Morre Joe Simon, o cocriador do Capitão América

Por Samir Naliato
Data: 16 dezembro, 2011

Joe Simon

Joe Simon, cocriador do Capitão América, morreu ontem (dia 15 de dezembro),
aos 98 anos. A notícia foi dado pelo seu filho, via Facebook.
Apesar do Sentinela da Liberdade ser seu personagem mais famoso, ele criou
vários outros durante a Era de Ouro dos quadrinhos norte-americanos, além
de escrever e desenhar séries de romance.

Joes Simon nasceu em 1913 em Rochester, Nova York, e começou a trabalhar como
artista ainda adolescente, desenhando para jornais locais.

Logo entrou para a indústria de quadrinhos, e fez uma parceria de longa data
com outra lenda dos quadrinhos, Jack Kirby. Os dois criaram juntos muitos
personagens e histórias, sendo o mais famoso deles o Capitão América, em 1941.
Na estreia do herói, na então editora Timely Comics
(futura Marvel) a capa da revista mostrava o herói acertando
um soco em Hitler, um ano antes de os Estados Unidos entrarem na Segunda Guerra
Mundial.

Como muitos criadores de sua geração, Joe Simon serviu durante o conflito, se alistando na Guarda Costeira dos Estados Unidos.

Quando Simon se tornou editor-chefe, foi o responsável por contratar
Stan Lee, que viria a ser um dos principais criadores do Universo
Marvel
moderno na década de 1960, ao lado de Kirby.

Ele também chegou a trabalhar para a editora National, que
mais tarde viria a ser a DC Comics, fazendo histórias para
a The Sandman, The Newsboy Legion e Boy Commandos.
Para a Fawcett Comics, fez histórias para o Capitão
Marvel, antes que este fosse adquirido pela DC.

Também foi de Joe Simon, mais uma vez ao lado de seu sempre colaborador Jack
Kirby, a criação de Fighting American, um dos primeiros personagens
autoriais (cujos direitos pertenciam aos autores, e não à editora)
da indústria de quadrinhos dos Estados Unidos. Hoje, essa prática é
amplamente difundida, tendo sido um dos principais ideais por trás da criação
da Image Comics, por exemplo.

O criador deixou de trabalhar com quadrinhos durante a década de 1950, quando a indústria passou por problemas. Desde então, fez apenas trabalhos esporádicos.

Desde a década de 1960, Joe Simon vinha travando uma luta pessoal para tentar
reaver os direitos autorais do Capitão América. Um acordo chegou a ser feito
em 1969, mas novas tentativas foram feitas nos anos seguintes, sem sucesso.

Em 1999, ele entrou para o Hall da Fama do prêmio Eisner Award.

Arte de Joe Simon

 

• Outros artigos escritos por

.

.

.