A primeira geração do rap nacional é tema de HQ independente

Por Marcelo Naranjo
Data: 21 fevereiro, 2020

Por meio do rap, jovens negros denunciaram o cotidiano violento, o racismo, a pobreza e a fome que eles viviam. Se hoje o rap está em todas as rádios e celulares, é porque lá no começo esteve na mente e coração de algumas pessoas.

Existe outro caminho (formato 17 x 25 cm, 64 páginas, R$ 25,00) é o resultado de quase um ano de pesquisas feitas por Douglas Lopes e Max Koubi. A HQ conta o começo de uma longa trilha, apresentando a trajetória do rap nacional desde o final da década de 1980, com o nascimento do hip-hop nacional nas festas e encontros no Largo São Bento, até o ano de 1993.

O título pode ser encontrado à venda nas lojas Ugra, Monstra e Itiban.

 

• Outros artigos escritos por

.

.

.