Peter Parker retorna ao Clarim Diário em Marvel Legacy

Por Leonardo Fraga
Data: 21 julho, 2017

A revista Amazing Spider-Man # 789 dará início ao arco Fall of Parker (A Queda de Parker, em tradução livre), no qual Peter voltará a trabalhar no Clarim Diário após o desaparecimento das Indústrias Parker, empresa de tecnologia que o tornou bilionário.

Segundo o roteirista Dan Slott, “Este é um Peter Parker que teve tudo, mas perdeu e agora precisa encontrar seu lugar em um novo mundo. É um retorno ao status atrapalhado e perdedor. Ou seja, aquele que todos conhecemos e amamos. Veremos Peter com velhos amigos, alguns de maneira totalmente novas. Tudo levou a isto, desde a saga Big Time (De Bem com a Vida no Brasil, em 2011, quando Slott assumiu de vez os roteiros do herói e permanece desde então), Superior, Aranhaverso e a era das Indústrias Parker. Foi uma viagem muito louca, mas, agora que chegamos, vamos mostrar um Peter/Homem-Aranha que esteja mais perto do clássico”.

Slott destacou que Peter não trabalhará como fotógrafo, mas terá uma função diferente. “É uma coisa nova. Algo que ainda não vimos. Depois de 55 anos, é algo muito legal, certo? E é algo que estou com vontade de fazer há muito tempo”.

The Amazing Spider-Man # 789 chega ao mercado em outubro, com desenhos de Stuart Immonen e capa de Alex Ross.

Marvel Legacy é a volta dos super-heróis tradicionais da Marvel. Jason Aaron escreve o especial, que Esad Ribic desenha. A editora promete que a saga “arma o palco para o próximo capítulo do Universo Marvel com esperança, heroísmo, emoção e o retorno estrondoso de um amado ícone da Marvel“. A saga tem início nos Estados Unidos em setembro, com Marvel Legacy # 1, edição que mostra Vingadores pré-históricos.

The Amazing Spider-Man # 789

• Outros artigos escritos por

.

  • Henrique Brum

    credo mano..a marvel não sabe o que fazer msm. não da pra ficar fazendo essas reviravoltas anuais na vida do personagem pra manter ele sempre na msm época…já ressuscitaram a tia may e mataram a filha pra isso….ja terminaram o casamento pra isso…agora perde toda a empresa volta a ser pobretão pra isso…só fazer minimo de planejamento. Pensar em décadas e não em meses.

    • Makenzo Kobayashi

      Concordo plenamente contigo.

  • MJ Bondius

    Marvel já deu o que tinha. Fico com as histórias antigas.

    • Bruno

      Tá aí uma coisa que nunca passou pela minha cabeça, quando lia suas histórias no final dos 80 e iniciozinho dos 90. Quem diria que a Marvel seria um símbolo de acomodamento, nessa época?

      Coisa parecida com quem viveu a época em que o Metallica era Metallica.

      • Rodrigo Gomes

        kra.. e nessa decada de 90 reclamavamos das historias ruins.. saga do clone… universo 2099… justiceiro massacra universo marvel… e hoje em dia isso é maravilha perto das historias atuais…
        PS: Metallica já estão velhos, passou o tempo, não tem o q fazer neste caso… os caras agora pensam na familia, bem estar.. etc..

  • Canoa Furada

    Veremos como o Slott se sai escrevendo o Peter “clássico”.

    A Marvel mudou demais seus personagens, parece que quer voltar às origens com esse Legacy e recuperar as vendas perdidas.

    • Pedro Ribeiro

      Vejo esse lançamento com bons olhos!

      • Canoa Furada

        Também vejo pelo lado positivo.

        E acho interessante que pra muito leitor novo poder ser a oportunidade de conhecer o status mais “clássico” do Aranha. Considerando aquele leitor que nunca teve vontade de ler as primeiras fases desse personagem.

  • Heberton Arduini

    Nossa, ainda existe revista do Homem Aranha ?!

  • Rafæl Nihilonauta

    Se vc ler o livro egolatra do Grant Morrison, o Superdeuses, vai acabar tendo uma epifania desanimadora sobre toda a produção de quadrinhos de super-heróis e sua história, assim como eu tive: tudo não só já foi tentado e usado (tudo mesmo. Aquilo que acreditamos ser um conceito moderno muitas vezes já era usado em 1970 ou 1980) como também tudo gira num maldito ciclo de alternâncias. Ou os quadrinhos de super heróis são cínicos ou são otimistas. Ou são ácidos ou são inocentes. Ou são duros e realistas ou são lúdicos e fantasiosos. Quando uma tendência satura eles partem pro outro extremo até ele saturar também. Não existe o menor interesse em livrar os quadrinhos dessa sina. Nem mesmo por parte de grandes roteristas como Morrison. Como as gerações de leitores aparentemente mudam (mudam mesmo?) os editores não veem motivo em quebrar esse vício e achar uma terceria via. Não. Preferem continuar vendendo essa piada velha chamada nostalgia como se fosse algo meio termo entre a maturidade intelectual do clássico cultural antropologico e a pureza espontânea do ícone infantil. Por isso que tenho migrado faz tempo pros independentes. Chega dessa saturação.

    • Henrique Brum

      não pode ficar parado – para manter o interesse do leitor o personagem tem que avançar. Mas o personagem não pode se aposentar/morrer/sumir ($$$)..então a unica solução é reboot. Vai mesmo ser sempre um ciclo e ninguém tem interesse me mudar isso. A questão é que esse ciclo era pra ser maior. Os personagens podem funcionar por décadas…homem aranha funcionou por quase 40 anos…de 62 até a virada do seculo +/-. Usando o que aprenderam com essas primeiras décadas poderiam fazer um reboot que durasse 50/60 anos…mas mal conseguem fazer um ano de historias decentes….toda reviravolta termina depois de meses….mataram o aranha ultimate ainda no colégio…planejamento zero com personagens que valem milhões…não da pra entender…

  • Quark Ferengi

    Mudam, mudam, mudam…. pra depois voltar a ser tudo do jeito que era antes. Cada vez pior essas historias.

  • Quark Ferengi

    Morre, ressuscita, envelhece, rejuvenesce, muda uniforme, perde poderes, recupera tudo, perde tudo… nada mais faz sentido. Os personagens nao tem um “norte”, uma direção clara, nao percebemos uma evolucao nos mesmos…. andam, andam e acabam sempre voltando pro mesmo lugar. Tudo anda em circulos.

    • Gamer99

      E mantenha seus principais acontecimentos sem mudar:
      – picada da Aranha
      – morte do Tio Ben
      – começo e fim do romance com Betty Brant
      – Fim do colegial e entrada na faculdade.
      – Conhecer Gwen Stacy
      – Perder Gwen Stacy e morte do Duende Verde
      – Entrada na pós-graduação e relacionamento com a Gata Negra (minhas histórias favoritas).
      – Casamento com a Mary Jane

      Eu paro por aí. rs

      • Luiz Paulo Mendes Junior

        também tenho uma cronologia particular

  • Marvin

    Nem vi o final da saga do clone mais recente por causa dos scans caçados e agora vem isso…

  • CAIPIRÃO AMÉRICA AVE HYDRA

    Essa…. é uma ideia bem maneira na verdade. Tipo o Conan, quer escrever dele Rei, Conan Velho. Quer escrever dele ladrão, Conan jovencito, e por aí vai.