Panini Comics lança novos títulos do selo Vertigo

Por Marcelo Naranjo
Data: 16 maio, 2017

Novos títulos do selo Vertigo, publicados no Brasil pela Panini Comics, estarão à venda em breve nas bancas e livrarias.

Corpos (formato 17 x 26 cm, 212 páginas, R$ 28,90) é uma criação de Si Spencer (roteiros) com arte de Dean Ormston, Phil Winslade, Meghan Hetrick e Tula Lotay. Cada artista é responsável por um período histórico da trama.

Quatro assassinatos. Quatro detetives. Quatro eras. Uma conexão impossível.

Londres, 1890 – Enquanto Jack, o Estripador, assombra os becos, o inspetor Edmond Hillinghead – o detetive mais diligente da cidade – usa suas habilidades em um caso ainda mais complicado. A vítima é um homem não identificado. O assassino pode ter aliados poderosos. E o maior segredo de Edmond pode ser exposto se ele se aproximar demais da verdade.

Londres, 1940 – Enquanto os alemães bombardeiam a cidade, o inspetor Charles Whiteman é o dono das ruas. Ele escapou dos nazistas na Polônia apenas para perpetrar o tipo de negócios que deveria combater. Mas sua vida dupla está em jogo quando ele se depara com uma misteriosa vítima de assassinato.

Londres, 2014 – Enquanto manifestantes racistas tocam o terror em nome de seu patriotismo preconceituoso, a investigadora Shahara Hasan lidera o combate a eles. Policial e muçulmana, ela é inglesa até o osso. Mas o corpo que ela descobriu pode revelar algo podre sob a superfície…

Londres, 2050 – Enquanto o pulso embaralhador mental inferniza os sobreviventes do terrível tecnoapocalipse, a jovem amnésica conhecida apenas como Maplewood mal compreende o significado do corpo que acabou de encontrar. Mas esse assassinato ritual é idêntico a outros de décadas passadas e o elo entre eles é mais forte e mais estranho do que qualquer um poderia imaginar.

O Xerife da Babilônia (formato 17 x 26 cm, 164 páginas, R$ 24,90) tem roteiro de Tom King e arte de Mith Gerards.

Bagdá, 2003. O reinado de Saddam Hussein acabou. Os americanos estão no comando agora. E ninguém está no controle.

O ex-policial e agora prestador de serviço contratado pelos militares Christopher Henry sabe disso melhor do que ninguém. Ele está no país para treinar a nova força policial iraquiana, e um de seus recrutas foi assassinado. Com a autoridade civil em frangalhos e corpos entulhando as ruas, Chris é a única pessoa realmente interessada em descobrir o culpado pelo crime e a motivação por trás do ato.

A investigação o leva primeiro a Sofia, iraquiana criada nos Estados Unidos que agora ocupa uma cadeira no conselho de governo, e então a Nassir, um grisalho veterano da força policial de Saddam (muito provavelmente, o último investigador de verdade que resta em Bagdá).

Unidos pela morte, mas divididos por lealdades conflitantes, os três precisam ajudar um ao outro no traiçoeiro cenário pós-invasão do Iraque para encontrar quem cometeu o crime. Mas o que os motiva é justiça ou algum outro interesse oculto?

 

 

• Outros artigos escritos por

.

  • Moroni Machado

    xerife foi um dos melhores lançamentos do ano passado e nem colocar tom king como melhor escritor

    • Adriano DeSouza

      Desde que a DC fez a besteira de lançar Before Watchmen, a comissão do Eisner tomou as dores do Moore e decretou boicote à editora. Chega a ser vergonhoso eles indicarem até o gibi da Garota Esquilo…

      • Marquito Maia

        Bem feito para a DC! Quem manda ficar pentelhando o mago? Aliás, continuam insistindo nisso, vide o futuro confronto entre o Superman e o…hã… Doutor Manhattan! Claro, sim, como não…

      • Sniper

        Eu acho que não tem nada a ver, tanto DC quanto Marvel passam por épocas criativas pobres por isso poucas indicações. Mas a DC tem se recuperado com o Renascimento tanto que a série do Exterminador foi indicada.

  • Sniper

    Corpos é fraca, infelizmente dessa nova leva de títulos Vertigo, decepciona.

    • VIDEOGAMEPLUS

      Sério? Me interessei muito lendo a descrição.

      • Sniper

        Pois é, a descrição empolga mas apenas a arte salva. A trama não desenvolve bem na minha opinião. Temas como a religião muçulmana e o homossexualismo são apresentados de forma apelativa sem nada relevante a acrescentar.

    • W. W. Barros

      Eu estava botando fé pela descrição e pela capa

  • Helio Sampaio

    Os direitos de Top Ten estão com alguma editora? É um material de qualidade, mas não decolou por aqui.

    • Marquito Maia

      Pois é, até onde eu sei não tá com nenhuma editora. A Devir publicou a série na íntegra (2 volumes), com roteiro do mestre Alan Moore e desenhos do Gene Ha/Zander Cannon. Faltou a graphic novel “The Forty-Niners” (Moore/Ha) e o material posterior (escrito por um tal de Paul Di Fillipo e ilustrado pelo maravilhoso Jerry “Shazam!” Ordway). É um pecado “The Forty-Niners” continuar inédita na República de Banânia, mas o material posterior não faz a menor falta (quer dizer, a arte do Ordway é magnífica), visto que o roteirista meio que apelou para o Ctrl/C + Ctrl/V. Criar que é bom…
      Aliás, já que a Panini está publicando Promethea e Tom Strong, não custa republicar Top Ten, né? E também tem “Tomorrow Stories”!!!!
      Em dias de “Renascimento” e “Império Secreto”, reler a obra do mago sempre é um alívio!

      • Brontops

        Faltou mencionar Smax, escrita pelo Moore (não lembro o desenhista), que é bem divertida. Mas realmente acho uma pena a falta do Forty Niners.

      • Pablo Leite

        Acredito que os direitos sobre Top Ten pertençam à panini, assim como Promethea. É uma pena mesmo. É um alívio ler coisas de qualidade em tempos de império secreto ou novos alguma coisa, como você mesmo disse.

  • Priguicinha

    O Xerife da Babilônia é excelente. Mto bom msm. Espero q saia um filme dele pq essa hq foi escrita pra ser um longa.

    • Na capa tá escrito q Xerife é o vol. 1. Sabe quantos volumes serão?

      • Leomar Lima

        Dois.

  • Josival Fonseca

    Concordo contigo 0-Drix, merecia ser relançado totalmente!

  • Homem Simpson

    Ô, Panini,
    Cadê o volume 2 de Promethea?
    Cadê o volume 3 do Demolidor do Bendis?
    Cadê Terra X? Cadê a republicação de Neonomicon?
    Falar, você falam pra cacete, mas, ação mesmo, estou vendo pouca.

  • Leomar Lima

    Saudades dos reviews.
    Eram as minhas maiores referências.

  • Paulo Fernandes

    Xerife da Babilônia é excelente! Roteiro bom, narrativa foda, arte bacanuda.
    Apesar dum ligeiro viés estadunidense sobre o contexto e alguns personagens, a trama apresenta a realidade iraquiana, após invasão dos EUA, em sua crueza e complexidade.
    Recomendo!