Escola Estadual Castro Alves realiza a primeira Comic Castro

Por Marcelo Naranjo
Data: 26 novembro, 2018

São Paulo é reduto de muitos eventos de quadrinhos e cultura geek, mas falta alguma coisa. Dentro das escolas, sobretudo as da esfera pública, o fomento a atividades culturais dessa natureza é muito pequeno. Levando em conta essa demanda, a Escola Estadual Castro Alves realizará a Comic Castro.

A proposta do evento é reunir toda a comunidade escolar e promover integração com os leitores mais experientes, profissionais da área editorial e coligados, colocando toda a turma para conhecer mais de perto o dia-a-dia do “mercado dos quadrinhos” e como é a rotina das pessoas que produzem, pensam e comercializam HQs, tanto no Brasil quanto lá fora.

Visando esses objetivos, o evento contará com uma área de artistas independentes, oficinas de redação e desenho e palestras direcionadas para o público em geral, incluindo também sorteios e um concurso de cosplay.

De acordo com os responsáveis, “o fato de se abordar crianças e adolescentes em idade escolar, mostrando o potencial que os quadrinhos possuem, dentro e fora da sala de aula, certamente colaborará para a estruturação de valores e despertará o interesse para outros tipos de leitura. Quanto mais se instiga a integração, conhecimento e expansão de gostos literários, narrativos e de predileção por diferentes escolas de estilos, maior a possibilidade de se conquistar um novo leitor e formar um cidadão mais capacitado para lidar com as diversidades da vida”.

A Mythos Editora apoia o evento, que terá a participação dos editores Mauricio Muniz, Manoel de Souza, Paulo Maffia e Julio Oliveira, além de João Cunha, grande conhecedor do personagem Tex. O evento contará também com a participação das artistas independentes como Carol Ito e Luisa Cardoso, da Brainy Academy, escola especializada em roteiros e desenhos, que vão promover oficinas durante o período da tarde.

A Comic Castro acontecerá no dia 1° de dezembro, das 10h às 18h, na Escola Estadual Castro Alves, localizada na Rua Francisco Bruno, 67, Vila Mariza Mazzei (Parque Mandaqui), na cidade de São Paulo.

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Pô, que ação massa e que merecia ser copiada por Escolas do país todo.

  • Alessandro Souza

    Eu estudei em uma escola em que os gibis eram confiscados e queimados durante as homenagens cívicas. Lembro de ver um Hulk da RGE virar fumaça ao som do hino a bandeira. Doentio.

    • Bom ver que as coisas mudaram :)

    • Fernando Amaral

      Tempos sombrios que estão prestes a voltar.