Mangá Mestres do Oriente traz lições de estratégia e sabedoria

Por Marcelo Naranjo
Data: 16 janeiro, 2014

A Editora Satry divulgou o lançamento de Mestres do Oriente – Histórias de ética e sabedoria em mangá (formato 13,5 x 20,5 cm, 155 páginas), de Hisashi Ohta.

São dez histórias inspiradas em personagens reais e fatos do Japão feudal, com exceção do primeiro capítulo, que se passa na China Antiga, com sua história e cultura milenar.

Ao longo do mangá, os personagens principais enfrentam e superam momentos de crise e ensinam lições de estratégia, coragem e sabedoria. As histórias são baseadas no livro Kokoro no Michi (Histórias de Ética e Sabedoria, previsto para ser lançado ainda neste ano pela editora).

O período da história do Japão feudal foi marcado por constantes batalhas entre os diversos clãs. Foi a época de ouro dos samurais, com seu código de honra. Um exemplo desse legado é a história do personagem que ganhou dois capítulos no mangá, Takeda Shingen, um senhor feudal que conquistou o respeito e a lealdade dos soldados e do povo, mesmo após sua morte.

Já o principal destaque do mangá é a história do daimio (senhor feudal) Toyotomi Hideyoshi, que unificou o Japão após mais de um século de guerra civil. É considerado um general brilhante, um sábio estadista e um entusiasta das artes. Filho de camponeses, seu pai morreu quando ele tinha sete anos. Aprendeu a arte do kendo e leu clássicos chineses como A Arte da Guerra, de Sun Tzu. É surpreendente como em pleno Japão feudal, onde as classes sociais não mudavam, o filho de um camponês tenha conseguido tornar-se um herói nacional. Como ele conseguiu isso? De onde ele buscou forças? São essas respostas que o mangá ilustra.

Mestres do Oriente

• Outros artigos escritos por

.

.

.