Folclore do Pará é mote da HQ de terror Caçada a Caamanha

Por Marcelo Naranjo
Data: 18 março, 2020

Inspirado no folclore do Pará, o quadrinho Caçada a Caamanha (formato 26 x 18,7 cm, 130 páginas) terá, além da HQ principal, diversos extras, como galeria de artistas e referencia das pesquisas utilizadas na história.

Para viabilizar sua publicação, o realizador Ikarow disponibilizou a trama na plataforma colaborativa Catarse.

A cidade de Itaciara, nos anos 1980, foi abalada pelo desaparecimento de dezenas de crianças. Graças a um vídeo de segurança, de 1987, foi possível descobrir a existência da seita “Filhos de Caamanha”, que estava por trás de todos esses raptos. No vídeo, a líder da seita, conhecida apenas como “Mãe do Mato”, foi flagrada raptando uma criança. Essa foi a última vez que a criminosa foi vista.

O delegado Tancredo e o Agente Andrade, dois policiais dedicados ao caso, conseguiram levar à justiça e, posteriormente, à prisão todos integrantes da seita, exceto pela Mãe do Mato, que desapareceu. Nenhuma das crianças foi encontrada. Passados 10 anos, o caso foi encerrado.

Agora, uma mulher foi identificada como a própria Mãe do Mato e isso faz com que os dois policiais se reúnam novamente com a esperança de que a velha possa revelar o que aconteceu com as crianças. No entanto, alguns mistérios deveriam permanecer enterrados.

Caamanha

• Outros artigos escritos por

.

.

.