DarkSide Books anuncia suas primeiras HQs nacionais, com Danilo Beyruth e Wesley Rodrigues

Por Samir Naliato
Data: 23 julho, 2018

A DarkSide Books entrou no mercado de quadrinhos em 2017, com o selo DarkSide Graphic Novels. Desde então, já foram 11 títulos lançados e diversos outros programados ainda para este ano.

Desta vez, a editora anunciou os seus primeiros quadrinhos nacionais, produzidos por Danilo Beyruth e Wesley Rodrigues.

Veja abaixo os detalhes de cada projeto, e clique nas galerias para ampliar as imagens.

O primeiro é Imaginário Coletivo, de Wesley Rodrigues, que sai no final de julho, já que o autor é uma das maiores referências em animação do Brasil. Ele foi o grande homenageado da edição de 2018 do Anima Mundi e coleciona fãs e prêmios com seus desenhos, como a menção honrosa no festival de Sapporo, no Japão, para o seu curta Faroeste – Um Autêntico Western.

O álbum é uma fábula sobre liberdade e força de vontade. Em quase 500 páginas, o leitor acompanha as aventuras de uma vaca que queria ser pássaro. Ou seria um pássaro que nasceu vaca? Durante essa viagem fantástica, é impossível não se perguntar: será que sou tudo aquilo que eu poderia ser?

Em 2011, Imaginário Coletivo foi o vencedor do Prêmio Barba Negra Rio Comicon, mas nunca foi publicado pela extinta editora, como prometido.

.

Samurai – Shirô, de Danilo Beyruth, tem lançamento previsto para a Bienal de Quadrinho de Curitiba, no próximo mês de setembro. Trata-se de uma história de vingança e honra, envolvendo samurais modernos e a máfia japonesa no bairro da Liberdade, na cidade de São Paulo.

Uma estudante brasileira precisa enfrentar fantasmas do passado para sobreviver à Yakuza. A narrativa implementada pelo autor busca dialogar com a intensidade e a diversidade da principal metrópole do país.

Beyruth é um dos principais nomes do mercado brasileiro, responsável por obras como Bando de Dois, Necronauta e Astronauta – Magnetar e Dias de Horror (roteiro, capa e duas páginas da HQ, apenas). Ele também tem produzido trabalhos para o exterior.

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Moroni Machado

    Meu irmão, que arte desse Beyruth

  • marcelo miranda

    Do Beyruth vale sempre citar também “São Jorge”, HQ muito incrível em dois volumes que hoje é pouco conhecida por ter sido tão mal lançada pela Panini. E belíssimos projetos da Darkside, estou curioso.

  • 0-Drix

    Boa! Os quadrinhos nacionais de autor passam por um bom momento e esta iniciativa da Darkside demonstra isto.

  • Super do BdE

    Vamos ver se as histórias são boas pois esse é o ponto fraco do gibi nacional: ótimo desenho, roteiro nem tanto.

  • Wesley

    A hq do São Jorge saiu por uma editora de peso que n valorizou o material que teve em maos. O formato ñ casou bem com a arte. Merecia uma republicação com maior cuidado.

  • Ex Cartman Convertido

    Desde a continuação de Astronauta eu reparo algo na arte do Danilo, parece que ele ta fazendo sem finalizar, os trabalhos anteriores eram mais detalhados, esse ainda está mais trabalhado que São Jorge.

    • Lex

      Também tenho reparado isso! O auge da arte dele para mim foi no bando de dois. A partir do segundo astronauta fica mais visível a mudança. N que seja ruim, longe disso, continua acima da média, mas aquela arte mais detalhada do inicio enchia mais os olhos.

  • Fabio Negro

    Bem agora que a Darkside deixou de ser comercializada pelo grupo FNAC/Cultura…