Faleceu Joan Lee, a esposa de Stan Lee

Por Sérgio Codespoti
Data: 7 julho, 2017

Joan Lee, a esposa de Stan Lee, faleceu no dia 6 de julho, aos 93 anos. Um porta-voz da família confirmou que ela estava na “companhia de sua família”. No início do ano, Joan havia sido hospitalizada após um derrame.

Stan Lee casou com a modelo britânica Joan Clayton Boocock, a quem ele chamava de Joanie, em 5 de dezembro de 1947. Em 69 anos de união, eles tiveram duas filhas, Joan Celia, nascida em 1950; e Jan, que morreu tragicamente três dias após seu nascimento, em 1953.

Esse foi o segundo matrimônio de Joan, que foi casada com um soldado estadunidense durante a Segunda Guerra. Foi um relacionamento curto e infeliz, que terminou em divórcio.

Além de modelo, ela também teve uma pequena participação nos cinemas e na TV. Joan fez uma ponta em X-Men – Apocalypse; e fez a voz de Madame Teia no desenho animado do Homem-Aranha exibido entre 1996 e 1998; e de Miss Forbes na animação do Quarteto Fantástico, de 1994.

Stan Lee e Joan Lee

Em 1987, ela escreveu o romance Pleasure Palace, sobre um homem com uma vida amorosa complexa que estava construindo o mais luxuoso navio de cruzeiro.

Joan sempre teve um papel fundamental na vida de Stan Lee, como companheira, conselheira e até fonte de inspiração. Quando Lee estava deprimido e pensando em abandonar os quadrinhos, no final da década de 1950 – meses antes do início da Marvel Comics, quando a editora era conhecida como Atlas Comics, foi ela quem sugeriu que o marido finalmente criasse o tipo de super-herói que queria ver publicado, fugindo dos moldes dos personagens infalíveis e de comportamento exemplar.

Todos os leitores de HQs sabem o que aconteceu em seguida. Stan Lee, Steve Ditko e Jack Kirby criaram o que hoje conhecemos como o Universo Marvel, introduzindo personagens como Homem-Aranha (com Ditko), Quarteto Fantástico e Hulk (com Jack Kirby), Thor (com Kirby e Steve Lieber), Homem de Ferro (com Kirby, Lieber e Don Heck), Demolidor (com Bill Everett), Doutor Estranho (com Ditko) etc.

Também existem rumores de que Joan seria a inspiração para a criação de Gwen Stacy, nas primeiras histórias do Homem-Aranha. Roy Thomas, comentou em entrevistas que muitas das mulheres criadas por Stan Lee, na década de 1960, tinham sua personalidade – e muitas vezes o visual – baseadas em Joan Lee.

A família Lee pediu aos fãs e aos jornalistas que “respeitassem a privacidade da família nesse momento difícil”.

Stan Lee e Joan Lee

Save

• Outros artigos escritos por

.

  • Cassiano Cordeiro Alves

    Foram quase sete décadas de união. Lindo. Nossos sentimentos ao Mestre Stan Lee.

  • Sarah Oliveira

    Triste demais. RIP, Joan.

  • Silvio César

    Graças a essa mulher que o universo Marvel existe. Se não fosse por insistência dela para um Stan Lee que não acreditava mais no trabalho dele, não teríamos tantos heróis e o mundo dos quadrinhos não teria mudado tanto. Que descanse em paz.

  • Sete décadas juntos… Admirável. Q descanse em paz.

  • Pedro Ribeiro

    Coitado do Stan Lee!!!!!!! Meus pêsames a ele…