Exposição celebra os 50 anos de O Pasquim

Por Samir Naliato
Data: 5 novembro, 2019

A partir do próximo dia 20 de novembro, quarta-feira, o Sesc Ipiranga (Rua Bom Pastor, 822, Ipiranga, São Paulo/SP) receberá a exposição O Pasquim 50 anos, comemorando o cinquentenário do jornal fundado em 1969 que marcou época no Brasil.

Ela ficará aberta para visitação gratuita até o dia 12 de abril de 2020.

A curadoria é de Zélio Alves Pinto e Fernando Coelho dos Santos, e a abertura da exposição acontece conjuntamente ao lançamento da página do jornal na plataforma digital da Biblioteca Nacional, a qual disponibilizará todas as edições do periódico para pesquisa.

O Pasquim surgiu como um projeto do cartunista Jaguar e dos jornalistas Tarso de Castro e Sérgio Cabral. Jovial e debochado, tornou-se símbolo do jornalismo alternativo durante a ditadura civil-militar brasileira, regime instaurado entre 1964 e 1985. Seu ar cômico e irreverente desafiava os preceitos morais da elite carioca. Reportagens e artigos comportamentais que falavam sobre sexo, drogas e divórcio, conquistavam leitores e promoviam discussões singulares para a época.

Um dos destaques eram as longas entrevistas, e as reuniões de pauta uniam jornalistas, cartunistas e intelectuais como Millôr Fernandes, Ziraldo, Jaguar, Chico Buarque, Ivan Lessa, Paulo Francis, Vinícius de Moraes, Glauber Rocha, Odete Lara, Carlos Prósperi, Sérgio Augusto, Henfil, Fortuna, Cacá Diegues, Miguel Paiva, Carlos Leonam, dentre tantos outros.

A exposição contará com uma área de convivência destinada a leitura e encontro com discos de vinil lançados ao longo da história do jornal, incluindo o LP Anedotas do Pasquim, com piadas de Ziraldo, Chico Anisio, Golias e Zé Vasconcelos. Uma linha do tempo com 50 capas e textos complementares proporcionam uma viagem pelo tempo entre 1969 e 1991.

Outros destaques são estruturas com quadrinhos de diferentes artistas, frases lema que foram publicadas e cerca de 12 produções inéditas. Outros ambientes reproduzirão locais marcantes para a publicação, como a Praça de Ipanema e uma redação com 26 rotativas de diversos trabalhos. Além de fotos, livros e revistas selecionadas.

Os horários de visitação são terça a sexta das 9h às 21h30min, sábados das 10h às 21h30min e domingos e feriados das 10h às 18h30min.

• Outros artigos escritos por

.

.

.