de cinema decadente que conseguiu os direitos de filmagem da vida do escritor Phillip K. Dick.

• Outros artigos escritos por

.

.

.