Mythos lança campanha com HQ de Milo Manara no Catarse

Por Marcelo Naranjo
Data: 14 novembro, 2018

A Mythos Editora está usando a plataforma de financiamento coletivo Catarse pela primeira vez para a publicação da graphic novel O Perfume do Invisível (formato 24 x 32 cm, 112 páginas, capa dura), de Milo Manara.

A história apresenta a personagem Miele, uma jovem que acaba encontrando um estranho semivisível no quarto da bailarina Beatrice. Embora pense que tudo não passa de um sonho, Miele escuta o homem relatar que é um cientista e que conseguiu criar uma fórmula para se tornar invisível… fórmula esta que exala um profundo cheiro de caramelo, doce usado como base para fixar o produto na pele.

O cientista revela que tem uma grande afeição por Beatrice desde que os dois eram crianças e que gostaria de passar um tempo ao seu lado.

A história segue com Miele convivendo com o tal homem invisível. Enquanto tenta provar para outras pessoas que ele realmente existe, ela acaba se encontrando em situações ao mesmo tempo eróticas e surreais, retratadas com beleza, impacto e sensualidade pelo traço do italiano Milo Manara.

Anteriormente, esse material foi publicado no Brasil duas vezes: pelas editoras Martins Fontes (1987) e Conrad (2011).

Clique aqui e confira mais detalhes da campanha, como os planos de apoio, recompensas programadas e um preview da edição.

O Perfume do Invisível

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Eugênio Furtado

    90 mil?????!!!!!

  • Alessandro Abrahao

    Que capa linda!

  • Enoch

    O Perfume do Invisível é ótima leitura e certamente um dos maiores trabalhos de Manara.

  • M. Calavera

    Lei Rua Nê. Mei de robo.

  • kriminal diabolik

    O perfume do invisível , versão da editora conrad ainda está a venda na Amazon por 34 reais! Será um apoio invisível.

  • Luiz Paulo Mendes Junior

    a capa é linda mas manara no catarse é até um insulto!!!!

  • Murillo Mattos

    a idéia é boa mas erraram na escolha da obra. Acho que algo inédito no Brasil e que os leitores esperam seria mais negócio mas enfim…