Spirou é escolhido como símbolo dos direitos humanos pela ONU

Por Audaci Junior
Data: 10 outubro, 2018

Para celebrar o 70º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, a Organização das Nações Unidas (ONU) escolheu o personagem franco-belga Spirou como símbolo do texto que estabelece as bases dos direitos civis e políticos, bem como os direitos econômicos, sociais e culturais da humanidade.

A Declaração Universal foi adotada em 10 de dezembro de 1948, uma década depois de o personagem ser criado por Rob-Vel (1909-1991), em virtude da estreia do Jornal Spirou. “As histórias em quadrinhos são um ótimo veículo e Spirou foi um destaque. Ele sempre lutou contra a desigualdade e muitas vezes ficou ao lado dos mais fracos”, justificou Laurent Sauveur, diretor de comunicação do Alto Comissariado da ONU.

Para comemorar, o Jornal Spirou está lançando nesta quarta-feira (dia 10) uma edição especial, inteiramente dedicada aos 30 artigos da declaração e ilustrada por vários quadrinhistas convidados. A capa é assinada por Émile Bravo (de O diário de um ingênuo).

Foi montada também uma exposição intitulada #Spirou4Rights, disponível em três idiomas (inglês, francês, espanhol) e que se encontra na sede da ONU, em Genebra, na Suíça. Para democratizar a mostra, ela também será levada para outros países e o seu conteúdo já se encontra disponível para download gratuito – basta clicar aqui.

No Brasil, desde 2016 o personagem vem sendo publicado pela editora Sesi-SP. Até o momento, foram lançados dez álbuns da coleção clássica e quatro da série O Spirou de…

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • stefanobahia

    Bravo! Parabéns à ONU ! Espero que outro ícones culturais sejam escolhidos também

  • 0-Drix

    Excelente iniciativa! Aliás, vale muito a pena também correr atrás das edições de Spirou lançadas por aqui pela editora SESI-SP e de autoria de Olivier Schwartz & Yann, com Spirou combatendo o fascismo. Bastante didático para nós, visto os dias que correm por aqui, de intolerância, violência e riscos para a nossa democracia!