Justiça Jovem retorna nas mãos de Brian Michael Bendis em especial da Panini Comics

Por Samir Naliato
Data: 31 julho, 2020

A equipe de herói Justiça Jovem está retornando ao Universo DC e às bancas em um novo encadernado da Panini Comics, sob o comando do escritor Brian Michael Bendis (Homem-Aranha, Demolidor, Vingadores, Superman).

Justiça Jovem – Volume 1 (formato 17 x 26 cm, 168 páginas, capa cartonada, R$ 27,90) conta ainda com desenhos de  Patrick Gleason.

A edição está em pré-venda na Amazon com frete grátis para usuários Prime, e será lançada em setembro.

Superboy, Moça-Maravilha, Robin, Impulso e Ametista! Esses e outros jovens heróis estão unidos como Justiça Jovem. Quando a dimensão pesadelo conhecida como Mundo das Joias invade Metrópolis, os dez heróis se unirão para lidar com a situação… mas se chocarão ao descobrir que a batalha talvez seja a resposta para o retorno de Conner Kent, o Superboy.

As aventuras misturam jovens heróis conhecidos dos leitores com novos personagens, como a Lanterna Verde adolescente Keli Quintela.

Este volume reúne as edições Young Justice # 1 a # 6.

Justiça Jovem foi criada em 1998, por Todd Dezago e Todd Nauck, e a primeira revista mensal do grupo foi escrita por Peter David, fazendo grande sucesso na época. A popularidade gerou ainda uma série animada.

Alguns dos personagens, como Superboy e Impulso, estavam sumidos das histórias há anos, e ainda não haviam aparecido após a reformulação dos Novos 52, em 2011.

Justiça Jovem - Volume 1

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Better call Wassef

    Até hoje não entendo como a personalidade do personagem Connor, o atual Superboy, mudou tanto

  • Better call Wassef

    Mas ainda é assim, não? Com essa personalidade emo

    • Marina Sandsmark

      Sim, ele ainda é assim nos quadrinhos
      Mas vai mudando conforme ele vai ficando adulto 🤔 ele apareceu recentemente no Rebirth adulto e ele é sério e um pouco sombrio igual o Lex Luthor

  • Better call Wassef

    Ele era zuador e mulherengo quando surgiu na época da morte do superman, quando usava jaqueta e óculos escuros. Teve até uma hq no Brasil pela editora Abril. Depois apareceu com essa camisa preta e personalidade emo. Devo ter deixado de ler muita coisa, porque não acompanhei essa transição.