A Nova Ilha do Tesouro, de Osamu Tesuka, está à venda

Por Marcelo Naranjo
Data: 1 outubro, 2018

Sem muito alarde, a NewPop Editora colocou à venda recentemente A Nova Ilha do Tesouro (formato 21 x 15 cm, 240 páginas, R$ 26,90), do mestre do mangá Osamu Tezuka (1928 – 1989).

O título está à venda na Amazon Brasil com desconto.

Esta é uma obra fundamental na carreira do artista, sendo seu primeiro sucesso. O mangá foi publicado quando ele ainda era iniciante no ramo, e lançado por uma pequena editora da cidade de Osaka, em 1947, como um akahon ou “livro vermelho” (livros de impressão barata com grande quantidade de tinta vermelha presente na capa).

A Nova Ilha do Tesouro foi baseada em uma história de Shichima Sakai, que por sua vez se inspirou no clássico A Ilha do Tesouro, de Robert Louis Stevenson, e ganhou as ilustrações de Tezuka.

No meio dos pertences de seu falecido pai, o garoto Pete encontra o que parece ser um mapa de uma ilha do tesouro. Animado, Pete busca ajuda de um capitão amigo da família. Contudo, um dos membros da tripulação é, na verdade, um pirata disfarçado que acaba ouvindo sobre o mapa. Logo, Pete e o capitão se veem cercados de perigos, tendo que sobreviver a piratas, tubarões, aos infortúnios do oceano e até outros animais selvagens.

O destino, entretanto, é benevolente e os leva exatamente para a ilha que tanto procuravam, mas os problemas estão longe de terminar.

Na época, o mangá original foi cortado de 250 páginas para cerca de 60, com diversas alterações. Ainda assim, fez enorme sucesso, com 400 mil exemplares vendidos e passando a ser referência para o gênero. Um dos motivos foi a inovação promovida pelo autor na arte, em sequências e tomadas pensadas a partir de sua paixão pelo cinema, emulando os pontos de vista e movimentos de uma câmera.

Os originais de A Nova Ilha do Tesouro se perderam. Em 1984, Tezuka reescreveu e redesenhou a obra para a editora Kodansha.

A Nova Ilha do Tesouro

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Into

    Então quer dizer que essa edição é o remake do mangá? Tem muita diferença do original ou é basicamente uma reprodução?

    • Dyel Dimmestri

      Eu acredito que a NewPop se baseie na edição publicada pela Glenát, que fez um fac- símile de uma edição original da época. seja como for,é uma oportunidade de ouro para testemunhar o “Big Bang” da moderna HQ japonesa,pelas mãos de seu autor máximo.

      • Pedro Bouça

        A edição é a “remake” dos anos 80. A original foi republicada apenas uma vez no Japão, o remake é muito mais conhecido hoje em dia.

        Segundo Tezuka, o remake é a HQ como ele pensou originalmente, sem os cortes realizados por questões de espaço. A história é basicamente a mesma e foi desenhado em um estilo de arte próximo ao original, mais primitivo.