Editora Noir lança álbum em quadrinhos Mondo Sama

Por Marcelo Naranjo
Data: 12 junho, 2018

Mondo Sama (formato 16 x 23 cm, 160 páginas, R$ 49,90) apresenta 20 histórias densamente elaboradas nas quais o autor, Sama, mistura vivência do cotidiano, pensamentos inconformistas e uma espécie de filosofia adquirida vida afora – das decepções, frustrações, tristezas, alegrias, prazeres e orgasmos.

A edição, com o selo da Editora Noir, começa a ser distribuída nas livrarias nesta semana. “Há uma inequívoca unidade estilística nesta compilação”, afirma o editor Douglas Utescher, da Ugra Press. “Mas o mundo de Sama é grande o suficiente para abarcar o humor, o experimentalismo, a crítica política e até a autobiografia sem abrir mão dos seus elementos mais característicos: a elegância do desenho, o erotismo, as ambientações retrôs e o apurado senso de design.”

O artista plástico e quadrinhista Sama (A Balada de Johnny Furacão) vive em Portugal há anos. Ele é um legítimo filho da contracultura, que conseguiu absorver tudo de interessante, inteligente e subversivo que se fez nas décadas de 1960 e 1970. Com originalidade, ele não esconde referências a autores hoje cultuados, vindos do underground e do submundo de uma cultura genuína, porém rotulada de maldita, condenada e combatida. Do brasileiro Carlos Zéfiro aos filmes de pornochanchada da Boca do Lixo paulistana, do norte-americano Robert Crumb ao italiano Guido Grepax.

No Brasil, Sama já publicou nas revistas Piauí, Lado 7, Argumento e General, além das antologias de HQ como Heavy Metal, Irmãos Grimm em Quadrinhos, Tarja Preta, Golden Shower, O Mundo Segundo Jouralbo, Revista Prego e outras.

• Outros artigos escritos por

.

.

.