Um site para homenagear o talento de João Mottini

Por Sidney Gusman
Data: 14 setembro, 2007

Arte de João MottiniPergunte
a um leitor na casa dos 30 anos se ele sabe quem foi João Mottini e a
resposta, infelizmente, será “não”. Mas ainda bem que há os que lutam
para preservar a memória do traço nacional. O talentoso cartunista Rodrigo
Rosa resolveu criar um site
para homenagear esse mestre do quadrinho brasileiro.

Mottini (20/06/1923 – 30/03/1990) foi um grande nome das HQs mundiais
nas décadas de 1950 e 1960, publicando na Argentina (na grande fase dos
quadrinhos naquele país) e em praticamente toda América Latina, Itália
e outras nações européias e Estados Unidos.

O artista começou a carreira aos 15 anos, no setor de artes gráficas da
Editora Globo, na época comandada pelo alemão Ernest Zoiner. No
final dos anos 40, em Buenos Aires, Mottini se tornou um dos mestres da
Era de Ouro do quadrinho argentino, ao lado de feras como Alberto Breccia,
Hugo Pratt, José Salinas entre outros. Nessa fase, ele assinou várias
capas da revista Patoruzito e criou personagens como Aurélio, el
Audaz e Bordon.

No início da década de 1960, quando aconteceu no Museu do Louvre,
em Paris, a primeira exposição de quadrinhos da Europa, as páginas de
João Mottini representaram a Argentina. Nessa época, o artista já desenhava
o caubói Buck Jones e outras aventuras de faroeste para a editora
inglesa Fleetway.

Logo depois Mottini retornou ao Brasil e participou da CETPA –
Cooperativa Editora de Trabalho de Porto Alegre
-, uma iniciativa
do então governador Leonel Brizola para criar um pólo de produção de quadrinho
nacional.

No site, é possível fazer download de histórias de Mottini, conferir
suas ilustrações e uma extensa biografia, retirada da monografia João
Mottini: um resgate de sua obra nas Histórias em Quadrinhos
, que foi
o trabalho de conclusão de curso de jornalismo de Rodrigo Rosa, na PUC
de Porto Alegre, em 2002.

Realmente, vale a pena conferir a página e ler as HQs de João Mottini.

• Outros artigos escritos por

.

.

.