Tiras clássicas de Nico Demo e Os Sousa ganham novos volumes

Por Marcelo Naranjo
Data: 8 março, 2018

Editora L&PM promoveu recentemente dois resgates importantes de tiras clássicas (e quase esquecidas) de Mauricio de Sousa. Trata-se  de Nico Demo e Os Sousa, que ganharam seus segundos volumes (O rei da travessura e Uma família do barulho, respectivamente) na coleção da editora com os personagens do pai da Turma da Mônica.

E ambos já estão à venda na loja da Amazon Brasil.

Nico Demo está sempre metido em confusão. O mais levado dos personagens criados por Mauricio apronta uma atrás da outra, deixando todos à sua volta enfurecidos.

Esse garoto arteiro foi lançado no Jornal da Tarde, de São Paulo, em 1966, numa época em que a liberdade de imprensa estava por um fio. Suas tiras, mesmo sem texto, mostravam um lado entre o absurdo e o cruel da vida e acabaram censuradas. Esta edição é uma oportunidade rara para resgatar a história de Nico Demo e se divertir com suas travessuras. O primeiro volume pela L&PM, intitulado Aí vem encrenca, saiu em novembro de 2011.

Nico Demo

Já Os Sousa estão de volta depois depois quase oito anos – sua primeira coletânea, Desventuras em família, saiu em junho de 2010. Sousa batalha o dia inteiro no escritório e morre de medo da esposa e dos cobradores que batem à sua porta. Enquanto isso, o preguiçoso Mano só arruma confusão e ainda vive às custas do irmão. Essa atípica família acaba se metendo em poucas e boas, ainda mais quando Mano resolve virar cantor.

Inicialmente inspiradas na realidade do próprio Mauricio de Sousa, as tiras de Os Sousa (formato 17,6 x 10,4, 128 páginas, R$ 16,90) foram publicadas entre 1968 e 1989 em diversos jornais do Brasil.

Os Sousa

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • 0-Drix

    Gosto destas tirinhas de Os Souzas! Imagino uma Graphic MSP deles nos moldes das crônicas do Luís Fernando Veríssimo.

  • Alex Silva

    Depois de oito meses sem ter vontade de comprar quadrinhos, vou adquirir esse “Os Sousa”

  • Paulo

    Maneiro, mas… cadê o mangá Not Simple, da Natsume Ono, que até hoje não deu as caras? Assim fica difícil…

  • Gosto das duas obras. Lançamento genial.