Divulgados os vencedores do Eisner Awards 2019

Por Samir Naliato
Data: 22 julho, 2019

Eisner Award, principal prêmio de quadrinhos dos Estados Unidos, teve seus vencedores revelados no último final de semana, durante a San Diego Comic-Con, elegendo os destaques da indústria durante o ano de 2018.

Os destaque foi o escritor Tom King, que venceu em quatro categorias, incluindo melhor escritor por seus trabalhos no ano passado que incluem Batman, Senhor Milagre, Heroes in CrisisSwamp Thing Winter Special. Por falar em Senhor Milagre, material já publicado no Brasil em dois volumes pela Panini Comics, ganhou também como Melhor série Limitada e seu artista, Mitch Gerads, levou como Melhor Desenhista/Arte-Finalista.

Outro trabalho vencedor que já aportou por aqui foi Peter Parker: The Spectacular Spider-Man # 310, publicado pela Panini em Peter Parker Especial – Homem-Aranha # 2.

Dias Gigantes, que saiu no Brasil pela Devir, ganhou dois troféus, e Gideon Falls , disponível por aqui pela Editora Mino, levou um.

A antologia Puerto Rico Strong contou com a participação da desenhista brasileira Adriana Melo.

Confira abaixo os vencedores em cada categoria, e para conferir todos os indicados clique aqui.

Melhor História Curta
The Talk of the Saints, por Tom King e Jason Fabok, em Swamp Thing Winter Special (DC).

Melhor Edição Única
Peter Parker: The Spectacular Spider-Man # 310, por Chip Zdarsky (Marvel).

Melhor Série Contínua
Giant Days, por John Allison, Max Sarin e Julaa Madrigal (BOOM! Box).

Melhor Série Limitada
Mister Miracle, por Tom King e Mitch Gerads (DC).

Melhor Nova Série
Gideon Falls, por Jeff Lemire e Andrea Sorrentino (Image).

Melhor Publicação para Jovens Leitores (até oito anos)
Johnny Boo and the Ice Cream Computer, por James Kochalka (Top Shelf/IDW).

Melhor Publicação para Crianças (entre nove e 12 anos)
The Divided Earth, por Faith Erin Hicks (First Second).

Melhor Publicação para Jovens Adultos (entre 13 e 17 anos) 
The Prince and the Dressmaker, por Jen Wang (First Second).

Melhor Publicação de Humor
Giant Days, por John Allison, Max Sarin e Julia Madrigal (BOOM! Box).

Melhor Antologia
Puerto Rico Strong, editado por Marco Lopez, Desiree Rodriguez, Hazel Newlevant, Derek Ruiz e Neil Schwartz (Lion Forge).

Melhor Trabalho Baseado na Vida Real
Is This Guy For Real? The Unbelievable Andy Kaufman, por Box Brown (First Second).

Melhor Graphic Novel em Álbum Inédito
My Heroes Have Always Been Junkies, por Ed Brubaker e Sean Phillips (Image).

Melhor Graphic Novel em Republicação
The Vision Hardcover, por Tom King, Gabriel Hernandez Walta e Michael Walsh (Marvel).

Best Adaptation from Another Medium
Frankenstein by Mary Shelley, em Frankenstein: Junji Ito Story Collection, adaptado por Junji Ito e traduzido por Jocelyne Allen (VIZ Media).

Melhor Edição Norte-Americana de Material Internacional
Brazen: Rebel Ladies Who Rocked the World, por Pénélope Bagieu (First Second).

Melhor Edição Norte-Americana de Material Internacional – Ásia
Tokyo Tarareba Girls, por Akiko Higashimura (Kodansha).

Melhor Coleção ou Projeto de Arquivo de Tiras
Star Wars: Classic Newspaper Strips, Vol. 3, por Archie Goodwin e Al Williamson, editado por Dean Mullaney (Library of American Comics/IDW).

Melhor Coleção ou Projeto de Arquivo de HQs
Bill Sienkiewicz’s Mutants and Moon Knights… And Assassins… Artifact Edition, editado por Scott Dunbier (IDW).

Melhor Roteirista
Tom King, por BatmanMister MiracleHeroes in CrisisSwamp Thing Winter Special (DC).

Melhor Roteirista/Artista
Jen Wang, por The Prince and the Dressmaker (First Second).

Melhor Desenhista/Arte-Finalista ou Time de Desenhista e Arte-finalista
Mitch Gerads, por Mister Miracle (DC).

Melhor Pintor/Artista Multimídia (arte interior)
Dustin Nguyen, por Descender (Image).

Melhor Capista
Jen Bartel, por Blackbird (Image), Submerged (Vault).

Melhor Colorista
Matt Wilson, por Black Cloud, Paper Girls, The Wicked + The Divine (Image), The Mighty Thor, Runaways (Marvel).

Melhor Letrista
Todd Klein, por Black Hammer: Age of Doom, Neil Gaiman’s A Study in Emerald (Dark Horse), Batman: White Night (DC), Eternity Girl, Books of Magic (Vertigo/DC), The League of – Extraordinary Gentlemen: The Tempest (Top Shelf/IDW).

Melhor Veículo Relacionado a Quadrinhos/Jornalismo
Back Issue, editado por Michael Eury (TwoMorrows);
PanelxPanel Magazine, editado por Hassan Otsmane-Elhaou.

Melhor Livro Relacionado a Quadrinhos
Drawn to Purpose: American Women Illustrators and Cartoonists, por Martha H. Kennedy (University Press of Mississippi).

Melhor Trabalho Acadêmico/Educacional
Sweet Little C*nt: The Graphic Work of Julie Doucet, por Anne Elizabeth Moore (Uncivilized Books).

Melhor Design de Publicação
Will Eisner’s A Contract with God: Curator’s Collection, design de John Lind (Kitchen Sink/Dark Horse).

Melhor Quadrinho Digital
Umami, por Ken Niimura (Panel Syndicate).

Melhor Webcomic
– The Contradictions, por Sophie Yanow.

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Dyel Dimmestri

    Eu já ouvi falar desse The Prince And The Dressmaker , que venceu na categoria “leitores entre 13 e 17 anos”. E só ouvi referências ótimas! Espero que alguma editora brasileira se interesse, e traga para cá! Também valeria a pena trazer para o Brasil esse Is This Guy Real? The Unbelieveable Andy Kaufman Story , vencedora da categoria “baseado em fatos reais”. É um bom complemento para quem assistiu o filme O Mundo De Andy (Man On The Moon), dirigido por Milos Forman, sobre o controverso comediante Andy Kaufman, aqui interpretado brilhantemente por Jim Carey. E quanto ao My Heroes Have Always Been Junkies , vencedor da categoria “Álbum Inédito”, ele tem que ser publicado no Brasil, pois qualquer coisa do Ed Brubaker e do Sean Philips merece a conferida!! Já na categoria “adaptação para outra mídia” eu só digo: FRANKENSTEIN DO JUNJI ITO??? eu quero isso aqui no Brasil PARA ONTEM!!! Esta coleção de tiras de Star Wars lançada pela Editora IDW, vencedora da categoria “Coletânea de tiras”, me leva a seguinte pergunta : Quando é que as editoras brasileiras vão trazer para cá o fantástico e qualitativo material da Library Of American Comics??
    Já no caso do Sr. Milagre do Tom King, não custa nada dizer: EU JÁ SABIA!!