Devir faz recall de Imperdoável com lançamento de nova edição

Por Samir Naliato
Data: 28 maio, 2018

Em 2013, a Devir lançou Imperdoável – Volume Um, obra escrita por Mark Waid e ilustrada por Peter Krause. Entretanto, os volumes seguintes não chegaram a ser publicados.

Em 2018, a editora retoma a série relançando-a desde a primeira edição, mas com características diferentes. Desta vez, cada edição terá mais páginas e reunirá o correspondente a dois encadernados norte-americanos, além de ser no formato original 17 x 26 cm.

Com isso, o objetivo é concluir o título em cinco volumes.

Para quem comprou a versão de 2013, a editora criou um programa de recall, que consiste em devolver a revista em troca de 50% de desconto para comprar a nova publicação. O prazo para se cadastrar para a troca é até o próximo dia 30 de maio, e os detalhes podem ser conferidos no site da Devir.

Para quem comprará a edição pela primeira vez, ela já está à venda na Amazon Brasil com acabamento capa cartonada (R$ 69,90) e capa dura (R$ 89,90).

Imperdoável – O poder do medo (formato 17 x 26 cm, 256 páginas) mostra Plutoniano, o maior super-herói da Terra, que enlouquece e se torna o pior vilão do planeta, e apenas seus ex-aliados de combate ao crime têm uma chance de deter a sua onda de violência.

Mas enquanto fogem do ser mais poderoso e zangado do mundo, será que esses antigos companheiros descobrirão os segredos dele a tempo? Como ele ficou assim? Que fim levaram a esperança e a promessa que outrora carregava consigo? O que pode acontecer com o mundo quando ele é traído pelo seu salvador? O que torna um herói imperdoável?

O personagem, um análogo do Superman da DC Comics, serve para levantar uma questão interessante e, ao mesmo tempo, apavorante: quem estaria seguro se um super-herói superpoderoso, quase um deus, caminhasse pelo planeta e, em algum momento, perdesse o juízo? Os extras desta edição incluem galeria de capas alternativas e um posfácio especial escrito por Grant Morrison.

Imperdoável chegou a ser indicado aos prêmios Eisner Award e Harvey Award.

Clique na galeria abaixo para ampliar um preview da edição.

.

Imperdoável - O poder do medo

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • James Howllet

    É boa?

    • FINASTERIDO

      Não. Achei muito fraco.

    • Audaci Junior

      Gostei muito do primeiro arco, James. É um bom exercício que o Waid faz numa premissa que não é original.

      • James Howllet

        Obrigado, Audaci.
        Como sabemos desconstrução de super-heróis se transformou num sub-gênero e um trabalho de um dos últimos grandes autores de comics (raiz?) merece nem que seja uma conferida.

  • FINASTERIDO

    Li recentemente. Achei um material bem fraco em relação a outras produções do Waid. Muita pancadaria em cima de um roteiro que não se desenvolve.

  • James Howllet

    “Saga” também, ne?

    • 0-Drix

      Não acompanho “Saga”. Nem sabia que a Devir tinha colocado a série em stand by.

      • Audaci Junior

        Até que a editora está lançando de forma regular, anualmente, 0-Drix. Inclusive, no ano passado, foram dois volumes publicados. Acho que foi por isso que ativou a ansiedade dos leitores…

        • 0-Drix

          Pois é. Mas “Paper Girls” teve apenas uma edição lançada até agora e isso foi no já longínquo 1º semestre de 2016.
          Destes novos títulos da Image, acho que só a boa e pouco comentada “Projeto Manhattan” teve todos os seus encadernados lançados por aqui pela Devir,

  • Audaci Junior

    Pra alegria de vocês, saibam que a editora cadastrou o ISBN de ambas, Paper Girls e Saga. Só nos resta esperar para breve.

  • Alexandre Pinto Harich

    Uma boa leitura, com arte competente, vou colecionar.

  • Fernando Amaral

    Recall srm vergonha, igual ao da Aleph com Duna. Por essas práticas desde sempre das editoras brasileiras que eu dou preferência a comprar importados.

  • Mercenario .

    A premissa dessa HQ é interessante. Mas o final decepciona rsrs misturam ciência com religião, um toque de baitolagem tudo isso numa história de super heroi.

    Mas ela tem várias reviravoltas, prende atenção do leitor(vc fica com vontade de continuar pra saber como vai terminar)

    Detalhe: Na verdade o nome deveria ser “Irremediável” e não “Imperdoável”…