Pulsar: super-herói brasileiro ganha edição definitiva

Por Samir Naliato
Data: 21 fevereiro, 2018

O super-herói Pulsar, criado por Arthur Garcia e João Pacheco, teve histórias publicadas em diferentes revistas da década de 1990, como Força ÔmegaHQ – Revista do Quadrinho Brasileiro e Master Comics, todas da editora Escala.

Agora, essas aventuras foram reunidas no especial Pulsar – Edição Definitiva (formato 17 x 25 cm, 112 páginas, R$ 30,00), que pode ser comprada nas lojas Comix, Ugra e Gibiteria, em São Paulo/SP.

O lançamento é da editora Revolução Editorial, e os interessados também pode adquirir a revista diretamente pelo e-mail revolucaoeditorial@gmail.com.

Preso nos anos 1970 pelo Regime Militar, juntamente com outros super-heróis, sob a acusação de subversão, Pulsar foi torturado e dado como morto, retornando 20 anos depois, totalmente confuso e deslocado. Agora, ele tenta entender o que aconteceu no passado, para então encontrar seu lugar no presente.

Esta edição republica os dois arcos de histórias com nova colorização feita por Omar Viñole. Além disso, apresenta o terceiro capítulo do primeiro arco (Os arquivos de Judas) totalmente redesenhado e um episódio inédito.

Também inclui textos de Franco de Rosa, Alex Mir e Alexandre Nagado.

.

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • ARQUEIRO VESGO

    Um super-herói brasuca com aparência germânica??? Ele é do Sul do país…???

    • Deixa eu entender seu raciocínio: então quer dizer que ser loiro no Brasil, só se for sulista?

      Sou do interior de SP, onde rolou imigração italiana no começo do século passado e mais de 90% da população é loira. Ninguém é germânico aqui.

      • Dá um desconto, acho que, o problema dele não está só em ser vesgo…
        Ah: sou do sul e não sou loiro!

      • ARQUEIRO VESGO

        No caso, cabelo tingido tá valendo??? Se sim, tudo bem. Rsrsrs…

  • Diego Costa

    Nossa.. Pulsar!!! Que saudades!

  • Alexandre Silva

    Opa! Sim, André! Por isso temos agora essa edição completa e especialissima. Ja recebi seu email e mandei as instruções de como adquirir essa edição. Obrigado pelas palavras!

  • Vi aqui e acabei de encomendar!

    Por outro lado, como é triste ver certos leitores brasileiros tendo prazer em depreciar a produção local. Mas, já estamos acostumados a isso e não nos abala mais!

    Longa vida às HQBR!

    • Alexandre Silva

      Obrigado pelo apoio, meu amigo! forte abraço!

    • Marquito Maia

      Lorde Lobo, dependendo da produção local, não dá pra evitar, né? Afinal, as pessoas tem gostos diferentes…
      Eu, particularmente, prefiro a produção de quadrinhos nacionais originais de autores como o Marcelo Quintanilha, Lourenço Mutarelli, Rafael Coutinho, Fábio Moon, Gabriel Bá, Laerte, Laudo Ferreira, Gustavo Duarte, Vitor Caffagi, Danilo Beyruth, o pessoal do Miolo Frito etc.
      Esse papo de super-herói brasileiro é beeem estranho, e quando mistura com um período tão negro como o da ditadura militar (como o “Pátria Armada”), aí nem se fala…

      • Alexandre Silva

        Sim meu caro amigo…as pessoas tem gostos diferentes. O gênero super-herói é apenas mais um entre tantos outros na nossa HQB. Sou o Editor do PULSAR e fui o colorista das edições antigas. A ditadura militar é apenas pano de fundo para uma boa ficção passada em São Paulo, com muita ação e mistério! A premissa é: como um super-herói seria visto pelo regime militar? Se eles perseguiam, torturavam e até matavam quem era contra, o que dizer de uma pessoa que tinha o poder de arrasar quarteirões inteiros apenas com seus poderes? Arrisque uma olhada. Acredito que não irá se decepcionar. A arte do Arthur Garcia é deslumbrante! Forte abraço, amigo!

  • CptGuapo

    Cara… nunca ouvi falar e olha que li bastante a revista ‘HQ’ e algumas ‘Força Ômega’…

    Sendo sincero ainda não vi ninguém acertar quanto a esse sub-gênero de super-herói brasileiro – pelo menos nos moldes DC/Marvel – mas quero dar uma olhada. Como fã que sou de ‘comics’ preciso acreditar que alguém deve acertar a mão uma hora ou outra, com um tempero só nosso.

    Semana que vem devo pegar esta belezinha.

  • Edimario Duplat

    Lembro que acompanhei em algumas edições de Força Ômega e Pulsar era o que realmente me interessava por conta da história da trama, que achava bem elaborada. Vou correr atrás dessa edição, vale a pena.

  • Eu adorava as histórias do Pulsar e irei encomendar a minha com certeza.
    Vi alguns aqui criticando o gênero super em relação as HQB, mas temos que relembrar que na época esse era o gênero predominante por aqui e as muitas tentativas de se estabelecer um quadrinho nacional ainda iam por essa vertente. Claro que evoluímos bastante nessa procura e temos hoje expoentes brazucas de respeito internacional com quadrinhos autorais de extrema beleza gráfica e narrativa, mas não há porquê desmerecer quem veio antes e Pulsar é sim uma grande HQ. Espero que essa edição definitiva sirva pra trazer o personagem de volta a ativa. Parabéns aos editores

  • José Marques

    Parece uma mistura de Aquaman com Omega Red! Tudo haver mesmo com brasileiro que é mestiço! Acho que vou comprar!

  • Eduardo Arantes

    Excelente notícia!! Eu leio quadrinhos desde meus 7 anos e Força Omega/Pulsar caiu nas minhas mãos quando tinha 11 anos, fiquei contente em.continuar a ler Pulsar aos 13 quando continuaram a série e como quadrinho nacional de gênero super herói nunca saiu da minha memória. O enredo que tinha a ditadura como pano de fundo pra mim era fascinante pois apesar de ser um tipo de mídia bem “descartável, era instigante e dava um significado próprio por usar um fato histórico de proporcoes sentidas até hoje. Aliás, momento bem oportuno para republicação (por que não a volta) de Pulsar haja visto a onda facista/conservadora que vem tomando de assalto a sociedade brasileira. Parabéns pela iniciativa, recomendo e comprarei minha edição