Devir publicará Lazarus, de Greg Rucka e Michael Lark, no Brasil

Por Samir Naliato
Data: 15 março, 2018

A editora Devir lançará Lazarus no Brasil. A série, publicada pela Image Comics nos Estados Unidos, foi criada pelo célebre escritor Greg Rucka e pelo desenhista Michael Lark.

O primeiro volume de Lazarus (formato 17 x 26 cm, 104 páginas) já está em pré-venda na Amazon Brasil, com lançamento programado para abril.

São dois formatos disponíveis: capa dura (R$ 54,90) e capa cartonada (R$ 39,90).

Nesta obra de ficção científica distópica, o mundo não se encontra mais dividido em fronteiras geopolíticas. Agora, as fronteiras são econômicas. Riqueza é poder, e o poder se concentra nas mãos de um punhado de famílias. Os poucos que fornecem serviços a essas famílias são os protegidos. Todos os outros são considerados refugos.

Em cada família, há uma pessoa que recebe o melhor que se pode oferecer em treinamento, tecnologia, recursos e e qualquer vantagem científica.

Essa pessoa se torna a espada e o escudo de sua família, seu protetor, seu Lazarus! Na família Carlyle, a Lazarus se chama Forever. Este é o início de sua história.

Lazarus foi indicada ao Eisner Awards de melhor nova série em 2014. Em 2017, a Legendary Pictures e a Matt Tolmach Productions adquiriram os direitos para produzir um seriado para a plataforma Amazon Prime . O cocriador da série, Greg Rucka, está diretamente ligado ao projeto, mas ainda não há previsão de lançamento.

Lazarus

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Daniel Pereira de Souza

    Finalmente! Podia fechar dois arcos por edição, e trazer os textos que explica o mundo de Lazarus.

    Muito bom!

  • Alexandre Pinto Harich

    Ta caro arrisco estes preços em edições especiais, acompanhar uma série a este preço está fora das minhas posses, vai fazer companhia a Saga na lista de ” Aguardando outra editora ou ofertão importado”

  • Leandro Banner

    Gostei da premissa mas vou deixar passar pq passei a detestar a DEVIR nos últimos tempos! Não dá continuidade a nada do que começa a publicar, não demonstra qualquer consideração com seus leitores! Já podia ter falido há muito tempo!

    • Pablo Leite

      Eu acredito que isso era verdade no passado, porque Saga e Criminosos do Sexo estão tendo ou tiveram (criminosos do sexo chegou ao fim) uma sequência satisfatória. Como sujeito desconfiado, eu dei meu voto de desconfiança e a editora se comportou diferente. Então, vou comprar ( o cartonado, óbvio) a série.

  • Felipe Lima

    Interessante, preferia que fosse capa cartonada, mas ok.

    • Raphael

      Vão ter os dois formatos, já está em pré-venda na Amazon.

      • Felipe Lima

        Verdade, bom saber, pesquisei aqui. E são 15 reais de diferença.

  • Eugênio Furtado

    100 páginas por 55 patacas! E o povo reclamando da Panini!

  • Wellington Rodrigues

    Só compro se custar o dobro e vier a metade da quantidade de páginas.

    • Felipe Lima

      Senão não é Devir.

  • Fulano sem Nome

    A coleção será aquelas com cinco encadernados ou o de 2 volumes?

  • sergio reis

    Só espero que REALMENTE saía!tava programada pra 30 de novembro de 2017!chegou até em entrar na pré venda da comix!com relação a série ….é phoda!!Michael Lark é um puta ilustrador e está história precisava de alguém competente pra criar ambientação!Rucka faz um dos seus mais víscerais trabalho!sobre um futuro distopico onde famílias criminosas lotearam os states!cofre!!

  • Fulano sem Nome

    Ah tá. Então será a de cinco encadernados. Muito obrigado. Me lembro qnd fui para os States em julho de 2013 e vi essa HQ lá. Sensacional a arte dela. Mto boa mesmo. Q bom q está saindo no Brasil.

  • Eli Morenno

    Terminei de ler ano passado, uma das melhores coisas que já li em 30 anos de vida quadrinística, vale cada centavo.

  • Ivan Pereira

    Conheço o título e é excelente! Que bom que está vindo para o Brasil.

  • Mercenario .

    Que infelicidade que essa série foi cair nas mãos da Devir.

    Eles vão publicar o volume 1 e depois passarão mil anos para publicar o volume 2. Da mesma forma que fizeram com “Imperdoável”(Que por sinal, nem publicaram o vol2).