Érica Awano será a homenageada do FIQ 2018

Por Marcelo Naranjo
Data: 6 fevereiro, 2018

O FIQ – Festival Internacional de Quadrinhos de Belo Horizonte terá como homenageada da edição 2018 a quadrinhista Érica Awano, que trabalhou em séries de destaque nacional e internacional.

Formada em Letras e Literatura pela USP, Érica começou a trabalhar profissionalmente com a minissérie em quadrinhos Street Fighter Zero 3, escrita por Marcelo Cassaro. A parceria se repetiu na premiada série Holy Avenger, que durou 42 edições, e DBride, série publicada originalmente dentro da revista Dragon Slayer.

Trabalhou para o mercado norte-americano e europeu em títulos como Warcraft Legends, série em estilo mangá ambientada no famoso jogo World of Warcraft, e The Complete Alice in Wonderland.

Em 2006, ela participou do álbum em comemoração aos 25 anos de O Menino Maluquinho, de Ziraldo. Já em 2009, trabalhou no álbum MSP 50, em homenagem aos 50 anos de carreira de Mauricio de Sousa, no qual escreveu e desenhou uma história do Chico Bento. Em 2016, participou de Memórias do Mauricio, ilustrando o relato do encontro e amizade com o mestre do mangá Osamu Tezuka.

O trabalho mais recente no mercado brasileiro data de 2017 na série GGWP, produzida pela Riot Games do Brasil, baseada em relatos de jogadores em partidas de League of Legends.

O FIQ é uma realização da Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação Municipal de Cultura e Secretaria Municipal de Cultura. A 10ª edição do festival acontece de 30 de maio a 3 de junho de 2018, na Serraria Souza Pinto.

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Enoch

    Sem patriotismo exacerbado mas com certeza a Erica Awano é uma de minhas desenhistas de mangá favoritas.

  • Marcus Vinícius

    Justíssimo!

  • Alexsandro Frey Pereira

    Já existe, publicado pela editora Jambo.

  • Diogo

    Parabéns Awano! Belo trabalho!

  • Helio Sampaio

    Tem a definitiva. O papel não é o Couché e falta aquelas páginas coloridas. Mas as capas são muito bonitas. Principalmente dos três primeiros números. E que bom que a Erica seja homenageada. Tem um traço belíssimo. E quem sabe acerte com novos trabalhos.