Editora da Jordânia inaugura site com HQs de brasileiros

Por Sidney Gusman
Data: 3 setembro, 2009

AranimA
editora Aranim, da Jordânia, acaba de inaugurar seu site
oficial
. Mas as HQs nele presentes são quase todas de origem brasileira.

Dos 11 títulos apresentados no site, dez foram escritos por Marcelo Cassaro
e um (Princess Heart) por Petra Leão. Atualmente, ambos são roteiristas
de Turma da Mônica Jovem.

Naar
Nos desenhos, os autores brasileiros também predominam. Eduardo Francisco
(Victory) é o responsável pelo traço de oito HQs – só não ficaram
sob sua responsabilidade Fox Hill, Agent Zero e Princess
Heart
, este último desenhado pela brasileira Gislene Maymi.

“Como quase não há profissionais de quadrinhos no Oriente Médio, Suleiman
Bakhit, CEO da Aranim (e também filho do ex-primeiro-ministro da
Jordânia), encontrou o Edu (Francisco) via Deviant Art. E foi ele,
com quem trabalhei em Victory, que me indicou”, contou Marcelo
Cassaro ao Universo HQ.

No entanto, nenhum trabalho traz o crédito dos autores. “Nenhum de nós
fez muita questão. Como eu não tinha muita familiaridade com a cultura
árabe e nem controle sobre o trabalho final, preferi não assinar”, explica
Cassaro.

Naar
Mesmo assim, o trabalho exibiu bastante pesquisa por parte do roteirista.
“Para Hawker Hunter, eu precisava saber sobre manobras de combate
aéreo reais – tive que ver toda a série Dogfights, do History
Channel
“, relata Cassaro. “Já para Battle for the Old City
(sobre a retomada de Jerusalém), li um tratado histórico de 490 páginas.”

Segundo o autor, outros foram mais tranquilos, como Shoot, sobre
futebol, que foi produzido porque uma antiga animação japonesa chamada
Akakishi no Erebun (Os Onze Guerreiros Vermelhos) virou
febre na Jordânia e até hoje o tema do desenho é cantado nos estádios.
“E teve também Manzaf & Ozi, sobre uma dupla de trapalhões loucos
por um prato típico local, o manzaf… que eu nunca comi”, conta.

As HQs foram produzidas originalmente como revistas impressas. Hawker
Hunter
, por exemplo, foi publicada e encartada no maior jornal da
Jordânia em 2007 e virou o quadrinho de maior tiragem no Oriente Médio.

Metade delas teve patrocínio das Forças Armadas da Jordânia e narram batalhas
históricas. Mas, segundo Cassaro, algumas séries devem sair direto como
webcomics.

Princess HeartPrincess Heart

• Outros artigos escritos por

.

.

.