Opera Graphica lança livro teórico sobre hentai

Por Sidney Gusman
Data: 30 novembro, 2005

Hentai - A Sedução do MangáMais
um livro teórico está chegando ao mercado brasileiro. Trata-se de Hentai
– A Sedução do Mangá
(formato 23,5 x 23,5 cm, 160 páginas em preto-e-branco,
papel couché, capa dura, R$ 54,00), organizado por Franco de Rosa
e de autoria de Fernando Moretti, Rodrigo Guerrino, Nobuioshi Chinen (colaborador
do UHQ), Minami Keizi e Sergio Peixoto, que será vendido nas bancas
e gibiterias atendidas pela Comix
Book Shop

Este é o primeiro livro brasileiro a abordar o erotismo dos quadrinhos japoneses. O texto apresenta um histórico que vai da Era Edo (1615 a 1868) aos dias atuais, sempre com muitas ilustrações.

O hentai (que significa pervertido, anormal) é basicamente um desdobramento dos quadrinhos japoneses que incorpora o erotismo, as práticas sexuais. Como a imaginação dos autores é pra lá de fértil, há de edições relações sexuais com atletas e colegiais a fetichismos, voyeurs, sadomasoquistas, incestos, homossexuais, incestos etc. E cada segmento tem seu público, sempre à espera de novos títulos.

E esse erotismo acabou passando também para os animês e jogos eletrônicos.

No mundo há poucas obras dedicadas ao hentai, pois o assunto é considerado um tabu, pelas variantes com que o sexo é apresentado, às vezes de formas até bizarras – não são raros monstros transando com garotos ou coisas ainda mais bizarras.

No livro, os autores ressaltam alguns quadrinhistas nipo-brasileiros que, nos anos 60 e 70, produziam histórias com seqüências bastante eróticas, como Claudio Seto, que teve séries publicadas pela Editora Bico-de-Pena / Neuros, em Clássicos Eróticos em Quadrinhos; Roberto Kussumoto, famoso por contar peripécias sexuais na revista Quadrinhos Eróticos, da Grafipar Gráfica Editora; e o mestre Julio Shimamoto, que seguia a tendência dos mangás eróticos.

Atualmente, destacam-se no gênero Tommy Tido, Eddie Bezerra, Mig X e Ciccioli, cujos trabalhos seguem a tendência do hentai mais ligado aos videogames.

Sobre os autores

Franco de Rosa: jornalista e cartunista, também fez mangás eróticos publicados nos anos 80. Esteve no Japão, onde contatou autores de hentai. Nos últimos seis anos, editou várias revistas do gênero. É professor de desenho e autor de dezenas de capas de revistas hentai e que ensinam a desenhar mangá.

Fernando Moretti: Jornalista e cartunista, é diretor do site CCQ Humor, sobre cartum e HQs. Estuda quadrinhos de todo o mundo desde 1975. Foi colaborador da Folha de S.Paulo e A Tribuna, de Santos.

Sergio Peixoto: Redator e escritor, estuda mangá e animação japonesa desde meados dos anos 80. Dirigiu dezenas de convenções por todo o País e foi editor das revistas especializadas Animax e Anime-EX.

Minami Keizi: Jornalista e escritor, foi o primeiro autor de “mangás nacionais”, ao publicar dezenas de revistas na década de 1960. Foi editor-proprietário da Editora Edrel e como editor Cinema em Close-Up, analisava também o cinema japonês dos anos 70. É responsável por diversas matérias publicadas sobre cultura nipônica.

Rodrigo Guerrino: Jornalista e estudioso de mangá e animê desde o final dos anos 90, se tornou pesquisador de cultura japonesa e artes marciais. Foi redator da revista Ultra Jovem e é o principal pesquisador e redator do livro Hentai- A Sedução do Mangá.

Nobuioshi Chinen: Jornalista e redator publicitário, é um estudioso de quadrinhos. Morou sete anos no Japão, onde aprimorou seus conhecimentos. É autor de dezenas de artigos considerados “definitivos” quanto ao perfil dos temas que aborda – alguns deles no Universo HQ. Fez a redação final do livro Hentai- A Sedução do Mangá.

• Outros artigos escritos por

.

.

.