Faleceu Roger Mas, o criador de Pifou

Por Sérgio Codespoti
Data: 2 setembro, 2010

Roger Mas

Roger Mas, ou Roger Masmonteil, desenhista especializado em HQs infantis de
humor e criador do cãozinho Pifou, faleceu em 28 de agosto, aos 86
anos, em Eaubonne, na França.

Mas nasceu em 17 de maio de 1924, em Paris. Sua carreira começou em 1942, quando trabalhava no caixa de um banco e publicou suas primeiras ilustrações na revista Allô #18.

Roger Mas sucedeu o artista espanhol José Cabrero Arnal nas tiras Becdor
le Canard
, publicada no jornal L’Humanité, e Gavroche
et G. Latine
, na revista Avant-Garde.

Quando Arnal adoeceu, Mas assumiu a série Pif le Chien no L’Humanité.
Em 1954, ele passou a desenhar Pif le Chien no semanário de quadrinhos
Vaillant, publicação que tem suas origens ligadas ao partido comunista
e o movimento de resistência contra os nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

Arte de Roger Mas

Entre 1955 e 1965, Mas publicou a tira Spoutnik, no jornal L’Humanité.

Pifou, filho de Pif, mas de mãe desconhecida, surgiu como um personagem da
série Pif le chien, em Vaillant #685, e acabou ganhando
seu próprio espaço. O personagem popularizou a expressão Glop! Glop!,
para o que gostava; e Pas glop! Pas glop! (o equivalente a dizer
não glop!) para o que não gostava.

Em 1967, Roger Mas largou Pif le Chien para trabalhar com Pifou, na revista Pifou – Les rois du rire, e posteriormente criar a série Léo bête à part, estrelada por um leopardo, junto com Jean Sanitas, na revista Pif Gadget, sucessora do semanário Vaillant, que surgiu em fevereiro de 1969. Roger Mas também publicou a série Késako, no Journal de Tintin, entre 1968 e 1969.

Em 1987, Mas criou novas histórias de Pifou na revista que levava o nome do
cachorrinho. O autor se aposentou na década de 1990.

Arte de Roger MasArte de Roger MasArte de Roger Mas

 

• Outros artigos escritos por

.

.

.