Novo número da revista Mestres do Terror está à venda

Por Marcelo Naranjo
Data: 10 outubro, 2017

Está à venda a 67ª edição da revista em quadrinhos Mestres do Terror, com muitas estreias, incluindo personagens inéditos.  Confira abaixo.

Roteirizada por Lillo Parra, Anya, a Filha de Drácula, desenhada por Laudo Ferreira, apresenta a caçula das descendentes do senhor dos vampiros.

A Coisa do Tietê, desenhada por Will Sideralman, mostra o triste destino de um homem transformado nas águas do poluído rio. Greifo explora a maldição de um licantrope em O Amuleto. A edição ainda traz o Monstro de Frankenstein, por Raul Galli, e uma HQ clássica de Rodolfo Zalla.

Além disso, uma vampira ataca em Curitiba desde maio, e ela concedeu uma entrevista exclusiva para Mestres do Terror, para falar de suas pretensões, hábitos, vítimas e caçadores.

Nas seções, o tradicional correio, capa clássica, comentários de outras edições, a escritora Celly Borges inaugura sua coluna de resenhas de livros fantásticos, além da página de bastidores do projeto de relançamento das revistas da antiga editora D-Arte.

Mestres do Terror é editada por Daniel Saks, tem 48 páginas e preço de capa de R$ 15,00. Pode ser encontrada em lojas especializadas e pontos de vendas pelo Brasil, O título também pode ser solicitado na página do Facebook e pelo e-mail revistacalafrio@gmail.com.

• Outros artigos escritos por

.

  • Não sei. Parece mais revista de humor do que de terror. A “Vampirelle” não ajuda muito, também. Talvez se tratassem o material com mais seriedade…

    • Stephan

      Algumas histórias possuem elementos de humor, outras são mais sérias. A Vampirelle foi apenas entrevistada, ela não participa da revista.Vale a pena dar uma conferida na nova fase da Calafrio e Mestres do Terror, caso você curta o gênero.

      • Daniel Saks

        Agradeço ao Stephan, que é um dos primeiros leitores e dos mais assíduos, e convido você Alexandre a conhecer tanto a Mestres quanto a Calafrio.Saiba que até a morte do Zalla, houve participação dele no planejamento das edições. Ele faleceu pouco antes do lançamento da quarta revista, a CF54, mas até as CF55 e MT65 houve a aprovação do conteúdo pelo Mestre.

  • Lecino Ferreira

    Como faço para adquirir? Tenho histórias minhas publicadas nas antigas Calafrio e Mestre do Terror.
    lecinof@gmail.com

    • Daniel Saks

      Oi Lecino. Pelo facebook e pelo revistacalafrio@gmail.com. Tanto da Calafrio, como da Mestres do Terror foram lançadas cinco edições até agora, as duas primeiras (CF53 e MT63) já estão esgotadas. Obrigado pelo seu interesse.

  • Luiz Paulo Mendes Junior

    sou fã da calafrio e li muito mestres do terror quando era criança e com todo respeito digo sem sombra de duvida essa é capa mais feia ja feita, é um desrespeito com o legado da mestres do terror

    • Daniel Saks

      Oi Luiz, você pode preferir o padrão de capa que a Calafrio e a Mestres possuem e que não deixou de ser feita. No entanto a capa do Laudo está longe de ser feia e está bem impactante. Convido-o a conhecer o conteúdo da revista e notar que todo respeito ao legado é tomado, é uma das maiores preocupações. Esta edição caracterizou-se pela quebra de algumas barreiras, como consta no editorial da revista. Tomara que haja uma reação das vendas, pois somente elogios de quem não compra não ajuda muito. Muito obrigado pela sua preocupação como fã das revistas, tem um companheiro em mim,

      • Aster Yupio

        Olhe, com todo o respeito, o impacto que causa é pela assustadora queda de qualidade. Estou falando da capa.

    • Stephan

      Apesar de a capa estar fora do padrão clássico adotado anteriormente, o conteúdo segue o legado deixado pelo saudoso Rodolfo Zalla. Um exemplo é a boa série iniciada nesse número apresentando uma versão diferente do Lobisomem. Também tenho quase todos os números antigos dos gibis da D’Arte, e dou os parabéns a essa batalhadora equipe que assumiu a Calafrio e a Mestres do Terror!

  • Aster Yupio

    Olhe, respeito e admiro o pessoal que está levando a revista para frente. Comprei dezenas de números da série original durante minha infância e adolescência. Mas essa capa está fora do padrão. Não deixem a bola cair, por favor.

    • Daniel Saks

      Caro Aster, como pode ver pela capa e (se lhe interessar) pelo conteúdo, a bola não caiu, independente de ser ou não um favor a você. Pode voltar tranquilo ao hábito de sua infância e adolescência que ajudará bastante a revista. Um abraço. Qualquer dúvida, consulte os leitores que compram fiel e ocasionalmente as revistas.