Morreu Carlos Ezquerra, cocriador do Juiz Dredd

Por Samir Naliato
Data: 1 outubro, 2018

O desenhista espanhol Carlos Ezquerra faleceu hoje, dia 1º de outubro, aos 70 anos. Ele lutava contra um câncer no pulmão havia uma década.

Ezquerra nasceu em 12 de novembro de 1947, na cidade de Saragoça, na Espanha, e começou a carreira em Barcelona, desenhando histórias de faroeste e guerra para editoras do país.

Em 1973, passou a trabalhar para o mercado do Reino Unido. A resposta foi boa e sua carreira decolou, tanto que se mudou para a Inglaterra no ano seguinte. Logo começou a produzir materiais para a editora IPC, na revista Battle Picture Weekly, e ilustrou a tira Rat Pack (baseada no filme Os Doze Condenados).

No ano de 1976, passou a desenhar o anti-herói Major Eazy, com roteiros de Alan Hebden, e permaneceu quase três anos na série, produzindo aproximadamente 100 episódios.

Foi em 1977 que uma de suas maiores criações ganharia vida. A 2000 AD pediu para Ezquerra criar a identidade visual de um novo personagem, um homem da lei chamado Juiz Dredd.

A princípio, a arte não agradou o escritor John Wagner, mas as ilustrações caíram no gosto do editor Pat Mills, que sugeriu que as histórias de Dredd se passassem no futuro, ao contrário do imaginado inicialmente.

Apesar disso, outro desenhista foi responsável por trabalhar na história de estreia do personagem: Mike McMahon.

Carlos Ezquerra

Em 1978, ele criou o personagem Strontium Dog, novamente em parceria com John Wagner. Ezquerra permaneceria no título até 1988, quando Strontium Dog foi morto numa história escrita por Alan Grant. A decisão desagradou o artista, que se recusou a participar do projeto.

“Carlos foi, sem dúvidas, o maior artista da 2000 AD e o principal dos quadrinhos britânicos. Ele também era uma ótima pessoa para conversar e sair, já que possuía um fabuloso senso de humor negro. Sentiremos sua falta imensamente”, declarou Pat Mills ao jornal The Guardian.

Outros trabalhos de Ezquerra incluem parcerias com o roteirista Garth Ennis. Juntos, fizeram alguns projetos para a DC Comics pelos selos Helix e Vertigo, incluindo Bloody Mary, As Aventuras da Brigada Rifle, War Stories, um anual do Hitman e dois especiais do Preacher. Ainda com Ennis, produziu Apenas um Peregrino, relançado em 2017 no Brasil pela Mythos Editora.

Trabalhos dele lançados recentemente no país podem ser encontrados em Preacher -–Volume 4 – Histórias Antigas (Panini), Juiz Dredd – Origens (Mythos), Juiz Dredd Megazine (Mythos) e Juiz Dredd – Exílio (Mythos).

Vários autores lamentaram o falecimento de Carlos Ezquerra nas redes sociais, dentre eles Mark Millar, Dave Gibbons, Andy Diggle, Rob Williams, Jock, David Rubín e outros.

Juiz Dredd

Juiz Dredd e Strontium Dog

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Marlynson Rocha

    Mais uma página dos quadrinhos se desprende do encadernado.😢

  • Tarcísio Marques

    Descanse em Paz fera.

  • santos

    A morte não existe para a gente: quando vivemos não existe a morte, e quando há a morte, não existimos.

  • El Django

    Cara… que pena. Pena mesmo. Que vá em paz e pleno.

  • Silvio César

    Que descanse em paz.

  • Pedro Ribeiro

    Desenhista importante p a história das hqs britânicas… RIP