Isto não é tudo: álbum da Martins Fontes traz o melhor do humor de Quino

Por Marcelo Naranjo
Data: 14 setembro, 2018

O álbum Isto não é tudo (formato 21,5 x 30 cm, 528 páginas, capa cartonada, R$ 89,00) contém uma seleção do melhor do humor de Quino – sem a Mafalda – para o leitor desfrutar e refletir.

O título é um lançamento da editora Martins Fontes, no selo Martins, e já está à venda na Amazon Brasil.

São mais de 500 páginas nas quais o autor trata de temas variados, sempre com uma visão única, arguta e divertida, que faz rir e ao mesmo tempo pensar. Em seus cartuns, ele aborda relacionamentos, sexo, família, trabalho, burocracia, cotidiano, história, música, guerra e tudo mais que está ao alcance do pincel afiado deste argentino.

Nascido Joaquín Salvador Lavado, em Mendoza, na Argentina, em 1932, Quino é filho de imigrantes espanhóis da Andaluzia. Já ao nascer foi chamado de Quino, para distingui-lo de seu tio Joaquín Tejón, pintor e desenhista de publicidade, com quem descobriu sua vocação aos 3 anos.

Em 1945, após a morte de sua mãe, ele termina a escola primária e resolve inscrever-se na Escola de Belas-Artes de Mendoza. A década de 1960 foi decisiva para a sua carreira: em 1962, fez sua primeira exposição em uma livraria de Buenos Aires; no ano seguinte é publicado seu primeiro álbum de humor, Mundo Quino, uma compilação dos desenhos de humor gráfico sem texto, com prólogo de Miguel Brascó.

É também nesta década que surge Mafalda, que foi publicada em diversos jornais: Primera Plana, El Mundo e Siete Dias. Neste período, foram publicados ainda cinco volumes dos livros de Mafalda. Em 1977, a pedido da ONU, Quino volta a ilustrar Mafalda e os personagens de suas tiras para a edição internacional da Campanha Mundial da Declaração do Direitos da Criança. No ano seguinte, recebe o Troféu Palma de Ouro pelo Salão Internacional do Humorismo de Bridigher.

Ao longo de sua carreira, Quino também ganhou os prêmios Bienal Ibero-Americana de Humor Gráfico e José Hernández por sua contribuição à cultura, além de ter sido declarado Cidadão Ilustre de Buenos Aires.

Isto não é tudo

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Rodrigo Scama

    até que enfim saiu no Brasil. Esse livro é simplesmente sensacional! E digo mais: Para mim, esse trabalho é melhor que a Mafalda

  • Heberton Arduini

    Que otima noticia. Por essa não esperava.