Michael B. Jordan comenta polêmica em torno de sua participação em Quarteto Fantástico

Por Samir Naliato
Data: 26 maio, 2015

Michael B. Jordan como o Tocha HumanaEm um editorial publicado no site Entertainment Weekly, o ator Michael B. Jordan abordou as polêmicas acerca de sua escalação para viver o Tocha Humana no próximo filme do Quarteto Fantástico. Essa nova encarnação do personagem difere da versão clássica: loiro e irmão natural de Sue Storm.

Leia abaixo o que ele diz.

“Não deveríamos ir na internet após sermos escalados para um filme de super-heróis. Mas, depois de conseguir o papel de Johnny Storm em Quarteto Fantástico – um personagem originalmente loiro de olhos azuis – eu quis sentir o clima. Não queria ser ignorante ao que as pessoas estavam dizendo. E eis o que falaram: ‘Um cara negro? Não gostei. Devem estar fazendo isso por causa do Presidente Obama’ e ‘Não é fiel aos quadrinhos’. Ou mesmo ‘Destruíram o filme!’.

Essas reações costumavam me incomodar, mas não mais. Posso ver a perspectiva de todos, e não posso pedir que esqueçam 50 anos de histórias. Mas o mundo é mais diverso em 2015 do que era em 1961. Além do mais, se Stan Lee escreve um e-mail para o meu diretor dizendo que não vê problemas com isso, com quem preciso discutir?

Algumas pessoas podem ver minha escolha como política, uma tentativa de cota racial. Ou podem ver como uma escolha criativa do diretor, Josh Trank, que vive uma relação inter-racial e reflete uma visão moderna de família.

Este é um filme de família sobre quatro amigos – dois deles somos eu e Kate Mara, como minha irmã adotiva – que se juntam por causa de uma série de eventos infelizes para criar unidade e uma equipe. Essa é a mensagem do filme, se as pessoas se permitirem enxergar isso.

Às vezes, precisamos ser a pessoa que se levanta e diz que carregará todo o ódio nas costas, que carregará o peso para os próximos gerações. Eu assumi essa responsabilidade. As pessoas sempre se verão em termos de raça, mas, talvez, no futuro, não falaremos tanto sobre isso. Talvez, se eu der o exemplo, Hollywood começará a considerar mais pessoas negras em outros papéis importantes, e talvez possamos alcançar aqueles que acham que precisa tudo ser fiel aos quadrinhos. Ou, talvez, teremos que deixá-los para trás.

Para os trolls da internet, quero dizer: tirem suas cabeças do computador. Saiam e andem por aí. Vejam as pessoas caminhando à sua volta. Vejam os amigos de seus amigos e com quem eles interagem. E entendam que esse é o mundo no qual vivemos. Não tem problema gostar dele.”

Quarteto Fantástico estreará nos cinemas brasileiros em 6 de agosto deste ano.

Quarteto Fantástico

• Outros artigos escritos por

.

.

.